Harry Potter e a Ordem da Fênix

Desde que chegou nos cinemas em 2001 pelas mãos de Chris Columbus com “Harry Potter e a Pedra Filosofal” , o público tem assistido com empolgação todas as aventuras do jovem bruxo. Com este quinto episódio, estamos próximos da reta final e decisiva destes confrontos de magia arquitetados desde o instante da morte do pai de Harry pelas mãos do temido Voldemort. E essa animação em acompanhar esta história fantasiosa, concebidas pela criatividade da escritora J.K. Rowling, é o maior atrativo da cine-série, onde o jovem espectador desperta experiências similares a do protagonista, como lidar com o amadurecimento, a importância da amizade, a superação e as reações do bem e do mal quando um indivíduo opta sobre qual destes rumos seguir. E a platéia, que acompanha os menores nesta jornada, não saem indiferentes nestas etapas da vida.

Enquanto os leitores devoram as livrarias nas compras de “Harry Potter e as Relíquias da Morte” (o último conto da série), já podemos ver o resultado em carne e osso de “Harry Potter e a Ordem da Fênix”. Aqui, Potter (Daniel Radcliffe) é dado como mentiroso pela Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, onde cursa o quinto ano junto com os seus melhores amigos Rony (Rupert Grint) e Hermione (Emma Watson). Além desta dificuldade que está enfrentando com todos ao seu redor, que não acreditam que o herói enfrentou em outro mundo o vilão Lorde Voldermort (Ralph Fiennes), Dolores Umbridge (Imelda Staunton) governa com pulso forte as novas leis impostas para os seus aprendizes, já que ganhou o apoio de Cornélio Fudge (Robert Hardy) para dar uma nova conduta ao lugar. É assim que surge um clube secreto com alguns alunos para se defenderem sob o perigo estabelecido, pois todos foram impedidos de aprender magia na prática.

É dentro desta trama que finalmente vemos uma aventura de verdade, o melhor capítulo da série até o momento, que ainda nos mostra um Harry apaixonado com o seu festejado primeiro beijo com Cho Chang (Katie Leung) e a luta interna em controlar as forças do mal que tentam possuí-lo. Com grandes efeitos especiais que dão um colorido mais impressionante amparado – finalmente! – por um tom obscuro, a confiança de que seremos direcionados a um fim surpreendente e magnífico é perceptível, o que já ganhamos com adiantamento neste episódio. Mas, ainda que tenha ganhado muita força pela precisão de David Yates, o filme não soma mais pontos pelo pouco brilho ao reforçar, por mais uma vez, que a força da amizade é capaz de desmoronar qualquer obstáculo, além do pouco destaque que dá para Bellatrix Lestrange (Helena Bonham Carter), brilhante vilã, prima de Sirius Black (Gary Oldman).

Título Original: Harry Potter and the Order of the Phoenix
Ano de Produção: 2007
Direção: David Yates
Roteiro: Michael Goldenberg
Elenco: Daniel Radcliffe, Ralph Fiennes, Emma Watson, Evanna Lynch, Rupert Grint, Imelda Staunton, Michael Gambon, Gary Oldman, Alan Rickman, Emma Thompson, Jason Isaacs, Maggie Smith, Brendan Gleeson, Fiona Shaw, Katie Leung, David Thewlis e Helena Bonham Carter
Cotação: 3 Stars

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

22 Comentários em Harry Potter e a Ordem da Fênix

  1. Oi Alex!Adoro louca obsessão!!!Suspense de arrepiar!!! Dá medo demais!Tô até precisando atualizar aqueles ultimos filmes vistos…Quando a Harry Potter, prefiro o filme do Calice de fogo do que esse último…A oredem da fênix não me chamou muito a atenção não.Pra dizer a verdade, me arrependo de ter visto a serie nas telonas! Os livros me deixavam muito mais satisfeita!Abraços!

  2. Infelizmente, deixei de acompanhar o Potter cinematográfico a partir do segundo capítulo (mas nunca os livros), portanto fica difícil comentar o comentário! ;-) Mas percebe-se que os produtores acertaram ao escalar talentos além de Chris Columbus no decorrer da evolução da saga.Cumps.

  3. Ah, não gostei muito desse filme não… aliás, considero o pior da série até o momento. Acho que o Yates destruiu muito do que diretores como Alfonso Cuarón e Mike Newell tinham deixado, mas de qualquer forma dizem que o livro também é o mais fraco de todos. Destaque para a Imelda Staunton, que merece uma indicação ao Oscar. Preciso rever urgentemente!Abraço!

  4. Achei um ótimo e fantástico filme de aventura, proporcionando mais tensão e adrenalina no seu ato final do que qualquer um outro da serie conseguiu. Mesmo que considere o terceiro a verdadeira obra-prima da serie e o quarto um pouco superior, gostei muito mesmo desse, bem superior aos dois primeiros. O visual é maravilhoso e Helena Bonham Carter rouba todas as cenas nas quais aparece. Entretenimenro bravo, é o melhor blockbuster da temporada.**** [8,5]

  5. Não considero o melhor filme da série…Mas inovou em muito!Adorei a cena inicial da camera nervosa…mas depois tudo ficou como sempre!Enfim…não tenho muito a dizer, já que não gosto da série e nem dos filmes…Pena que Helena Bonham Carter foi esquecida….estava ótima!abraço

  6. Eu não acho esse um dos melhores da série não, mas claro que gosto é gosto. Mas se eu fizesse uma lista, talvez este estivesse entre o segundo ou o terceiro pior da lista. Agora gostei da entrada da Imelda Staunton no papel da Dolores Umbridge, que encarnou o papel maravilhosamente bem.

  7. Andressa, que ótimo ter gostado de “Louca Obsessão”. Tenho o filme em VHS em casa e revejo sempre que resta um tempo disponível. Não gosto de “O Cálice de Fogo”, pois, mesmo com algumas surpresas, caiu na mesmice habitual dos capítulos anteriores. Talvez pelo clima mais sombrio deste filme de David Yates, eu acabei achando a melhor aventura da série até o instante. E confesso não ter muito interesse em ler o bruxinho, prefiro acompanhar suas histórias na tela de cinema mesmo.

  8. Gustavo, é verdade. Por haver esta troca frequente de diretores, o filme ganha novas personalidades, mas caminha sempre pelo mesmo rumo esperado. Mas fico contente por Yates também assumir o próximo capítulo. Ele é a força que a série necessita.

  9. Vinícius, quem merece um Oscar é a Helena Bonham Carter! Rs, rs, rs…Estou brincando, mas a Imelda estava formidável mesmo.E também adorei a promissora Evanna Lynch, que estava um doce no filme!

  10. Ronald, vale a pena prosseguir com a série. Se tudo ocorrer bem como está, o sétimo capítulo será um filmaço!

  11. Wally, vi “pipocas” melhores este ano, mas “A Ordem da Fênix” é sensacional. Sai quase que totalmente satisfeito da sala de cinema. Com toda a certeza eu irei rever o filme agora com o seu lançamento em DVD.

  12. William, criei tantas expectativas em torno da presença de Helena Bonham Carter no longa que até fiquei decepcionado com as poucas sequências que participa. Mas tudo indica de que terá mais espaço no próximo filme.

  13. Bruno, acho que só eu mesmo dei prioridade a este episódio. A maioria do pessoal gosta mais do capítulo do Cuarón, que considero o segundo melhor. E me parece que Imelda Staunton é unanimidade por aqui…

  14. Alex, o que eu acho engraçado é que se repete o mantra de que os filmes da série Potter vão ficando “melhores e mais sombrios”, mas esse “A Ordem da Fênix”, em minha opinião, é um retrocesso se comparado aos outros filmes de Cuaron e Newell.

  15. Kamila, essa máxima já é bem manjada mesmo, só que existe muita verdade por dentro dela. E ela, particularmente, se aplica muito bem em “A Ordem da Fênix”.

  16. Alex, realmente, Helena Bonham Carter merecia uma indicação, mas também Imelda Staunton. Bem, sua resenha está razoável, está claro que você não leu os livros. Gostei da parte que você fala da pouca aparição de Helena Bonham Carter, mas sinto dizer que provavelmente ela só aparecerá em duas ou três cenas no próximo filme. Bem continue assim! Felicidades.

  17. Pottermaníaca, você tem toda a razão, não li aos livros da série. Isso fez com o que não escrevesse com tanta intensidade a respeito do filme, ainda que seja um resumo de todo o meu conceito em torno da produção, o que também faço da resenha de outros títulos.Não comentei muito sobre a participação da personagem de Dolores Umbridge, incorporada pela Imelda, por não haver uma presença tão ameaçadora no longa como foi visto na Bellatrix Lestrange de Helena Bonham.E fico triste pela sua triste afirmação sobre a presença de Bellatrix no próximo filme.Obrigado pela visita, felicidades para você também.

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: