Skip to content

Resenha Crítica | De Bem com a Vida (1996)

De Bem Com a Vida | Unhook The StarsCertos filmes, especialmente aqueles que retratam o conturbado mundo adolescente, costumam retratar a figura de mãe como irresponsável, imatura e cheia de neuroses. Em um caso que se desvia dessa “regra”, Nick Cassavetes, ao prestar homenagem a sua própria mãe, Gena Rowlands, utiliza um modelo oposto à estes em “De Bem Com a Vida”, o primeiro longa metragem deste que é um dos diretores mais interessantes em atividade. Aqueles que conhecem os seus trabalhos como cineasta sabem que Cassavetes tem o costume de usar os seus dramas como um símbolo de consideração àqueles que provavelmente o ajudaram a desenvolver o seu próprio caráter pessoal e profissional. Só para citar alguns exemplos, “Loucos de Amor”, com Sean Penn, John Travolta e Robin Wright Penn, Cassavetes usou o roteiro escrito pelo seu próprio pai, John Cassavetes e “Um Ato de Coragem” é um longa dedicado a sua filha, Sacha, que passou pelos mesmos problemas cardíacos que o filho do personagem de Denzel Washington enfrenta.
.
Em “De Bem com a Vida”, Gena Rowlands é Millie. Logo nos créditos iniciais, ela distribui jornais pela vizinhança enquanto conduz um carro ao amanhecer. Só que não se trata de um pequeno serviço para esta dona de casa viúva acumular um dinheiro extra: ela está ajudando a sua filha Annie (Moira Kelly, ótima) a executar o seu próprio trabalho, sendo ela garota rebelde e que não apresenta nenhum respeito pela própria mãe. Cansada das exigências nada mais do que necessárias de Millie, Annie decide tomar a decisão de sair de casa e viver com o seu namorado. Essa atitude faz com que Annie se torne uma mulher ainda mais solitária, mas que reserva uma possibilidade que mudará a sua vida definitivamente. Ao ver que Monica (Marisa Tomei, excepcional como sempre), sua vizinha, está passando por graves problemas no casamento, Millie se oferece como babá de seu pequeno filho apelidado de J.J. (Jake Lloyd, apresentando um talento não confirmado ao viver Anakin no episódio I de “Star Wars”). A presença com esta criança e com Monica faz com que Millie revivá os tempos mais descontraídos quando era mais nova, interrompido ao exercer os deveres de mãe e esposa.
.
Ao se divertir com Monica numa noite qualquer, Millie conhece Tommy (Gérard Depardieu), outra pessoa que marcará um espaço muito importante em sua vida, só que terá de continuar enfrentando muitos problemas como mãe, tendo que se decidir numa proposta vinda de seu filho mais velho e bem-sucedido Ethan (David Sherrill) de cuidar do bebê que sua esposa Jeannie (Bridgette Wilson) espera e quando Annie a procura por dinheiro. É dentro deste roteiro, também escrito por Helen Caldwell, que Cassavetes se esquiva dos esteriótipos de mães do cinema, reservando um drama singelo e que é de fácil assimilação. Além disto, é uma bela amostra do talento e importância de Gena Rowlands, uma das maiores lendas vivas do cinema. Mas “De Bem com a Vida” é muito mais do que uma homenagem a grande atriz e um filme comum. É nada menos do que uma representação de emoções verdadeiras e de que não importa a idade ou os problemas que passamos, pois a vida sempre nos proporcionará oportunidades de continuar em frente em busca da harmonia que sempre procuramos em nossa existência.

Título Original: Unhook The Stars
Ano de Produção: 1996
Direção: Nick Cassavetes
Elenco: Gena Rowlands, Marisa Tomei, Gérard Depardieu, Jake Lloyd, Moira Kelly, David Sherrill, David Thornton, Bridgette Wilson, Bobby Cooper, Clint Howard, David Rowlands e Jamie Bozian.
Cotação: [5star.jpg]

14 Comments

  1. Confesso que nunca escutei falar desse filme, mas fiquei curioso depois de seus comentários – bastante positivos, por sinal. Enfim, fica a dica.E vi que você está escutando a trilha de “O Piano”, adoro!

  2. Não conhecia o filme, Alex, e seu texto me deixou com muita vontade de conferir o longa. Do Nick Cassavetes, gosto bastante de “O Diário de Uma Paixão”. Gosto muito da sensibilidade que são uma constante dos projetos dele, com a exceção de “Alpha Dog”.

  3. Olá, Alex. Tdo bem?

    Na verdade, nunca ouvi falar deste filme. Mas tentarei providenciá-lo. Do Cassavetes gosto muito tbm de “Diário de Uma Paixão”. Não curti “Alpha Dog”.

    Beijos e tenha uma ótima semana! [;)]

  4. O filme parece ser irresistível. Procurarei ver, após essa sua resenha extremamente positiva.

    Ciao!

  5. Infelizmente o Nick não tem o mesmo talento do pai, apesar de copiar bastante.

  6. Olha, nunca havia ouvido falar dessa obra, mas confesso que me despertou uma certa curiosidade.

    Abraço
    Mateus

  7. Não gosto do Nick. Gosto de “Um Ato de Coragem” mas não suporto “Diário de uma Paixão”. Não vi esse ainda, mas fica como dica novamente!

    Abraço, Alex!

  8. Vixi! Nota 10??? Não conhecia esse filme, cara! Valeu pela dica! Vou procurar!

    Abs!

  9. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    • Vinícius, para mim é gratificante estar escrevendo positivamente sobre este filme que tanto me agradou e fazer com que os visitantes se interessem por ele. “De Bem com a Vida” é um filme pegando poeira nas locadoras, mas que não merece ter tal esquecimento. E a trilha de “O Piano” é uma maravilha. Numa futura seção que montarei por aqui disponibilizarei um link para os visitantes baixarem.

    • Leandro, muito obrigado. Também gostei muito do seu blog, será uma ótima fonte para ler sobre o que anda acontecendo na tevê atualmente, pois faz muito tempo que não ligo o meu aparelho (com exceção para ver filmes, claro). Abraço!

    • Kamila, talvez por isto “Alpha Dog” seja um filme irregular na pequena mas ótima carreira de Nick Cassavetes. O diretor é um bom contador de histórias sobre pessoas comuns e sobre a vida destas.

    • Mayara, tudo ótimo! Eu gosto demais de “Diário de Uma Paixão”, provavelmente um dos romances mais delicados dos últimos anos! Beijos, uma maravilhosa semana para você!

    • Wally, vale a pena! Abraço!

    • Cassiano, não conheço os trabalhos de John como diretor, somente como ator (“O Bebê de Rosemary”, “A Fúria”). Assim, não posso nem concordar nem discordar de seu comentário, mas talento não falta ao Nick.

    • Mateus, tente encontrar pelo filme. Abraço!

    • Pedro, “Diário de Uma Paixão” é um filme repleto de sensibilidade e carinho, mas o espectador precisa aceitar a trama que não é inovadora. Abraço!

    • Otavio, posso comemorar, pois vejo que pude apresentar o filme a muitas pessoas que não conheciam, rs. Abraço!

  10. […] – What a Movie Review is NotWatch Alfie Online Now!How Can I Get Free Movie Downloads Online – AlfieDe Bem com a VidaK’Naan and Mos Def – Like a waving flag by goldlikesilver — Revver …ROCK THE BELLS 2008 […]

  11. […] De Bem com a Vida, de Nick Cassavetes (1996, Unhook the Stars) – Millie (Gena Rowlands) revela um retrato diferente do que já foi visto sobre as mães. Ela é viúva e mãe de dois filhos bem crescidos. Um deles é casado, vai ter um filho e está com a vida profissional em ascensão. A outra também já amadureceu, embora ainda dependa da mãe para viver, e acaba por abandoná-la. Sozinha, se dispõe a cuidar do filho da sua vizinha Monica (Marisa Tomei), que está com um casamento em ruínas. Esse menino, que é interpretado por Jake Lloyd, fará com que Millie repense muito sobre a sua existência. Bela homenagem para Gena Rowlands, filha de Nick Cassavetes, que aqui incorpora uma mãe que precisa que as responsabilidades e que aqueles que a cercam, especialmente os seus dois filhos, lhe dê espaço para ficar, como o ótimo título nacional entrega, de bem com a própria vida. Leia mais sobre o filme clicando aqui. […]

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: