Skip to content

Resenha Crítica | A Grande Família – O Filme (2007)

 

A Grande Família – O Filme, de Maurício Farias

Muitas vezes ao comparecer a uma sala de cinema para assistir uma atração adaptada de algum conceito original, me pergunto ao término da sessão: Era necessário que tal material fosse transportado para as telas? Refiz essa questão, agora com “A Grande Família – O Filme”, a transposição para a tela grande do cotidiano nem sempre comum de uma família que rendeu muitos pontos de audiência na emissora Globo. Se na tela pequena assistíamos a um retrato bem-humorado e sem pretensões de revolucionar o humor televisivo (o que resultou na melhor série global dos últimos tempos), nos cinemas é jogado um argumento que rende boas risadas de início, mas que decepciona pela repetição.

A produção se apresenta como uma mistura de “Efeito Borboleta” com “Corra, Lola, Corra”, pois Lineu (Marco Nanini) encontra-se consigo mesmo no ato de um acidente que resumirá a sua vida. O recorte dos dois filmes internacionais é aplicado quando ele consegue retornar ao passado para tentar dar novo rumo a sua vida, só que com cada interferência que ele aplica nos acontecimentos faz com que muitas coisas sejam alteradas drasticamente ou em movimentos opostos. O restante dos personagens também já nos é familiar: a matriarca Nenê (Marieta Severo), sua amiga e vizinha Marilda (Andréa Beltrão), seus filhos Tuco (Lúcio Mauro Filho) e Bebel (Guta Stresser) e seu genro oportunista e salafrário Agostinho (Pedro Cardoso). Para complicar ainda mais o dia-a-dia da família, surge Carlinhos (Paulo Betti), uma antiga paquera de Nenê e Marina (Dira Paes), nova funcionária do setor onde Lineu trabalha.

Só de ler a sinopse percebemos que grandes confusões estão por vir, um tanto originais, mas cansativas. Como tevê e cinema são mundos que andam paralelamente, mas que exigem grandes mudanças quando são separados, os roteiristas Cláudio Paiva e Guel Arraes não foram felizes em algumas escolhas. Quando Lineu retorna ao passado pela primeira vez, tudo se desenvolve perfeitamente, mas quando a sequência é repetida por uma segunda e depois terceira vez, já estamos cientes de quais atos e ações estão por surgir. Essa previsibilidade, unida com o manjado moralismo de família feliz, acaba totalmente com o espírito da série e de seus personagens, aclamados pelas resoluções que não se preocupam em transmitir alguma espécie de mensagem edificante para o público, além da simplicidade que eles vivem as suas vidas incomuns, mas similares como as que vivenciamos com a nossa própria família.

15 Comments

  1. Matheus Pannebecker Matheus Pannebecker

    Eu adoro o seriado da Grande Familia, é o meu favorito. Mas depois de tantas críticas negativas, perdi a vontade de ver… Acho que vejo quando chegar em DVD.

  2. Túlio Moreira Túlio Moreira

    “sem pretensões de revolucionar o humor televisivo (o que resultou na melhor série global dos últimos tempos)”. Acho que a minha antipatia desde o início com essa adaptação de A Grande Família (programa que eu gosto demais de ver na telinha) foi ocasionada pela auto-grandiosidade do projeto. Era um filme auto-importante demais para carregar um humor leve como o que vemos no programa de tv.Alex, abs e boa Páscoa!

  3. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Matheus: também percebi que os comentários de crítica foram bem mornos, mas como sou fanático pelo seriado, arrisquei sem medos ver o filme. É chatinho, mas deve dar alguma melhora no DVD. Fez bem em aguardar neste formato.

  4. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Túlio: sua opinião em relação a adaptação do seriado para a tela grande é bem verdadeira. “A Grande Família – O Filme” desenvolveu muitos pontos que fez o filme fluir com um peso nada agradável, como mencionei no ponto da mensagem para o público.Ótima Páscoa!

  5. Túlio Moreira Túlio Moreira

    Alex, com o fim do BBB7, agora é esperar por novos episódios da sétima temporada do melhor programa televisivo do Brasil.abs!(não deixe de conferir no cinema-kabuki uma retrospectiva com os seguintes filmes de Tarantino: CÃES DE ALUGUEL, PULP FICTION, GRANDE HOTEL e JACKIE BROWN)até!

  6. Vinícius P. Vinícius P.

    O seriado nunca foi dos meus preferidos (mas é um dos melhores da TV aberta, especialmente quando comparado com “coisas” como “A Diarista”…). Enfim, não tenho a menor expectativa para o filme e só o verei em DVD. Até mais!

  7. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Túlio: espera-se que sim. Só temo que os episódios futuros acabam caindo na mesmice do filme, considerando o enorme sucesso que teve nas bilheterias brasileiras. Sou fanático pelos filmes de Quentin Tarantino, e passarei no Kabuki para comentar com o maior prazer!Quando me restar um bom tempo livre, começo a dar um pontapé da seleção de algum astro ou diretor como homenagem, mas antes tenho de encerrar a lista dos melhores de 2006…

  8. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Vinícius: com toda a certeza não é o melhor, pois os seriados americanos são ilimitadamente melhores, mas como o humor brazuca é bem fraquinho, “A Grande Família” ganha fácil, fácil como o melhor do nosso país. Também dou um pouco de destaque para “Sob Nova Direção”, que era bem engraçadinho num episódio ou outro.

  9. Museu do Cinema Museu do Cinema

    Propaganda demais na Globo é sinônimo de caça as moedas.É dificil demais engolir, apesar de ter gostado do filme Os Normais.Talvez não goste tanto assim de A Grande Familia, ou o trailer não me atraiu ao projeto.

  10. Túlio Moreira Túlio Moreira

    Puxa, você gostou mesmo de Um tiro na noite, hein??!!!! quero muito ver essa obra do De Palma.cara, depois quero que você me explique (pode ser por orkut) como faz pra bolar essas enquetes em janelas pop-up, beleza?? (votei em CARTAS DE IWO JIMA, hehehheee)abração!

  11. Gustavo² Gustavo²

    Apesar do sucesso de público, seriados televisivos transpostos para o cinema nem sempre conseguem contornar as dificuldades e a qualidade acaba deixando de corresponder às expectativas, decepcionando os que esperavam algo melhor. A série é divertida, mas pelo resumo da trama, que parece confusa e meio dramática, já não dá aquela vontade de assistir. A GRANDE FAMÍLIA – O FILME, ironicamente, ficará para uma sessão futura em DVD, como alguns leitores aqui concordam! Cumps.

  12. Johnny Strangelove Johnny Strangelove

    sendo sincero … é melhor esperar chegar o dvd … nunca fui chegado no programa e outra, o cinema brasileiro conseguiu fazer uma coisa interessante … achou a possivel formula do cinema pipoca … mas ao mesmo tempo se esqueceu de tentar trazer algo original para a telona … vamos ver … o ano apenas começou esperamos que de acordo com ano poderemos ter surpesas …abraços amigoe tem novidade … é desenho e sei que vc não gosta … mas passe láabraços

  13. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    JP: pode ficar confiante de que o melhor a ser feito é aguardar pelo DVD, ainda mais agora que o filme já deva ter saído de exibição em quase todos os cinemas do país. Só espero que com o sucesso, algum louco não pense em fazer uma nova adaptação para as telas grandes, pois é uma história que funciona muito melhor na TV. Depois espio seu endereço. Tudo de bom!

  14. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Gustavo: não só os seriados como também o nosso teatro. Existe, por exemplo, “Irma Vap”. Obviamente nunca vi nenhuma sessão da peça, mas conferi momentos divertidos pela televisão. Infelizmente não ocorreu nada positivo com a transposição dos personagens para o cinema. Talvez num futuro não tão distante, alguma adaptação deva vingar essa maldição cinematográfica.

  15. […] vivendo Glória. Já o cineasta brasileiro Maurício Farias (reconhecido pelo sucesso de “A Grande Família – O Filme“) parece fazer a sua versão brasileira de “Glória”, pois […]

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: