Resenha Crítica | Invasores (2007)

Atualmente, o mundo anda em estado de choque com os desastres devastando a Terra como uma epidemia. Morte, violência, miséria e o comportamento da sociedade em questão disto é lamentável. E os políticos, possíveis indivíduos que podem conduzir tudo para um rumo melhor, dão de ombros. É natural que neste cenário o cinema esteja vinculando, de todas as maneiras, produções com tal cunho de modo implícito ou escancarado. Com toda a população exposta a um vírus alienígena, Oliver Hirschbiegel vai fundo com esta abordagem politizado, mostrando que uma sociedade onde o próximo têm as mesmas características é a solução do fim de conflitos mundiais, nesta quarta adaptação do conto de Jack Finney: as anteriores foram batizadas como “Vampiros de Almas” (1956), “Invasores de Corpos” (1978.) e “Os Invasores de Corpos – A Invasão Continua” (1993). O espectador fica indeciso, no entanto, se a intervenção de James McTeigue (com o apoio dos irmãos Andy Wachowski e Larry Wachowski e do produtor Joel Silver) foi bem-vinda para reforçar a tese ou para deixar mais eletrizante as sequências de corre-corre. Ser ou não ser, o resultado de “Invasores” é lamentável de tão horrendo.
.
Como de praxe, “Invasores” segue a regra da ótica de uma cidadã comum num universo à beira de um fim trágico. A câmera focaliza do início ao fim a psiquiatra Carol Bennell (Nicole Kidman). Ex-mulher de Tucker Kaufman (Jeremy Northam), ela parece estar interessada no seu melhor amigo Ben Driscoll (Daniel Craig). Vivendo num cotidiano somente abalado quando tem que ceder por um final de semana o seu filho Oliver (Jackson Bond) para Tucker, Carol fica mais inquieta quando Wendy Lenk (Veronica Cartwright), uma de suas fiéis pacientes, comunica que esta abalada pelo comportamento suspeito do marido violento com quem convive e tolera diariamente. Informa que teve o cão morto pelas próprias mãos e que ficou sereno repentinamente. A psiquiatra nota que está em perigo quando as pessoas ao seu redor estão com as mesmas atitudes estranhas. Não demora para desvendar que tudo está ligado a um vírus espalhado após um ônibus espacial se chocar num terreno rural. Para não ficar contaminada, basta seguir as regras: não dormir e não demonstrar emoções.
.
Marcando a primeira incursão de Oliver Hirschbiegel em terreno hollywoodiano, reconhecido mundo afora por seus trabalhos celebrados como “A Experiência” e “A Queda! As Últimas Horas de Hitler”, o cineasta alemão consegue com louvor mostrar sua protagonista em estado desesperador ao enfrentar o sono, mas não parece confortável no restante. Erro de uma edição frenética, que destrói toda a sutileza de alguns momentos com cortes pouco precisos e a falta de conexão com o entretenimento milionário de ficção científica com a parte pensante do restante. Abre espaços para discussão de um grande impasse, pois Carol deveria contaminar-se com o vírus para viver num mundo melhor e sem personalidade ou prosseguir tendo as mesmas emoções nesta realidade que desmorona cada vez mais e mais? É uma pena que este mundo arquitetado no filme não tenha o mínimo de impacto do mundo real que vivemos.
.
Título Original: The Invasion
Ano de Produção: 2007
Direção: Oliver Hirschbiegel
Elenco: Nicole Kidman, Daniel Craig, Jeremy Northam, Jackson Bond, Veronica Cartwright e Jeffrey Wright.
Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

28 Comentários em Resenha Crítica | Invasores (2007)

  1. “Invasores” já estreou por aqui, mas ainda não tive muita curiosidade de ver – especialmente pelas críticas dos blogueiros, pois ninguém conhecido gostou muito. Como fã da Nicole, devo ver em breve, talvez apenas no DVD…Abraço!

  2. E o melhor a fazer, Vinícius. Talvez o resultado melhore em DVD, que pode nos fornecer um bom material extra, como cenas deletadas, comentários ou, talvez, um final alternativo.

  3. Ih, pelo jeito a Kidman tá com um agente bem vagabundo hein. Ainda não vi o filme e pelo que a galera tem falado do filme, não tô muito afim de ver não.

  4. Nicole não se emenda mesmo… eu que gosto tanto dela e ela insiste em fazer essas “coisas”, estou com “A Pele” no PC e ainda não tive coragemd e ver…inté!

  5. Eu achei um fraco filme, que apesar de apresentar alguns momentos envolventes e divertidos, peca por ser bem vazio e por se apresentar com um final bem mediocre. Kidman está bem, pelo menos, ao lado de Craig. O filme é bem razoável.** [5,0]

  6. Rafael, não está!A culpa do fracasso do filme não é por ela e, sim, pelo produtor Joel Silver, como o nosso amigo Wanderley (Espaço Lumiere) bem observou na resenha dele sobre o filme.

  7. Felipe, escolhas para protagonizar projetos de cinema é algo complicado. O que pode ser interessante no papel, vira lástima em celulóide. E “A Pele” é maravilhoso. Não deixe de ver!

  8. Wally, realmente as ambições do filme resultaram vazias no resultado final. Infelizmente não posso dizer o mesmo sobre momentos divertidos, pois nem mesmo a fuga no clímax do filme foi capaz de me deixar intrigado.

  9. Me parece um legítimo caso de difenrenças criativas entre produtor e diretor, muito mais este sendo europeu, já kidman deve estar sofrendo da Maldição do Oscar, mesmo estando bem em seus filmes, os mesmos não conseguem bilheteria de maneira alguma.

  10. Paulo, infelizmente estamos numa era de que bilheteria também é fundamental. Os filmes com a atriz não emplacaram grande sucesso em números depois do seu Oscar. Se não estou enganado, somente “Cold Mountain” e sua voz em “Happy Feet” surtiram efeito. Mas tudo tende a mudar com “A Bússola de Ouro” – se este não for o novo “Eragon” do ano…Paulo, deixe o seu endereço. Gostaria de visitar a sua página.

  11. Alex, quase assistia “Os Invasores” neste final de semana, mas perdi a oportunidade. Sem muitas expectativas em relação ao filme, mesmo assim, quero assistí-lo.

  12. E haja crítica ruim sobre o filme!É um dos que eu acabo não tendo vontade de ver…esperando um dvd, ou uma ‘tela quente’…heheAbraço cara!!

  13. Eu sou um dos poucos que gostaram de Invasores. Apesar de ser bem mediano e bobo demais para uma Niole Kidman, é um aceitável entretenimento.NOTA: 6.5***

  14. Invasores sofre com aintervenção desnecessária de um produtor equivocado q de tanto remendar o filme acabou transformando-o em um projeto razoável ou ruim.Não fosse a atuação de Joel Silver o resultado poderia ser bem melhor.Gostei da temática politica e da luta da personagem da Nicole em se manter acordada, mas as inclusões erradas,e bem perceptíveis, fizeram o filme apresentar situações equivocadas.Poderia ser melhor, bem melhor…

  15. Desanimadores os comentários sobre esse filme!Não chegou por aki ainda e acho que vou pagar pra ver, mas sem muitas expectativas!Abraços sumido!Post novo no cinematografo

  16. Kamila, ainda bem que você perdeu a oportunidade de ver o filme, pois ele é bem ruim. Só devo rever se os extras no lançamento futuro em DVD constarem bons atrativos.

  17. Victor, os comentários não são nada amistosos, mesmo. Mas talvez deva encontrar alguma qualidade no debate que o filme proporciona sobre a sociedade e política.

  18. Matheus, que bom conseguir aceitar o entretenimento que o filme fornece ao seu público, mas ficou pretensioso demais depois do instante que adotou uma visão mais pensante sobre a humanidade.

  19. Wanderley, concordo plenamente. O produtor provavelmente impediu que toda a criatividade do diretor e entregou um filme com resultados desastrosos – fazendo até mesmo a grande Nicole se perder com tamanha frenética.

  20. Ronald, existe milhares de fanáticos por “Vampiros de Almas”, mas existe outra região que o condena como filme B constrangedor. Estou mais interessado mesmo na visão de Phillip Kaufman em “Invasores de Corpos”. Acabo de conferir a terceira adaptação do conto de Jack Finney, orquestrado por Abel Ferrara, e até que gostei.

  21. Andressa, Nicole Kidman sempre vale o ingresso e ela é o verdadeiro motivo para que “Invasores” seja digno do valor do ingresso. Mas o filme deve encontrar o seu público quando chegar nas locadoras, sendo capaz de recuperar um pouco do prejuízo na telona.

  22. Vocês assitiram todas versões de Invasores? Qual a melhor delas?Gosto do tema, mas não li nada de positivo sobre o filme. Estou pensando em assitir a versão de 1978. Será que é uma boa?

  23. Ramon, infelizmente só vi duas das quatro versões do filme. Neste momento, o filme de Abel Ferrara é o melhor, mas dizem que o filme de 1978 é infinitamente melhor. Uma pena que “Vampiros de Almas” não tem versão em DVD em nosso país…

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: