Skip to content

Resenha Crítica | A Garota dos Meus Sonhos (2006)

gray

Heather Grahan é aquele tipo complicado de atriz. É bela, tem desenvoltura para papéis cômicos e, quando quer, arrasa em personagens dramáticas. Quando entrevistada no período de lançamento de “Diga que Não é Verdade”, uma comédia produzida pelos irmãos Farrell, a atriz chegou a se entristecer quando afirmou que alguns jornalistas a acusaram de “burra” ao responder algumas questões em coletivas anteriores daquela. Comentário maldoso para a carismática estrela, mas ela precisa de muita inteligência para selecionar os seus papéis. Mesmo que a contragosto dos próprios pais, Grahan acreditou que tinha potencial para ser uma atriz. Esse pensamento a fez ter participações sem muito destaque nos simpáticos “Irmãos Gêmeos” (de Ivan Reitman, com Arnorld Schwarzenegger e Danny DeVito) e “Sem Licensa Para Dirigir”. Mas foi com “Drugstore Cowboy” que começou a ser notada, numa performance que lhe valeu uma indicação ao Independent Spirit Award. Mas é interessante observar com atenção esta personagem de Grahan no filme de Gus Van Sant, já que ela se repetiu por muitas vezes em toda a sua carreira. Segundo a própria atriz, ela seleciona aqueles papéis com as quais acredita compartilhar da mesma personalidade e que lhe proporcione alguma entrega. Mas precisa ser de mulheres ingênuas, frágeis e confusas?

Admito que gosto bastante de “Mata-me de Prazer”, um filme do aclamado cineasta chinês Chen Kaige e da Alice de Heather Grahan. É uma história elegante, sensual e que aborda a atração de seus personagens pelo prazer selvagem. Prazer este que culmina numa revelação final para lá de inesperada, mas não improvável. E Grahan também encarnou outra personagem para lá de perplexa em “Boogie Nights – Prazer Sem Limites”, no seu melhor momento como uma jovem drogada e atriz de filmes pornôs que não se livra de seus patins – onde ganhou o MTV Movie Awards. Está muito bem também em “Do Inferno”, mas o restante não é nada muito digno de comentários. Tudo isto para chegarmos em “A Garota dos Meus Sonhos”. O filme, produzido por Alexander Payne, conta sobre dois irmãos, Gray (Grahan) e Sam (Tom Cavanagh), com seus trinta anos de idade que moram juntos num apartamento e que sofrem por não terem encontrado aquela desejada alma gêmea para se casar. Só que além desta situação, os dois dividem tantas coisas em igual que os próprios amigos (e o espectador) questionam se, na verdade, não se tratam de um autêntico casal, e não de irmãos. Afinal, eles também já dividiram, por engano, a mesma escova de dentes, e possuem uma paixão pela dança e, consequentemente, pelos filmes musicais.

O problema é quando a linda Bridget Moynahan, como Charlie, surge em cena. Susan Kramer, que além de dirigir, roteiriza e produz o seu primeiro trabalho, cria um quadro extremamente irritante e improvável para se acreditar. É por ela que Sam se apaixona e, num toque de inverosimilhança, já arma um casamento no primeiro encontro. Já presenciei um casamento relâmpago, mas este de “A Garota dos Meus Sonhos” consegue ser risível – e não por querer apresentar uma situação engraçada, mas sim por pura tolice de Kramer. Para piorar, mais um toque de gênio: de uma hora para outra, Gray descobre que é gay (isso faz com que um trocadilho infame com o seu nome seja apresentado) por beijar Charlie na véspera do seu casamento com Sam. O resultado de “A Garota dos Meus Sonhos” só não é mais trágico do que, por exemplo, “Cake – A Receita do Amor” (uma comédia horrorosa onde Grahan interpreta Pippa McGee, que é tão idiota quanto a Gray Matters) porque aqui aparecem três coadjuvantes que são dez: Molly Shannon, como a amiga de Gray, Sissy Spacek como a psicóloga da protagonista e Alan Cumming como um taxista muito carismático. Os três intérpretes estão tão bons que nos fazem esquecer que estamos lidando com uma história tão mal construída.

Título Original: Gray Matters
Ano de Produção: 2006
Direção: Susan Kramer
Elenco: Heather Graham, Thomas Cavanagh, Bridget Moynahan, Molly Shannon, Alan Cumming, Rachel Shelley, Bill Mondy, Don Ackerman, Warren Christie e Sissy Spacek.
Nota: 3.5

15 Comments

  1. Interessante o que você escreveu sobre a Heather Graham no primeiro parágrafo da sua crítica. Eu acho que ela é uma excelente atriz para papéis cômicos. Ela me lembra, inclusive, a Anna Faris – alguém que tem enorme talento, mas ainda não encontrou aquele papel certo e, por enquanto, fica se divertindo fazendo os filmes errados.

    Ainda não assisti “A Garota dos Meus Sonhos”, fiquei até interessada no filme quando você menciona que ele foi produzido por Alexander Payne, mas confesso que me desanimei depois de ver que o roteiro parece perder seu rumo….

    PS: Eu ODEIO “Mata-me de Prazer”. Acho um dos piores filmes que eu já vi. Não sei como Joseph Fiennes se envolveu nesta porcaria, me desculpe! ;-)

  2. Eu não achei a história mal construida não.
    E me diverti muito com o filme.

    Ah, existe casamento relâmpago sim, viu…
    Claro que não em um dia, mas em 24 eu ja vi. Hehehehe

    Beijocas

  3. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Kamila, acho que o direrencial entre Anna Faris e Heather Grahan é que a primeira já acertou em muitas escolhas. A Anna Faris, inclusive, está super engraçada num filme recente que é muito bom: “Smiley Face”. E o roteiro até tem um rumo, o problema é quais ele opta por caminhar. E é uma pena que “Mata-me de Prazer” não a tenha agradado. Acho que este é um filme a se acrescentar numa lista pessoal daqueles filmes que todos odeiam, menos eu. E está desculpada, mas só desta vez, rs.

    Cecília, acho que quando o filme ameaça nos divertir o roteiro acaba estragando tudo no fim das contas. Adorei a sequência onde a Heather Graham e Bridget Moynahan dançam enquanto apreciam um musical. Mas a diretora detona toda aquela sintonia. E um membro da minha família teve um casamento relâmpago, mas não foi tão rápido e superficial como no filme, rs. Beijos!

  4. Kau Kau

    É complicada MESMO, Alex. Acho que seu auge está no excelente Drugstore Cowboy, talvez. Acho ela subestimada como váááárias outras atrizes (nem vou citar pq vais me xingar hahahahaha).

    Meu irmão achou esse filme sofrível, mas simpático. Vou procurar, mas por causa da Grahan.

    Abraços.

  5. Gosto sim da Heather, mas também acho que ela escolhe muito mal seus papeis (com exceções citadas como Mata-me de Prazer), e esse filme eu peguei na locadora achando que era uma coisa, vi que era outra mas foi feito de uma maneira tão sem nexo que eu achei fraquinho fraquinho.
    É uma pena.
    bjooooooooo

  6. Olá, Alex! Tdo bem?

    Interessante sobre o que disse sobre a Heather Graham. Gostei da atuação dela em “Bobby”! Sobre este filme, ele sempre está na prateleira da locadora perto de casa pegando pó, nunca tive coragem de locar e “A Menina Morta”, um exemplo, ainda não chegou! rsrsrsrs. Se tiver coragem…. eu verei este “A Garota dos Meus Sonhos”.

    Fique bem! Beijos!!!! ;)

  7. Heather Graham é a eterna Roller Girl! Uma gracinha!Ela está um arraso em Boogie Nights. Porém, de fato, falta desafio na sua trajetória profissional.

    Abs!

  8. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Kau, adoraria saber quais as atrizes você acha subestimadas. Abraços!

    Viviana, eu também esperava outra coisa de “A Garota dos Meus Sonhos”. Daí meu aborrecimento com a fita. Beijos!

    Mayara, tudo bem! Olha, eu também gostei dela em “Bobby”, mas ela não apasenta um dos melhores desempenhos de todo o elenco de peso. E, no fim, ela nem tem tanta importância na trama. Beijos!

    Dudu, acho que é impossível resistir a Heather Grahan em “Boogie Nights”, pois ela está excelente. Mas é uma pena que seja um elogio que anda cada vez mais raro de se repetir com a atriz. Abraço!

  9. EDUARDO EDUARDO

    ALGUME SABE ONDE POSSO ACHAR A TRILHA SONORA DO FILME CAKE: A RECEITA DO AMOR

  10. Eduardo, acredito que não existe para venda o soundtrack de “Cake – A Receita do Amor”, vendo que o próprio filme nem ganhou uma boa divulgação da época de seu lançamento. A única coisa que encontrei em relação da trilha sonora são três canções presentes no filme. Dê uma espiada. De repente você pode encontrar e baixar as canções separadamente: http://www.imdb.com/title/tt0413879/soundtrack

  11. Angélica Angélica

    Boa tarde,

    Gostaria que vocês pudessem me passar o nome da música que canta quando Pippa e David ficam juntos na banheira, não encontro a trilha sonora. Onde posso comprar o CD com a trilha sonora também?

    Grata,
    Angélica.

  12. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Angélica, boa tarde. Infelizmente não sei como ajudá-la, pois não tenho mais o filme em mãos (acabei doando para um amigo) e não há coletânea do filme à venda nas lojas. Bem, ao menos acredito. Quer uma dica? Veja o link (http://www.imdb.com/title/tt0375785/soundtrack) e dê uma procurada até encontrar o nome da faixa que deseja ter conhecimento.

  13. Homer Homer

    a heather Graham é lésbica ou que afinal?

    • Homer, a personagem dela neste filme é. Já a atriz, não. Ela já namorou inclusive o Edward Burns. =P

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: