Skip to content

Resenha Crítica | Sem Medo de Morrer (2007)

the_life_before_her_eyes_movie_image_evan_rachael_wood
Com o lançamento do esplêndido “Casa de Areia e Névoa”, muitos se surpreenderam que por trás deste aclamado drama estava um diretor embarcando na sua primeira viagem como diretor. Estrelado por Jennifer Connelly e Sir Ben Kingsley, a adaptação do livro de Andre Dubus III revelou Vadim Perelman como um diretor que se empenhou de forma única numa premissa que fala sobre a conquista de um sonho e, de forma pessimista e real, como este objetivo pode atingir uma outra pessoa que também luta pela mesma coisa. Neste caso, uma residência que pertence a um, mas que por erros judiciais acaba no poder de outro. Os cinéfilos que apreciaram este longa sabe como as coisas se desenrolam e o aguardo de um novo projeto do diretor era inevitável, excluindo, claro, o clipe de Kelly Clarkson que ele realizou, “Because of You”. Em “Sem Medo de Morrer” Perelman consegue repetir a surpresa. Mas ela não é nada favorável.

Adaptação do romance de Laura Kasischke, “Sem Medo de Morrer” costura o passado e presente de uma mesma mulher, Diana McFee – interpretada na adolescência por Evan Rachel Wood e quando mais velha por Uma Trurman. Mesmo diante de uma vida harmoniosa, tendo um bom trabalho e a responsabilidade de mãe e esposa, a Diana de Uma Trurman apresenta um comportamento estranho quando é completado quinze anos desde um tiroteio que chocou o município onde vive. Esta tragédia aconteceu no colégio onde Diana estudava e, além de presenciar este horror, ela perdeu sua melhor amiga, Maureen (Eva Amurri, muito popular entre os jovens pela sua rebelde Cassandra em “Galera do Mal”). Um certo sentimento de culpa e dor aparece e sintonizando o passado com alguns acontecimentos recentes começamos a compreender o que tornou Diana uma pessoa incapaz de superar este acontecimento.

É no paralelo dessas dois tempos que “Sem Medo de Morrer” perde a sua força gradativamente. O que é encenado e aceito em breve será mostrado novamente sem que muito seja acrescentado a própria narrativa. E não ajuda muito quando a família de Diana adota posturas que ela não aguardava, todas dispensáveis no fim das contas, como a desobediência de sua pequena filha Emma (Gabrielle Brennan) no escola religioso onde estuda e no adultério cometido pelo seu marido Paul (Brett Cullen). Esses erros de percursos impedem que os dois momentos fundidos no filme fluem com naturalidade e, com exclusividade, aquele onde as duas amigas, Diana e Maureen, estão diante do perigo. Assim, o único destaque vai mesmo pela exuberante fotografia de Pawer Edelman (“O Pianista”, “Ray”), realçando cores através de uma virtude ausente no restante do drama: vida. O desfecho, no entanto, pode dar o que falar.

Título Original: The Life Before Her Eyes
Ano de Produção: 2007
Direção: Vadim Perelman
Elenco: Uma Thurman, Evan Rachel Wood, Eva Amurri, Gabrielle Brennan, Brett Cullen, Oscar Isaac e Jack Gilpin
Nota: 5.5

127 Comments

  1. Olá, Alex! Tdo bem?

    Ouvi muito falar deste filme, mas parece que ele foi muito mal de crítica e público no EUA. A nota não me animou muito, mas tentarei ver!

    Fique bem, beijos!!!

  2. Parece que não foi dessa vez que Perelman conseguiu dar o devido seguimento à sua carreira que começou bem com CASA DE AREIA E NÉVOA. Para dizer a verdade, a trama é pouco interessante.

    Cumps.

  3. Estava esperando coisa boa dele … mas …
    Deixa para lá … depois eu vejo se alguem me emprestar …
    até …

  4. Puxa, é tão fraco assim? Eu já não sou um dos maiores fãs de “Casa de Areia e Névoa” (um filme com excelentes atuações e argumento, mas que tem na direção do Perelman seu maior defeito) e depois desses comentários pensarei duas vezes antes de ver esse “Sem Medo de Morrer”. Boa semana!

  5. Eu estava tão feliz com um retorno da Uma que fiquei um pouco decepcionado com a escolha dela. De qualquer forma, quero ver o filme.

  6. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    • Mayara, tudo bem, obrigado. Achei o filme fraquinho, fraquinho, mas acho que o final dará muito o que falar. Não deixe de ver, beijos!

    • Gustavo, realmente não há muitos atrativos na história, que se sustenta ao longo de uma hora e meia com passagens pelo passado e pelo presente. Abraço!

    • JP, faça isso! Abraço!

    • Robson, alugar sai mais em conta, rs.

    • Vinícius, “Casa de Areia e Névoa” é um dos meus longas prediletos (nesta década ficaria numa boa posição num top). Mas “Sem Medo de Morrer” é fraco sim. Os poucos espectadores que viram o filme falam muito sobre o final, encerramento este que dará boas discussões. Mas a premissa é pouco interessante. Tenha uma excelente semana.

    • Pedro, não foi desta vez que veremos Uma Thurman tão bem quanto em “Kill Bill”, por exemplo. Mas veja o filme, talvez você possa gostar!

  7. Uma pena que o filme traga uma surpresa negativa. Como seu texto bem lembra, o Vadim Perelman fez um excelente trabalho em “Casa de Areia e Névoa” e a gente espera ver o mesmo nos projetos futuros dele.

  8. Mah! Mah!

    Talvez as pessoas não conseguiram entender o final da história… Não é preciso só ver a história mais sim se envolver mostrar uq realmente importa…e isso varia de pessoa pra pessoa! Talvez se as pessoas pensassem pelo menos um instante se isso acontecesse… quem sobreviveria…

  9. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    • Kamila, espero mesmo que o Vadim se recupere deste tropeço, ainda que o seu próximo projeto seja a nada promissora refilmagem de “Poltergeist – Fenômeno”.

    • Mah, como bem destaquei no final do último parágrafo do texto, o desfecho deverá render uma boa discussão. É um momento intrigante de uma obra que não foi feita com a qualidade precisa. O efeito do drama seria muito mais forte se o roteiro se concentrasse numa montagem mais inspirada e com a mesma sensibilidade arrebatadora que Vadim Perelman apresentou no seu primeiro filme. Obrigado pela visita, Mah!

  10. Lanna Lanna

    Olha eu vi esse filme e achei ele confuso e bem chato!!!!
    O final é ridiculo,não faz juz ao livro que é uma obra super interessante e envolvente!!!!

  11. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    • Lanna, você é a primeira pessoa que se apresenta por aqui e informa que teve acesso ao livro. A única coisa que eu destacaria no filme, além da maravilhosa fotografia, é mesmo o seu desfecho. Não o achei ridículo, pois me possibilitou a dúvida de qual versão acreditar: é realmente Diana a vítima da tragédia ou as coisas aconteceram mesmo com Maureen? Ao menos é um pensamento que o filme talvez deixe em aberto para que o próprio público defina por sí só.

  12. Pietro Pietro

    eu entendi assim … na realidade a Diana mais velha não existiu ..é somente o q a personagem mais nova projetou na sua consciencia de “como seria sua vida fora da escola e mais velha”, durante seus ultimos suspiros de vida….o q explica o titulo the life before her eyes. Esses ultimos momentos estão relacionados com o tempo q o coração da diana resistiu ao tiro como professor havia citado q o coração é o musculo mais forte do corpo. O marido não a trai de forma alguma …o q ela ve é ela mesma mais nova comprando um frozen yogurt q a amiga recomendou…e a filha na realidade é ela mesmo mais nova e o nome emma saiu do tumulo q ela tinha visto pouco tempo antes de receber os tiros.Ou seja a fase mais velha é o inconsciente processando tudo aquilo q havia ocorrido com ela antes do tiro junto com os desejos da personagem sobre seu proprio futuro. Não sei se o q eu escrevi fez muito sentido kkkkk mas foi como eu interpretei o filme e o achei bem intrigante. ah tb não li o livro !!!

  13. Erik Erik

    Foi algo assim que eu também imaginei. O filme terminou e eu pensei: “sério que o filme acaba agora?” pq na verdade, eu estava esperando o desfecho e fiquei pensando nas possibilidades. E vendo o título do filme em inglês, essa hipótese pareceu plausível. O filme me deixou instigado do começo ao fim, para saber o que aconteceria no final. Achei um bom filme, exceto pelo final que é confuso. Muita gente vai achar o filme uma porcaria por causa do final. E foi por causa do final que entrei na internet para ver se alguém podia confirmar minha hipótese para o final! hehehe

  14. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    -> Pietro, obrigado pela sua visita no Cine Resenhas ;). Nota-se que você é um espectador bem atento aos detalhes processados num filme. Não revelei muitos detalhes do filme em minha modesta resenha para que nada de importante seja revelado aos blogueiros sobre a obra, mas acredito que sua perspectiva sobre a narrativa de “Sem Medo de Morrer” esteja mais correta que a sua. Eu também compreendi que tudo o que vemos na fase de Uma Thurman é processado quando a sua personagem ainda é a Evan Rachel Wood. O que me faz interpretar o filme de uma segunda maneira é a cena que o fecha. Até então acompanhamos o fim de Diana, mas a cena repetida da entrada das duas amigas no banheiro me fez pensar que Maureen é quem morreria e que tudo o que vimos quinze anos depois poderia acontecer, de fato. É um filme intrigante, sem dúvidas. Só que é uma pena que ele se repita demais e que, no fim das contas, só tenhamos interesse pelo seu clímax.

    -> Erik, também agradeço a sua visita e participação. Vejo que muitas pessoas estão perdendo os fios de cabelo só de lembrar do final de “Sem Medo de Morrer”, rs. Eu admito a você que a única coisa que me fez apreciar o filme, com exceção da sua extraordinária fotografia, é, sim, o seu final. É um encerramento bem poderoso e que ocasiona certa polêmica, mas deveria haver um cuidado maior nos dois atos que o antecedem. Mas é bom que este filme esteja despertando tanto interesse no público! :)

    Abraços, bom final de semana!

  15. acabei de ver o filme, vim também atrás de possibilidades do final do filme, ainda bem q tem alguem que pensa igual a mim, heheheh primeiro eu pensei na possibilidade da Diana mais velha ser a Maureen, mas depois comecei a pensar na possibilidade de ser apenas seu inconsciente que eu acho ser a mais válida, devido vários fatores como o yorgut, o telefonema do McFee estar sempre na caixa postal até mesmo quando ela era jovem, o aborto e o nome que ela escolhe junto com a Maureen.

    Outra possibilidade louca que pensei foi da Diana ter realmente ter sobrevivido e a Maureen ter cometido suicídio hehehehe.

    De qualquer forma, filme fraco mas com um final bem intrigante, na verdade não existe final real o final é feito pelo próprio telespectador.

  16. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Dobau, exatamente! É um drama com final para lá de intrigante, mas que não consegue sustentar o filme como um todo, já que seus dois atos anteriores, início e meio, são bem desinteressantes. Mas a minha conclusão é que Diane realmente morreu, ainda que esteja aberta a porta para a morte de Maureen.

  17. Daniella Daniella

    eu concordo com o Pietro,eu assisti o filme e odiei,mas qdo li o pensamento dele vi que era isso mesmo,o cel do marido dele nunca atendia e ele eh o mesmo que deu a palestra que o prof dele mandou assistir,a casa que ela morava depois de adulta eh a mesma que ficava proxima a casa dela e ateh uma vez a amiga dela deu carona a ela em frente a esta casa,e pq ela nao entrou no banheiro pra entregar as flores??
    Pq ela tinha morrido e nao a amiga dela.
    E pra terminar depois de quinze anos qdo ela chega na escola a mulher pergunta..vc eh uma das sobreviventes? Ela responde Nao..assim fica claro que ela nao eh sobrevivente pq morreu lah…ela foi uma das vitimas.
    depois desse contexto acabei achando o maximo o filme.

  18. Ramon Ramon

    Alex, sinto informar que sua leitura do filme está completamente equivocada. Toda a trama se resume aos segundos que antecedem a morte de Diana. Ela morre e Maureen é poupada pelo assassino. Emma é Diana criança, que fugia do rigoroso ensino religioso pois não via qualquer sentido naquilo. Os saltos na piscina são reflexos de sua queda na água do banheiro inundado. O interrupção da gravidez indesejada, fruto de um amor bandido é a interrupção de uma Emma que nunca existiu. A paixão pelo professor, idealizada numa vida que ela pensava poder construir após uma palestra que assistiu dele. A traição do pai à mãe dela, que Diana presenciou de dentro do carro. Todas essas imagens povoaram a mente de Diana nos segundos que antecederam a sua morte. É a velha expressão: “Antes de morrer passa um filme na cabeça da gente”.
    O filme é poético. É lindo do início ao fim.
    Aconselho rever com mais atenção.

  19. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    -> Daniella, legal perceber que muitas pessoas estão tirando suas duvidas neste post. Confesso que por causa do desinteresse que carreguei pelo filme acabei não ficando atento a todos os detalhes. Mas continuo achando fraco, rs.

    -> Ramon, talvez eu tenha errado ao descrever sérios problemas que tive com “Sem Medo de Morrer”, como esses momentos de Diana com sua filha e com o marido. Acho conflitos dispensáveis, pois eles tomam um grande tempo do filme e, no fim das contas, nos mostra que se trata de fatos distorcidos de Diana antes de morrer quando jovem. Acho sim um filme poético, e é a bela fotografia que auxilia para que o drama tenha adquira “aura”, mas novamente confirmo que não gostei porque a maneira como é encenado todo o filme não satisfaz perante o seu intrigante encerramento, pois acho tudo muito repetitivo e sem vida.

  20. Anderson Anderson

    Acabei de ver o filme… achei beeeem interessante o final. Estou como a grande maioria aew do pessoal, sem entender o verdadeira mensagem final do filme.

    =/

    Para quem leu o livro:
    Qual é o final dele?

    Fica mais fácil de assimilar a mensagem do filme se sabermos o final do livro. Não acha?

  21. NetoCamilo NetoCamilo

    Eu fiquei simplesmente um tempo na poltrona do meu quarto refletindo ao final do filme, fiquei eu na poltrona olhando os créditos passando na tela da TV e minha mente processando o que eu acabara de ver. Eu pensei em várias coisas, mais acho que a Diana adulta é na verdade a Maureen. Ela dizia que se satisfaria morar naquela cidade e ter uma família. Mais ta bem confuso mesmo. Diferente de vcs eu gostei muito do filme.

    PS: O que acontece no final do livro??

  22. Daniella Daniella

    Puxa netocamilo eu acho que todo mundo que assiste este filme pula do sofá pro computador pra ver se consegue entender o filme..
    Nunca tinha assistido um filme que me fizesse ficar tão encanada qto esse..
    Mas uma coisa eh certa…não é a Maurren adulta…eh a Diana mesmo com certeza..
    Bjus a todos.

  23. Eudse Eudse

    Adorei o filme. É poético, intrigante, lindo… o final é inquietante. Fiquei imaginando que o filme quer nos mostrar a voz da consciência de Diana. Que quem morreu foi sua amiga mesmo e que ela carrega uma culpa por Maurren ter tido a coragem (e ela não ) de se oferecer para morrer naquele momento. Mas, estou retratando o que pensei quando acabei de ver o filme (ainda há muito o que pensar). Depois de ler os comentários, parece-me que a interpretação que o Ramon nos traz é mais acertada. Vejam que minha linha de raciocínio não responde ao fato de ela ter dito que não seria uma sorevivente. Vou pensar mais, mas, por ora, estou com o Ramon.

  24. Tarantini Tarantini

    Sem Medo de Morrer (The Life Before Her Eyes) é um dos melhores filmes que já assisti. O considero como um filme não só poético mas etéreo, cheio de simbologia e signos, sendo que o próprio espectador constrói (em parte) seu significado.
    Penso que a Diana (Uma Thurman) de fato, nunca existiu. Mas sim, o que seu inconsciente projetou minutos antes de morrer. Há um aspecto no filme que logo me fez perceber que era a personagem Diana que de fato havia morrido, que é quando há um certo conflito nela ainda com 17 anos sobre o fato do coração ser o musculo mais forte do corpo. Se olharmos com atenção, percebe-se que quase tudo o que acontece com Diana até o momento de sua morte está ligado a este conflito. A Diana de Uma Thurman é uma Diana diferente da que sempre fora projetada por (Evan Rachel Wood), mas que nos últimos segundos de sua vida em meio aquela trágica situação, a água que está molhando o local e o conflito sobre o coração, ganha vida na alma, da personagem. Talvez por ser uma Diana que ela desejasse inconscientemente. É claro que esta é só a minha visão do filme, pois como disse, Sem Medo de Morrer é uma obra de arte que não fala por sí só!

  25. daniella daniella

    Isoo ae tarantino..estou com vc tb..

  26. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    -> Anderson, creio que não, pois a “mídia cinema” dependeu da “mídia livro” na hora da adaptação, mas ambas não precisam necessariamente uma da outra para a compreensão do filme.

    -> Neto, a Diana “velha” não é a Maureen.

    -> Daniella, com certeza. Beijos!

    -> Eudse, em suma, Diana morreu e tudo o que foi mostrado na fase onde já tinha uma família era fruto de suas experiências passadas e recentes. No entanto, minha perspectiva é que a cena repetida antes dos créditos finais possibilita que o público possa imaginar o que seria de Diana se a sua amiga Maureen morresse.

    -> Tarantini, muito boa a sua interpretação sobre o filme. Mas com exceção do seu desfecho, acho que o encaminhamento até ele é bem frustrante e repetitivo.

  27. NetoCamilo NetoCamilo

    Vi o filme outra vez e tenho uma opinião completamente diferente do que falei aqui. Caramba filme massa demais, ele vem mexendo com sua imaginação. Agora acredito que a Diana morreu naquele atentado e na hora de sua morte ela gerou em sua mente o que ela queria pra sua vida caso não estivesse morrendo.

    Ave Maria axo que é isso agora. rsrsrs

  28. Danizinha. Danizinha.

    Bom, primeira vez que entro aqui. Então primeiramente, Estão de parabéns, o site é ótimo.
    Eu concordo com o Tarantini.
    o Filme me surpreendeu demais. Na locadora, me pediram pra assistir, e disseram que ninguém estava entendendo nada, então eu aluguei. Achei fantástico, mas, me perdoem se eu estiver errada, percebi que ninguém aqui comentou a parte CRUCIAL do filme: O discurso do professor.
    No momento em que Diana (Evan Rachel wood) está ouvindo a palestra que ele dá na escola, ele descreve exatamente o que acontece no final do filme: o fato de ”as pessoas serem capazes de saber como será o seu futuro, baseado nas consequências das ações presentes”. É isso que o filme mostra. Diana não era exatamente uma garota modelo, tinha uma resistência pq era rebelde mas não queria que as pessoas pensassem mal dela, tanto que quando ela (Uma Thurmam) vai na escola da filha Emma conversar com uma das freiras, ela fica tentando abaixar a saia pra que a freira não pense que é curta demais, acha que as freiras olham torto pra ela, e coisas do tipo. Quando um dos garotos escreve no quadro da sala de aula da Diana (Evan) ela se sente super mal pq a palavra ”slut” a incomoda, e a amiga percebeu isso tanto que falou pra ela.
    Ela presumia que estivessem sempre falando dela quando usassem essa palavra.
    Tenho que ainda discordar de 2 coisas presentes na resenha:
    a filha Emma rebelde e a traição do marido.
    O medo de Diana era que a filha puxasse a ela, e eu acho que o filme retrata bem isso. Ela sabia que a filha seria um reflexo dela mesma, e por algumas vezes no filme, Diana (evan) diz não querer ser uma dessas mulheres frias como sua mãe era, no entanto sabia que tinha certa culpa nisso. Seriam os 2 medos juntos:o medo de a filha ser como ela, e de ela ser como a mãe. Quanto ao marido, ele não chega a traí-la. O que ela vê é ela mesma, jovem e rebelde junto do professor. Foi uma visão dela, um trauma. Talvez quando ela namorasse o professor, ele já tivesse uma mulher, ou pelo menos tinha idade pra isso. Outra coisa que ela temia. que aparecesse outra garota, como ela era quando conquistou o marido, que o roubasse dela.
    E por fim, mas não menos importante, a amizade dela com a amiga: tem uma hora no filme em que Maurren questiona como seria sua vida, se seria sem graça e entediante se fosse simples, e Diana ainda acrescenta ”você diz, com um marido que não te traia?”. Essa é uma das partes que mais resume, prá mim, a decisão final de Diana. O fato é que, ela sabia que mesmo mudando por completo, (como ela é quando interpretada por Uma) as ações dela teriam suas consequências, e ela nunca teria essa vida. Mas Maurren poderia ter, então não só por saber que sua vida não seria boa, foi também uma prova de amizade para com Maurren.
    opinião exposta. hehe Filmes FANTÁSTICO. adorei.

    E uma última coisa: NetoCamilo, assista o filme mais uma vez.

  29. Daniella Daniella

    Danizinha….
    Desculpe mas não consegui entender sua ideia sobre o filme.
    Bjus.

  30. Daniella Daniella

    Danizinha vc acha que foi diana ou maurren quem morreu no final?
    Voce nao deixo essa ideia esclarecida no seu comentario.

  31. Danizinha. Danizinha.

    hehe então, quem morreu foi a Diana.
    Não escrevi pq falei no começo do post que concordava com o Tarantini, e ele já havia dito no post dele. eu só acrescentei algumas coisas.
    A minha idéia é a seguinte: A Diana (Uma T.) nunca existiu.
    Existiu apenas na imaginação da Diana (Evan Rachel wood).
    A Uma interpreta a Diana idealizada, como ela queria ser.
    Mas então ela percebe que não importa o que ela mudasse,
    as consequências iriam encontrá-la, e ela nunca teria essa vida que Maurren descreve em uma das senas como ”sem graça”. naquele momento final no banheiro, dá pra perceber o conflito que ela tem com ela mesma e com o que ela poderia ser, e dá até pra sentir a dúvida na decisão dela, que varia entre ”não, não me mate” até a fala final ”atira em mim”. E como diz o nome original do filme, a vida ”passa em frente aos seus olhos”, e ela entende que seria melhor morrer e permitir que a amiga tivesse essa vida, ao invés de tentar vivê-la, sabendo que não conseguiria.
    Não sei se agora esclareci as coisas, espero que sim.
    ×D

  32. Danizinha. Danizinha.

    ahh só pra facilitar ainda mais, sempre que aparece a Uma Thurman no filme, na verdade é a imaginação de Diana. o filme te passa a impressão de que sempre que a Evan Rachel Wood aparece, é que a Uma está lembrando de alguma coisa do seu passado. Mas o que acontece é o contrário.
    Portanto, Maurren nunca morreu, o filme só te mostra como seria a vida de Diana se isso tivesse acontecido.
    Portanto, NADA que aconteceu depois do dia do atentado da escola, de fato aconteceu.

  33. Daniella Daniella

    Ahhh…agora sim…rsrsrs…
    Fiquei morrendo de medo de vc me dar uma cortada por causa do meu comentário anterior Danizinha.
    Eu tb sou de total acordo com vc…
    E outra coisa…pode perceber que as mesmas pulseiras que a Diana (eva) usa…são as mesmas que a Diana (uma) tb usa…
    Mas que é interessante esse filme sem duvida é..
    E tem tb a hora que a Diana e a Maurren estão passando em frente ao colegio (que a filha da diana adulta estuda)e tem aquelas cruzes…que é pelas crianças que não nasceram e ela ve o nome de Emma…

  34. Danizinha. Danizinha.

    Exatamente! A filha que ela, de fato, nunca teve, devido ao aborto. Outra coisa que pode ser uma explicação a certos traumas também.
    É sim, o filme é super interessante, eu adorei.
    E não, eu não te cortaria pela pergunta, de modo algum ×D

  35. Daniella Daniella

    danizinha me passa seu msn pra mim te add…gostei de vc ..acho q eh pq somos xaras..rs
    Bjus

  36. NetoCamilo NetoCamilo

    Tipo assim Danizinha:

    Quando se está morrendo tem aquela coisa de ver o filme de sua vida passando na cabeça. (pelo menos é que a maioria das pessoas acham que acontece quando se estar morrendo)Então, a Diana ela fez algo diferente ela mesclou o já aconteceu com ela e com o que ela queria que viesse acontecer caso não fosse morrer ali no banheiro da escola. Entendeu?

    Tem uma parte no filme que perguntam pra ela se ela é sobrevivente do atentado ela responde que não. Em minha opinião aí fica bem claro que ela não sobreviver.

    Acho que vai por aí.

    Mais ficarei assistindo o filme vez e outra, tenho-o em casa. Abraços.

    Xerooo

  37. Jesso Jesso

    Amo cinema e amo principalmente filmes inteligentes, que nos fazem pensar sobre ele, tirar nossas conclusões e tal. Nesse ponto, Sem Medo de Morrer seria um filme excelente, porque para entendê-lo, é necessário “processar” várias frases e acontecimentos do filme como um todo ( a maioria disso “processado” aqui pelos internautas!)
    Porém, é tudo aberto demais, estranho demais. Infelizmente o ser humano tem como característima básica uma preguiça de pensar, seguimos pensamentos pré-concebidos, e não sou eu que falo isso e sim inúmeras teses de psicologia. Exemplo: Porque existem tantas guerras e discussões a favor da religião? Porque o ser humano cresce com uma religião já pronta e ensinada a ele e na maioria das vezes a “preguiça de pensar” impede-o de processar novas informações (outra religião, no caso)!
    Por causa disso, muita gente odiou este filme! Acredito que estimular nossos pensamentos é gratificante, mas no caso desse filme ele só consegue dar um nó! É vago demais! Tanto que muitas pessoas tiveram suas conclusões, mas quiseram discuti-las aqui, pois uma dúvida persistia! Eu mesmo só tive certeza de minha conclusão sobre o filme ao encontrar similaridades com os posts acima!
    Este filme seria muito bom se sua conclusão ficasse pelo menos um pouco mais evidente. Como isso não aconteceu, achei-o apenas mediano, vago, dispensável e de certo modo desrespeitoso ao público-comum! Foi a primeira vez em minha vida que não entendi um filme de princípio. Eu ficava procurando cenas perdidas, se o dvd não havia pulado o final, sei lá, kkkkk! Mas é altamente recomendável pra se ter dor de cabeça!

  38. Danizinha. Danizinha.

    Daniella: danizinhaflori@hotmail.com
    Pode me add !! huahua

    NetoCamilo: Eu sei, foi isso, em outras palavras, que eu disse. Tudo o que ela pensou foi o futuro do que poderia ter sido. Mas td com base nos acontecimentos passados, dos quais ela se lembrou ao decorrer do filme.

    Jesso: Palavras muito bem utilizadas. Todavia, temo que tenha que discordar de certas coisas. Eu não achei o filme tão complexo assim. Não achei de dificil entendimento, e toda a minha conclusao foi por ter visto o filme uma vez só. Acho que ele é claro sim, mas vc em nenhum momento deve pensar no filme como partes, e sim como um todo. Cada parte do futuro é grudada com a outra, e o mesmo acontece com as cenas do passado. Sabendo diferenciar o que poderia ter acontecido de o que de fato aconteceu, o filme fica claro e não existe espaço prá duvida. E quanto ao exemplo da religião, eu acredito que seja apenas uma questão de realidade espiritual, e não tem tudo a ver com influência. até pq a Bíblia diz que TODOS ouvirão a palavra de Deus, do menor ao maior deles. Religião é uma coisa terrena.
    Mas essa é só a minha oinião.

  39. Jesso Jesso

    Danizinha, tem razão sobre o que disse. Minha primeira impressão sobre o filme foi uma lástima, porém há de se dar uma segunda chance. Quanto ao que falei sobre religião, estava apenas ilustrando uma maneira do ser humano pensar, e não me referindo ao filme ok? Valeu!

  40. Danizinha. Danizinha.

    Jesso: hehehe entendi. Mas, como vc mesmo disse, dê uma segunda chance ao filme. Sempre que um filme me parece interessante no anúncio, mas eu acabo não gostando do filme, eu assisto de novo. Pra se ter uma noção, quando assisti ‘pequena miss sunshine’ pela primeira vez, conclui ser um dos piores filmes que eu já tinha visto. Quando vi que tds falavam bem do filme, as premiações a até a história, que nunca deixou de ser interessante, tentei mais uma vez, dessa vez sem muito senso crítico, mais por diversão mesmo, e descobri que o filme acaba sendo uma obra de arte, e do último lugar, passou pros top 10 da minha lista.
    então vê de novo. Eu achei o filme, em uma palavra, ótimo.

  41. Daniella Daniella

    Danizinha jah te add no msn
    Eu tb nao gostei no miss sunshine..mas nao quiz assistir de novo..rsrs

  42. Jesso Jesso

    Aconteceu comigo em Juno. Odiei da primeira vez e hoje até tenho o dvd original kkkkk

  43. Daniella Daniella

    Asssisti um filme muito legal ontem..
    O Presente.
    Assistam compensa…

  44. Fabio Fabio

    Concordo com o raciocinio da Danizinha, mas também com a idéia de Jesso que o filme deixou por demais confuso o final, meio no ar, os mais desatentos não entenderam o todo , o diretor podia ter resolvido com um roteiro um pouco mais claro, mais simplificado, isto é uma opinião minha. Este filme me lembra muito nas idéias gerais um outro chamado “Alucinações do Passado” (jacob’s ladder 1990) com Tim Robbins, as premissas são muito parecidas, se gostaram do “Sem medo de morrer” assistam este, um filme fácil de achar na net pra baixar. O final dele é muito bonito!

  45. Fabio Fabio

    Mas ainda achei o filme acima da média.Eu recomendo a todos. Nota : 7,0

  46. NetoCamilo. NetoCamilo.

    7,0? Axo que mais. Ums 90 ta bomm.

    Jesso! Juno é bom? vou ver!

  47. Lucas Lucas

    Acho que para não gostar de um filme tão bem trabalhado e ao mesmo tempo simples de uma fotografia impecavel e limpa tem que realmente esta concentrado no Batman e com preguiça de pensar.

    O filme é sim bom, indiferente da pressão da midia em cima do autor, não estamos falando de efeitos especiais e grandes polemicas, e claramente isso mostra no filme, mas sim algo para pensar em uma tarde, talvez sozinho ou um papo mais distante com os amigos, não vale apena perder esse filme por pressão da midia, e opniões paralelas.
    Vale a pena assistir, e esta na minha lista de bons filmes.

  48. Lucas Lucas

    Obs:

    Todos que falaram mal do filme pra mim não entenderam nada, e eu digo realmente nada. eu ri

  49. Acabei de ver o filme, faz o que 15 min que ele acabou e ja vim aqui tirar conclusões.
    Eu confesso, que adorei o filme. Mas a simplicidade que ele tem, deixou complexo demais. Uma redundancia de nossa príopria vida, é dificil imaginar nossa vida no futuro, e quando deparamos o futuro está na nossa frente, bom o filme é fraco, por que deixou mto a desejar. Acho que ele não é um desses filmes que qualquer um possa entender.
    E isso que não é legal, mas ao mesmo tempo intrigante o fato de fazer pensar…
    Não sei se me expressei bem mas. É isso bom filme, mas tem que prestar mta atenção!

  50. Paula Paula

    Como comentado aqui, acho que a pessoa termina de ver o filme e vem correndo ao computador tirar conclusoes. Ao menos foi o que eu fiz.
    De inicio, me precipitei e conclui que o filme era um lixo. Porém, após ler as conclusoes do pessoal e ver novamente, conclui que trata-se de um filme belissimo e inteligentissimo. Ah, e um tanto quanto complexo tambem, haja vista que requer MUITA atenção para o entendimento.
    Gostei. Nota 8,0 =P

  51. emanoel emanoel

    ESSE FILME SEM MEDO DE AMAR É UM VERDADEIRO CU ARROMBADO COM UM MONTE DE MERDA PIGANDO.

  52. Dilson San Dilson San

    Ao contrário do que muita gente escreveu por aqui, achei um dos finais mais bem bolados que já assisti. Requer MUIIIIIIITA atenção, principalmente no início do filme e na fala do prof de filosofia. Perelman, como já o fez em outra direção, mostra técnica e inteligência. Adaptação e fotografia são show!
    nota 8,5 na minha opin!

  53. Márcio Pancheri Márcio Pancheri

    Durante o filme vc percebe q as cenas da Diana + velha (Uma Thurman), são muito fragmentadas como se faltassem pedaços!! E no final vc entende q não passa do q ela pensa sobre seu futuro, nos seus últimos minutos de vida!!!! Se vc assistir o filme novamente poderá prestar + atenção nos detalhes q levam a essa conclusão.
    Eu gostei!!! Nota 8,5

  54. pá e gerbas pá e gerbas

    O problema é a tradução incorreta do título pro português! Deu pra entender depois de saber que o nome é “Life before her eyes”! Mas lendo os comentários de vcs, deu pra encaixar tudo! Valeu aí! :D

  55. Roberta Roberta

    Acabei de ver o filme e li quase tds os comentarios aqui postados.. porém ng falou sobre Anna.. Com certeza aquela estudante que em uma aula Diana ( Uma T.) perguntou por ela e na outra foi atras dela falando a respeito de sua capacidade e da possibilidade dela sair da cidade não foi por nada. Algum sentindo deve ter mas até agora nao entendi qual eh! Sei q pode ter haver com a vontade de Diana sair da cidade pois a amiga Maureen disse que ensinaria a ela a dirigir pois de q outra forma ela sairia da cidade? Isso demonstra a vontade dela de fugir daquele lugar mas porque se refletiria em Anna? Quem Anna estaria representando na conscien5cia de Diana em seus ultimos segundos de vida? Alguem tem alguma ideia?

  56. rafaella rafaella

    eu amo esse filme !!
    ja vi 7 vezes

  57. que decepção!nada a haver o fim do filme.
    pensei que fosse um suspense inteligente e o que vi foi uma tremenda chateação entre o presente e o passado!e o final é horrível e impossível de acontecer dentro da realidade!

  58. Daniele Daniele

    Nossa…acabei de assistir ao filme e procurei na internet algo que me desse uma luz…rsrs..e encontrei esse site.
    Vi que muitas pessoas tinham a mesma dúvida que eu!!!
    Também cheguei a pensar que a Diana adulta fosse a Maureen…hipótese descartada logo de ínicio…
    As teorias acima da futura vida de Diana passada diante de seus olhos é muito mais consistente.
    Só que eu fiquei imaginando como seria a vida da Maureen depois daquela tragédia????Um filme bonito e intrigante…

  59. Marcela Marcela

    olá gente…
    eu vi o filme e não gostei a principio…
    dps d mto pensar e ler os comentarios vi o quão
    inteligente e interessante é o filme…
    mas eu tenho uma dúvida igual a da Roberta…
    o que representa a Anna???
    obrigada e bjos

  60. Raquele Raquele

    Acabei de assistir o filme e ele é maravilhoso, super inteligente e intrigante. Recomendo a todos que assistam pois é uma verdadeira obra-prima. Cinema inteligente, otimas atuações e uma atmosfera bem bacana. Ao contrário de alguns comentários não achei o filme cansativo, bem pelo contrário, acho que o filme deu-se no tempo certo.

  61. Confesso q não acreditei qd acabou o filme!
    Fiquei com cara de daff e queria q alguem me explicasse não era possível aquilo!!!
    Fiquei mais calma, primeira coisa q pensei Diana morreu e Maurren ficou loira e q sofre agora; depois pensei, Diana sobreviveu mas morre sofrendo a dor.
    Achei essa mais impossível, ai tive q concluir q Diana realmente morreu, mas como se passou td isso? Só recorrendo ao google e encontrei esse site.
    As peças se encaixaram depois, qd ela corre na floresta e não a filha alguma me confundiu pq ela esteve presente com as irmãs.
    A cena q ela aparece nova com o prof tbm é intrigante. Mas a explicação msm é qd é perguntada se é a sobrevivente e as cenas q ela ouve sobre a consciencia que levam a entender q Diana (uma) nunca existiu.
    A repeticção da entrada do banheiro deu um aperto no coração, a vontade q nada daquilo realmente tivesse existido.
    MAs as visões dos post acima ajudaram mt e me sinto mais calma, apesar de frustrada por nao ter entendido um filme sozinha,rsrs
    Irei vê-lo novamente. O problema q a tradução do título é confuso lendo em inglês torna o filme melhor.
    Ótimo filme verei de novo.

  62. lucas lucas

    muito legal mesmo. adorei, o meu melhor filme!assitam, voceis vão adorar!

  63. Nicole Nicole

    Assisti o filme ontem, e fiquei pensando até hoje no que significaria, ai naum aguentei, e vim pra net descobrir! E lendo os comentarios, concordo tambem que a vida adulta dela, seria mesmo uma projeção q ela teve do futuro, e vendo o titulo The Life Before Her Eyes, fortalece ainda mais esse pensamento, mas c naum fosse pelos comentários daki, eu taria kebrando a cabeça até agora!

  64. Paulin... Paulin...

    Sinceramente… achei o filme espetacular. Quando acabou fiquei puto.. depois fiquei repetindo cenas pra ver se entendia e realmente é tudo isto que já foi comentado em posts anteriorea. Acho a atuação de todos esplêndida. E um finalq que nos faz refletir.. depois posto o que entendi! Abralos!

  65. Marcelo Coldfer Marcelo Coldfer

    Poxa..depois de tanta especulação eu agora terei que ver esse filme. Nao pela nota que o Alex deu nem nada, mas pela quentidade de comentários . Adoro esses filmes que não entrega nada mastigado para o espectador. Devemos ficar atento o tempo todo pra podermos entender. Existe um que assisti recentemente pela internet que se chama “Nine Lives” com Ryan Raynolds e gostaria de recomedar ao Alex e todos que gostam de filmes de dificil digestão. Fiquei pensando um tempão nele depois que assisti. Agora vou atrás de ” Sem medo de morrer” e ver o que eu acho do filme, embora já tendo algumas noções pelos comentários ach que dá pra encara¡rios ach que dá pra encarar o filme.

  66. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Marcelo, faz certo! E tenho aqui o DVD de “Número 9”. Verei se dou prioridade para assistir o filme depois de sua recomendação. E, assim como você, também gosto de filmes com trama bem fragmentada, mas “Sem Medo de Morrer” comete seus pecados, especialmente no que se diz respeito a repetição.

  67. Marcelo Coldfer Marcelo Coldfer

    eu só acho que me enganei quanto ao títilo original que seria “The Nines” e não Nine Lives que eu sugeri

  68. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Marcelo, é mesmo, rs. Mas quando você falou que era com o Ryan Reynolds já havia sacado que era o “Número 9”.

  69. Mairton Mairton

    Eu tb não entendi a princípio, mas depois de ler o que todo mundo escreveu aqui, acho que a vida dela passou toda por seus olhos durante o momento que ela teve que decidir quem deveria morrer, posso estar enganado, mas acho que ela fez uma mescla do passado dela (retratado em parte pela história da filha) e o futuro que poderia acontecer se ela sobrevivesse e tivesse a vida que aparentemente seria perfeita nos olhos da amiga, lógico que uma vida cheia de modificações adaptadas pela personalidade de Diana. Contudo, no fim prevaleceu a lição de que o coração é o músculo mais forte do corpo, decidiu morrer no lugar da amiga.

    Ps: acho que a repetição, pelo contrário do que muitos acham, foi muito bem aplicada, ja que num momento de pânico como esses os pensamentos vem e vão, oscilando entre o presente, passado e futuro, repetidamente num fluxo de consciência.

  70. Dequeiroz Dequeiroz

    Olha, achei ótimo o filme, embora tenha cenas que poderiam ter sido evitadas pois naum acrescentam nada a história apenas tornam o filme um pouco mais lento…. Gostaria de acrescentar apenas um detalhe…… No meu entender o ponto fulminante do filme da-se no momento em que a jovem Diana com medo de ser morta, ao ver todo o desespero da amiga ( e o assassino exigindo p/ elas escolherem quem seria morta) rapidamenete surge em sua mente fragmentos de como seria sua vida futura, quem teria melhores chances de poder ser feliz ela ou a amiga? a partir daí a decisaõ encontrada por ela……. Mauren poderia ter uma vida melhor, pq os erros do Passado (presente) da Diana iriam assombra-lá pelo resto da vida, entaum Diane solta a mão de Mauren e diz que ela e que tem que morrer…. (seu coração naum era tão forte assim)!!! belissímo

  71. Chrystheodora Chrystheodora

    Acabei de ver o filme… Santa internet… blog nota 10.

  72. Bia Bia

    Tava louca pra ver esse filme… mas desanimei pq disseram q não era bom e só hoje resolvi assistir….que isso?? o filme é otimoooooo.. ô gente q tem preguiça de pensar!! Mas confesso que só entendi q era a vida presente e futura passando pela mente de Diana qdo é ela mesma (Evan) tomando frozen com o professor.
    Blog muito bom

  73. priscila ribeiro priscila ribeiro

    ola…
    achei o filme lindo
    a menssagem que ele me passou foi
    que devemos curtir cada minuto de nossa vida
    intensamente, porque nunca se sabe o que esta por vir.

  74. Gabriel Gabriel

    So gostaria de parabenizar o site……..pois se n fosse ele o Filme (Sem medo de morrer) teria sido um dos filmes mais confusos que assisti na minha vida….sou um grande amante de cinema mais este filme ai me intrigou pq no final acabei pela primeira vez acabei entendendo nada :( masi agradeço a todos vcs por explicarem o real final do filme(o que ela estaria imaginado como seria a vida dela se sobrevivisse)….muito obrigado a todos…..

    ABRAÇOS……….

  75. Daniel Prata Daniel Prata

    Diana pensa em como seria sua vida se quem morresse fosse sua amiga, todas as cenas dela adulta passam na cabeça dela durante os segundos que ela tem que responder se é ela ou amiga que deve morrer. Acho muito superficial a análise de que o filme tem cenas inúteis, pois vendo e revendo não encontrei até agora uma cena sequer que não tenha fundamentos.
    Achei o filme ótimo, pois se esse não o fosse jamais teríamos tantos comentários (+ de 2 meses).
    concordo que não é um filme de fácil entendimento, porém quando vc começa encaixar as peças e que vc se pega durante o dia lembrando de mais alguma coisa e tentando dar explicações eu acho que o filme alcançou seu nível mais alto que é o de fazer as pessoas serem mais do que meros expectadores.
    Nota 10 (de 0 a 10, para não deixar matgem!)

    Abraços

  76. Mblog Mblog

    O comentário do Pietro (ano passado) desvendou todos os segredos do filme, que eu mesmo fiquei horas depois pensando qual seria o desfecho real de “Sem Medo de Morrer”; o colega Pietro matou a charada! Concluo o filme em seu foco com uma palavra: consciência! No momento final de sua vida, a adolescente, por meio de sua consciência, pode criar um tipo de vida ideal pra si no futuro. Com essa mensagem, para o público que assisti o filme, podemos dizer que a mensagem subliminar do filme é fazer cada um pensar no que está fazendo agora, pois isso refletirá no futuro; mesmo que queiramos algo diferente, seqüelas hão de existir (nos casos de uma vida desregrada, devido a consciência, a todo momento acusando os erros do passado)!

  77. Bianca Darré Bianca Darré

    PESSOALLLL…. ACHO QUE NINGUEM REPAROU UMA “”COISINHA””…
    NA FAIXA ESTENDIDA NA FRENTE DO COLEGIO COM OS NOMES DAS PESSOAS QUE MORRERAM…
    E TCHARAMMM..LA ESTA O NOME DE MAUREEN…

    EXTAMENTE EM 1:10:52 NO CANTO ESQUERDO DA FAIXA!!

    BJUS

  78. Eu não entendi nada, então procurei na internet uma explicação e enconterei aqui. A historia é boa, mas o diretor não conseguiu expressar.

  79. Penso que quem não conseguiu entender a história não tem muita sensibilidade. Amei o filme, pela sua conjugação de passado/presente, sua instigação a saber o que, na verdade, aconteceu.

    Alex, parabéns pelo site.

  80. Anna Clarisse Anna Clarisse

    Santa internet!
    eu nao tinha entendido nada depois que terminei de ver o filme, confesso. fiquei com cara de umbigo, olhando os créditos e resolvi vir olhar na net.
    amei as interpretações, e acho todas muito válidas, pois é de fato um filme que dá ao espectador abertura pra entender o final da forma que achar melhor, e que melhor se aplicar aos designios de sua vida.

    Bianca Darré: O nome é Melissa, e não Maureen!

  81. hermes hermes

    gostaria apenas de receber os comentarios mais recentes via email. grato!

  82. Vivian Vivian

    Olá pessoas…
    Assisti ao filme e fiquei com a boca entreaberta e o corpo paralizado…
    Estava sozinha em casa e quase gritei! Pooor favor alguém me ajude a entender esse filme… Tive q rir sozinha… Então como vcs entrei no google pra procurar uma resposta… e q bom q achei várias… agora consegui raciocinar melhor e entender da mesma forma q a maioria q escreveu aqui…

    Q bom q existe a internet… obgado galera…
    Um abraço

  83. Galera, perdi o fio da meada, mas fico muito contente pelo post ter possibilitado comentários onde aqueles que não compreenderam o filme ou que gostariam de compartilhar as suas perspectivas acabaram sendo de grande serventia.

    Tenham todos uma excelente semana. Obrigado pela participação! :)

  84. Ana Ana

    Acabei de ver o filme e vim correndo para a internet!! Putz, graças a vcs entendi o filme e concordei que a Diana morreu mesmo! E, realmente ,na faixa da escola nao vi o nome da Maureen, mas sera que procurando acho o nome da Diana…Pegarei o filme pois vi na tv fechada e nao da para ver os detalhes.
    ps: uma parte interessante do filme e tb quando a Emma pergunta para Uma thuman o que e consciencia…

  85. Ana, que bom que os comentários daqui foram capazes de fazer com que você se livrasse de suas dúvidas. E assisti-lo no DVD pode fazer com que a sua sessão seja mais agradável.

  86. Letícia Letícia

    Caraca…eu estava querendo assistir a esses filme há um tempo e som agora consegui!!! A única coisa q posso dizer é expetacular!!!

    Não me lembro do último filme q assisti q mexesse tanto com meu neurônios, confesso q quando ele acebou fiquei olhando pros créditos com kra de “aff” e tentando entender, depois pensei em ligar pra minha cunhada pra ela assistir e tentar raciocinar comigo, mas ai lembrei da internet e axei esse site “MARA”!!

    Realmente, concordo com o q foi dido, Diana morreu no atentado e tudo q aconteceu nos “dias atuais” foi como ela imaginou a vida futura!!

    Ahhh… e uma pergunta: A Amanda (amiga q ela esbarra no corredor) aparece com ela na “suposta” vida adulta, pq foi a última pessoa q ela teve contado verbal??

    E outra coisa… a música q ela ouve no carro com a filha é a msm q ela ouve com a amiga no carro!!

    Mas no geral…filme muito bom, fotografia perfeita!! E parabéns pelo site!!

  87. Letícia, obrigado pelos parabéns. E notei que, assim como você, muitas pessoas puderam acabar com as suas dúvidas diante dos comentários dos visitantes por aqui.

  88. Mais um q tenho em ksa pra ver, baixei já faz um tempo, mas tá difícil de ver tanta coisa..rs..abs!
    Diego!

  89. Diego, mas “Sem Medo de Morrer” é bem curtinho. Com exceção dos créditos finais (ou talvez até com eles) o filme nem alcança noventa minutos de duração. Abraços!

  90. Érika Bolincenha Érika Bolincenha

    Oiii… sei que o lançamento desse filme faz tempo e as discussões tbm… mas eu acabei de assistir o filme…
    Fiquei um tempo sentada em frente a TV tentando entender o final do filme…
    Cheguei a algumas conclusões mas não tive muita certeza…então vim na net procurar foruns como esse pra ver alguma idéia que eu tive teria sentido…
    Primeiro quero dizer que ao contrario do que muitos dizem eu achei o filme ótimo, além da fotografia que já foi muito bem elogiada pelo Alex, a historia te prende do inicio ao fim. O final é realmente o apce co filme… pois em momento algum eu imaginei esse final, e é isso que faz com o que o filme seja bom, o final imprevissivel. Pq eu particularmente não gosto de filmes onde nos 30min iniciais você já sabe o que vai acontecer nos 10min finais.
    Bom, mas vamos ao que eu entendi…na hora em que o garoto pergunta a Diana: “ e se eu não mata-la então quem deve morrer?! ” … creio que tudo o que vemos da Diana adulta, se passa na cabeça dela aquela hora, é bem o que o titulo em inglês sugere, ela começa a imaginar como seria sua vida se deixasse sua melhor amiga morrer, e como foi mostrado no filme ela ficaria perturbada.
    Então ela decide que ela mesma deve morrer.
    Bom, foi isso que eu entendi… não sei quanto a vocês… mas essa era minha ideia.. e depois de ler todos os posts daqui vi que até tem sentido…
    Quem ainda não assistiu ao filme eu recomendo que assista e preste muita atenção.. pq são pequenos detalhes, como a hora em que Maureen fala para Diana comprar um sorvete ao prof. e quando Diana está mais velha ela tem exatamente essa visão, que fazem com que você entenda o filme… mas era isso mesmo…
    Queria ver se eu entendia melhor o filme e tbm expressar minha opinião!
    Boa noite a todos!

  91. Érika, a sua compreensão sobre “Sem Medo de Morrer” está correta. De fato a Diana teve o seu futuro passado diante dos seus olhos, como um flash. Mas não consegui gostar muito do filme. Mas talvez eu mude de opinião quando revê-lo futuramente. Boa noite!

  92. Juliana e Bia Juliana e Bia

    O que quis dizer o momento em que a Daiana (Adulta) estava na sala de aula apagando a lousa e o assassino passa na frente da sala e ela vai até a porta e o vê no fim do corredor…….?
    Adorei o filme….simplesmente sensacional!!!
    Beijos…..

  93. Juliana e Bia Juliana e Bia

    outra coisa…….a história que a Emma pede prá Diana contar depois do pesadelo dizendo que é a única história que a tranquiliza…….qdo a menina dorme a Diana diz: “tinha que ser justo essa”?? Por acaso, essa é justamente a história da vida de Diana!!!!!?
    Nossa, esse filme é repleto de muitos detalhes…..impressionante….

  94. Juliana e Bia, não vou conseguir responder a essas duas questões, já que não me recordo quase nada do filme. Sinal que de fato eu não gostei muito dele, rs… Beijos!

  95. Sergio Leone Sergio Leone

    Primeiramente, deve-se ressaltar a falha na tradução do título original do filme (The Life Before Her Eyes), fato que gera muitos das diversas dúvidas em relação ao filme. A tradução correta seria algo próximo de “A vida passa em frente aos seus olhos”. Eu, por exemplo vi este filme depois de uma recomendação de um amigo que ficou sem entendê-lo. Na verdade, não é um filme de fácil compreensão quando é visto pela primeira vez, porém também não é um bicho de sete cabeças. O fato desse filme gerar tantas polêmicas e dúvidas, já me atraiu bastante em assisti-lo, além de ser um filme em que você não prevê um final antecipado (esse filme na verdade nos prende até o último instante). Mas agora falando um pouco sobre como entendi a história do filme, a Diana mais velha (interpretada por Uma Thurman) na verdade nunca existiu, ela era apenas a consciência da personagem Diana (interpretada por Evan Rachel Wood), de como ela seria se tivesse sobrevivido ao atentado na sua escola quando ela tinha 17 anos, ou seja a velha expressão: “Antes de morrer passa um filme na cabeça da gente”. Outros detalhes do filme que podemos perceber a inexistência de Diana adulta foram: o motivo dela não entrar no banheiro com as flores após 15 anos do atentado, ao chegar na escola depois dos 15 anos do atentado e ser questionada se ela era uma das sobreviventes e ela dizer que não, além de diversos outros motivos em que nos possibilita tirar várias conclusões. O filme nos mostra que toda vez a personagem Diana se recorda do seu passado, quando ela tinha 17 anos, mas na verdade ocorre é o inverso, pois é a Diana aos 17 anos que imagina como seria seu futuro antes de seus instantes finais de vida. Uma outra análise sobre o desfecho do filme foi o fato de Diana analisar rapidamente em sua consciência como seria seu futuro caso ela sobrevivesse ao atentado, assim ao ver que seu futuro seria assombrado sempre pela sua decisão no atentado, ela preferiu dar a sua vida em troca da vida de sua amiga Maureen (interpretada por Eva Amurri), pois numa análise mais sentimental, Diana percebeu que seu “músculo mais forte do corpo” não era tão forte assim. Concluindo, é um filme com uma bela fotografia (como o Alex mesmo disse aqui no blog), um filme intrigante, porém repetitivo em algumas partes (tornando-o um pouco cansativo em certos momentos) e não possui um final real, pois na verdade o final deste filme é alternativo, ou seja cada telespectador cria uma visão diferente para a conclusão do filme. Parabéns Alex, pelo blog realmente está nota 10!!!

  96. Sergio, o seu comentário resumo praticamente todo o filme, desde a sua estrutura até mesmo o estudo por trás dos enigmas das tramas. Mas é uma pena que de fato ele seja repetitivo e que tenham fatores que colaboraram para a minha decepção com a obra (embora eu tenha compreendido perfeitamente a relação da Diana com a sua “filha” e o seu “marido” acho todas aquelas passagens cansativas). Esses problemas narrativos, que parece ter satisfeito todos por aqui, para mim deixou o filme sem vida, devendo ocorrer o contrário. E obrigado pelos parabéns. Esteja sempre a vontade para participar!

  97. João Paulo João Paulo

    Olha achei o filme expetacular apesar de ter entendido ele beim só após ter lido um pouco da resenha….Porém ainda sim fiquei facinado com o final porque foi quando eu comecei aquele…”Ahhhhhhhh…”(Entendi).Então só posso dizer q valeu a pena assistir esse filme e que ele vale 4 estrelas e meia,só n dei 5 porque achei q este filme foi um pouco comfuso.

  98. João Paulo João Paulo

    Olha achei o filme expetacular apesar de ter entendido ele beim só após ter lido um pouco da resenha….Porém ainda sim fiquei facinado com o final porque foi quando eu comecei aquele…”Ahhhhhhhh…”(Entendi).Então só posso dizer q valeu a pena assistir esse filme e que ele vale 4 estrelas e meia,só n dei 5 porque achei q este filme foi um pouco comfuso,pois ele vai e volta muito no passado ao decorrer do filme tirando a concentração impedindo o entendimento do filme…

  99. Carolina Carolina

    Nossa!!! Impressionante! Tive de correr pra internet pra tentar entender o filme!
    De qualquer maneira, recomendo muito o filme…já vale a pena ver pela polêmica e final intrigantes!
    Nota 9, só não é 1o porque é um pouco lento no início.

  100. Mayra Mayra

    Ola. Acabei de assistir a este filme e realmente acho que quem assite esse filme pula do sofá pro computador.
    Assim que terminou o flme, eu fiquei sem entender nada, mas agora acho que li alguns dos comentarios tudo faz mais sentido e gostei do filme.
    No final das contas, acho que o final do filme é realmente intrigante e muito bom. Acho que a Diana adulta é tudo fruto da imaginação da Diana nos momentos antes de morrer. É tanto que elas escolhem os nomes das crianças e a Daiana fica com o nome Emma. Ela assiste à palestra do professor de filosofia, que fiz a consciencia é a voz de Deus, e quando a Maureen pede pro Michael atirar nela, a Diana demora, mas diz para ele para ele atirar nela mesma, pois sua consciencia diz isso.

  101. Pietro, até chegar nos seus comentários pensei em digitar exatamente o que voce postou aqui. Parabéns!!! Não só pela clareza demonstrada e passada da compreensão do filme, mas pela humildade que demonstrou em não querer impor sua opinião, apenas dizendo: “…entendi assim”. Adorei!!! Assisti ao filme pela metade na primeira vez e realmente não dá para entender nada, hoje assisti de novo, dessa vez desde o início, e depois de prestar atenção ao título original entendi que tudo o que aconteceu foi realmente como se a persongem avaliasse, (se é que é possível), naquele último instante, todas as possibilidades que teria ao fazer sua escolha. Então ela experimenta tentar viver com a culpa, e vê que não seria capaz. Assim, ao final, diante da nobreza da amiga, (que se ofereceu para morrer em seu lugar), ela tem a certeza de que, diante do que seria a vida dela, a amiga seria merecedora da chance de continuar vivendo. Parabéns, e sendo bem sincera e sem medo algum de ser criticada adorei o filme. Um grande abraço a todos!!!

  102. Esqueci de parabenizar o site, muito bom, assim como o espaço para os visitantes manifestarem suas opiniões. Muito bom mesmo, abraço Alex Gonçalves.

  103. João, mas é com a confusão com a qual a narrativa apresenta as passagens que o filme acaba encontrando a sua maior virtude, que é o de fazer o espectador ficar mais antenado aos detalhes.

    Carolina, acho que a maioria da galera teve que recorrer a Internet para compreender um pouco melhor o filme, rs.

    Virgínia, imagina, este espaço não tem intenção alguma de criticar as pessoas por gostarem ou não de um filme. Fico feliz por você ter gostado e fico muito feliz pelos parabéns. Volte aqui sempre que desejar, pois sempre será bem-vinda para opinar. Abraço!

    João e Jeremias, obrigado. Estarei visitando os blogs agora.

  104. Rachel Rachel

    Oi gente!!

    Sou mais uma que fiquei confusa ao assistir o filme, agora sim entendi,,,
    Agora tenho uma questão…ninguém comentou sobre quando ela foi a sala de aula levar flores….ela colocou uma na mesa do professor….e outra em cima da mesa onde ela sentava….??? ou foi impressão minha????

    Parabéns pelo site….amei!

  105. Rachel, olá! Não me recordo deste detalhe, mas se ela colocou em sua mesa significa que ela estaria morta. E obrigado pelos parabéns! ;-)

  106. acabou o filme e eu vim pra internet..
    como muita gente pensou, eu tb pensei ao acabar o filme: que mer**, mas depois de esclarecido, agente pensa: que foda!

  107. nicoly nicoly

    Nossa! esse filme e muito embolado, nao entendi muito nao. Eu acho q foi mostrando como seria a vida dela, que ela tanto planjava o futuro….
    Mais valeu a pena… Apesar das voltas a mesma cena eu gostei do filme.

  108. Marcelo, já que acho que o filme não é nem uma merda e nem foda.

    Nicoly, dê uma lida nos comentários daqui. Você perceberá que, na verdade, o filme não é bem assim que você imaginou. Também achei que valeu a pena, mas essa repetição que você menciona ser bem irritante.

  109. thais oliveira thais oliveira

    Bem..devo falar que a principio eu fiquei igual a todos nesse site: perplexa com o filme.sem intender absolutamente nada.
    Nisso vim procurar alguma explicacao na internet e a achei aqui nesse blog.Com isso parei para perceber vários detalhes que me passaram despercebidos.É um filme com uma otima psicologica muito interessante.Simplismente nos tras a repensar sobre a nossa vida e nossas escolhas.Ameiiii e obrigada a todos aqui que conseguiram esclarecer minhas dúvidas.Gostaria se possivel de receber dicas de filmes e afins..obrigada

  110. Thais, que bom que pôde esclarecer as suas dúvidas. E qual o gênero de filme que você gostaria de receber dicas? Algum estilo em especial?

  111. Mih Mih

    Perfeito! Assito esse filme no meu ipod toda a semana, é mto phoda, me faz pensar realmente no sentido da vida, e no sentido da verdadeira amizade! Não sei se alguém comentou, mas ela se imaginou vivendo sem a “M”. Ela não suportaria essa dor, essa perda, a amiga era muito importante para ela, e isso da primeira vez, me emocionou muito, pois acho importante termos esse tipo de relação com os verdadeiros amigos!

    Para quem não assistiu é SHOW!

  112. Mih, cuidado para não se cansar de ver o filme semanalmente, rs. Mas acho que “Sem Medo de Morrer” é um filme que se trata mais sobre o poder da escolha e menos sobre amizade.

  113. Juliana Moraes Juliana Moraes

    Eu assim como muita gente, acabei de assistir o filme e fiquei pensando sobre ele, li todos os comentários e realmente esse filme é pra ser assistido umas 2 vezes..A primeira lógico, onde tudo é uma surpresa e a segunda assistir analisando todos detalhes. O comentário do Ramom acho que diz tudo:

    ———————————————-
    Toda a trama se resume aos segundos que antecedem a morte de Diana. Ela morre e Maureen é poupada pelo assassino. Emma é Diana criança, que fugia do rigoroso ensino religioso pois não via qualquer sentido naquilo. Os saltos na piscina são reflexos de sua queda na água do banheiro inundado. O interrupção da gravidez indesejada, fruto de um amor bandido é a interrupção de uma Emma que nunca existiu. A paixão pelo professor, idealizada numa vida que ela pensava poder construir após uma palestra que assistiu dele. A traição do pai à mãe dela, que Diana presenciou de dentro do carro. Todas essas imagens povoaram a mente de Diana nos segundos que antecederam a sua morte. É a velha expressão: “Antes de morrer passa um filme na cabeça da gente”.
    O filme é poético. É lindo do início ao fim.
    Aconselho rever com mais atenção.

    Comentário por Ramon 20/10/2008

    ———————————————-

  114. Juliana Moraes Juliana Moraes

    Outra coisa…assistindo o filme, quando Maureen diz que ela deve morrer (essa cena se repete várias vezes)Diana fica calada, parece que tem tanto medo de morrer que prefere que a amiga seja morta, só no fim quando a cena aparece totalmente fica claro que ela prefere ir no lugar da amiga…

  115. Valéria Souza Valéria Souza

    GENTE ! Eu acabei de ver esse filme e me emocionei muito em algumas partes, principalmente no final. Quando já estava no final do filme eu percebi que Diana tinha morrido ao invés da amiga, porém fiquei imaginando que depois de explicar o ponto crítico do filme, para dar ainda mais certeza de que quem havia morrido teria sido Diana achei que apareceria a Maurren adulta com a vida dela. Porém isso não aconteceu e daí eu começei a me questionar sobre qual era o sentido então. Me confundiu porque aí começei a ter muitas dúvidas. Na hora que o filme acabou vim correndo pro computador procurar algo no google e achei esse site que esclareceu muitas coisas. Porém algumas coisas que foram comentadas aqui passaram meio despercebidas no momento em que estava assistindo e pretendo ver o filme de novo com mais calma e atenção, já que estava vendo pela NET. Parabéns ao criador.

    P.S: Só um fato que eu acho interessante é que quando Diana (adulta) vê outra mulher (Diana nova) com seu marido na rua, a câmera mostra seu braço (Diana adulta) com as mesmas pulseiras e ai mostra o braço da mulher (Diana nova) e ela está com as mesmas pulseiras que a Diana (adulta), e aí é mostrado de novo o braço de Uma que está com as pulseiras balançando. Outro fato é quando ela está chorando no chão do banheiro falando com o marido e ele diz: “Eu sou seu marido.” e ela diz: “NÃO, não é!”. Naquela hora você pensa que ela diz aquilo por raiva e que vai querer se separar, mais depois de entender o filme é fato que ela diz isso porque sabia que ia morrer naquela hora e de fato nunca se casaria com o professor.

  116. Valéria Souza Valéria Souza

    GENTE ! Eu acabei de ver esse filme e me emocionei muito em algumas partes, principalmente no final. Quando já estava no final do filme eu percebi que Diana tinha morrido ao invés da amiga, porém fiquei imaginando que depois de explicar o ponto crítico do filme, para dar ainda mais certeza de que quem havia morrido teria sido Diana achei que apareceria a Maurren adulta com a vida dela. Porém isso não aconteceu e daí eu começei a me questionar sobre qual era o sentido então. Me confundiu porque aí começei a ter muitas dúvidas. Na hora que o filme acabou vim correndo pro computador procurar algo no google e achei esse site que esclareceu muitas coisas. Porém algumas coisas que foram comentadas aqui passaram meio despercebidas no momento em que estava assistindo e pretendo ver o filme de novo com mais calma e atenção, já que estava vendo pela NET. Parabéns ao criador.

    P.S: Só um fato que eu acho interessante é que quando Diana (adulta) vê outra mulher (Diana nova) com seu marido na rua, a câmera mostra seu braço (Diana adulta) com as mesmas pulseiras e ai mostra o braço da mulher (Diana nova) e ela está com as mesmas pulseiras que a Diana (adulta), e aí é mostrado de novo o braço de Uma que está com as pulseiras balançando. Outro fato é quando ela está chorando no chão do banheiro falando com o marido e ele diz: “Eu sou seu marido.” e ela diz: “NÃO, não é!” e bate a porta na cara dele. Naquela hora você pensa que ela diz aquilo por raiva e que vai querer se separar, mais depois de entender o filme é fato que ela diz isso porque sabia que ia morrer naquela hora e de fato nunca se casaria com o professor.

  117. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Juliana, notei que muitos procuram sobre opiniões sobre “Sem Medo de Morrer” logo quando assistem ao filme. Não é a toa que este permanece como a postagem mais popular de todos os quase três anos de blog! E eu concordo com o que o Ramon disse. Mas continuo não apreciando o filme como gostaria. E isto nem uma revisão reverterá.

    Valéria, muito boa a sua observação final. Essa cena que você destaca, passada no banheiro, é uma que fiquei bem atento, especialmente pelos diálogos do conflito entre os personagens. Mas o filme continua me parecendo irregular (e até mesmo forçado) neste aspecto, pois será que a pessoa é capaz de imaginar todo um futuro arquitetado com memórias do passado com somente um flash?

  118. Nathália Nathália

    Como mtos , vim ver se achava uma explicação para este filme e acho que a encontrei . Eu só queria saber , como a Roberta , a ligação da Anna (estudante de Diana(Uma T.)) com o filme . Não consegui entender mto . Alguém conseguiu tirar alguma conclusão sobre isso ou ela não tem importancia no filme ?

  119. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Nathália, importância certamente ela tem, assim como qualquer outro mínimo detalhe do filme, mas essa é uma dúvida que não posso responder, vendo que já vi o filme a um ano e que muitas coisas já não estão gravadas em minha memória.

  120. san san

    tambem nao existe as estatuas em bronze do casal de estudantes – imaginação dela. Há o busto de um senhor!

  121. Lua Lua

    A minha ‘teoria” do filme foi que a Diana ( Evan) e a Diana ( Uma) existiram, as duas.
    Pode-se ver no filme que Diana (Evan) fala que vai sair com o professor e elas tem aquela ideia de comprar o sorvete para ele e tal… Bem isso acontece, e Diana ( Uma) que é esposa dele vê, aparece depois a Diana ( Evan) com o professor tomando sorvete.
    Quando Diana ( Evan ) e a amiga dela passam na frente daquela igreja e tem vários túmulos de crianças, ela vê um da Emma, e no final do filme a Emma, filha da Diana ( Uma), morre, aquele seria o túmulo dela.
    Então quando você pensa que está assistindo a história da Diana adulta, como pensamos no começo do filme, no final descobrimos que na verdade estamos assistindo a história da esposa do professor, que era muito parecida com Diana.
    Outro ponto importante, é que quando a Diana ( Uma) vai entrar a escola perguntam se ela é uma das sobreviventes, ela diz que não… Pode pensar que ela não estava na escola.

  122. […] autora de “The Life Before Her Eyes”, levado ao cinema por Vadim Perelman em “Sem Medo de Morrer“), Gregg Araki nem sempre oferece uma cadência adequada à história diante da mudança de […]

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: