Skip to content

Resenha Crítica | Eu Sei Quem Me Matou (2007)

Eu Sei Quem Me Matou | I Know Who Killed Me

I Know Who Killed Me, de Chris Sivertson

O diretor Chris Sivertson passou por um grande calvário ao lançar o suspense “Eu Sei Quem Me Matou”. Neste seu segundo longa metragem – anteriormente só havia realizado o desconhecido “The Lost” com Dee Wallace, diva dos filmes de terror – Sivertson conquistou inúmeras nomeações e vitórias na edição de 2008 do Framboesa de Ouro, não houve retorno esperado do público quando seu filme foi exibido em 2007 nos Estados Unidos e recebeu uma reprovação quase completa de público e crítica. Não se pode dizer, no entanto, que se trata de uma leitura equivocada que muitos tiveram com o seu suspense (apesar de comentários grosseiros terem sido uma constante sobre a sua obra), mas “Eu Sei Quem Me Matou” não é um filme para fácil apreciação. Mas com um orçamento razoável que teve em mãos (estima-se que o valor do longa seja de 11 milhões de dólares), pode-se dizer que Sivertson alcançou feitos impressionantes, seja no que se diz respeito a todo caprichado trabalho técnico, seja por conseguir trabalhar sem pressão diante de uma narrativa arriscada de se apresentar para um público que garantia o seu ingresso para propostas pouco ousadas dentro do gênero.

Aqui Lindsay Lohan, num papel sob medida para o seu talento e beleza, encara um papel duplo. Mas não é uma certeza se de fato a atriz está incorporando uma personagem com crise de múltipla personalidade ou que realmente é quem diz ser. A princípio o público conhece Aubrey Fleming, uma jovem comportada e aluna acima da média, que abandona o seu talento como pianista para se dedicar a escrita. Após torcer para o seu namorado Jerrod (Brian Geraghty) num campeonato noturno de futebol americano no colégio onde estuda, Aubrey desaparece de forma misteriosa em pleno toque de recolher, uma medida de segurança arquitetada quando uma jovem com a mesma faixa etária de Aubrey é encontrada morta. É claro que será Aubrey a próxima vítima. O grande mistério é que, depois de ser encontrada viva sem um dos braços e uma das pernas, a garota estranha quando seus pais (interpretados por Neal McDonough e Julia Ormond) a reconhecem como Aubrey, pois ela insiste de que seu nome é Dakota Moss. Ela é a chave para que os detetives da cidade onde vive capturem o serial killer, mas a agora Dakota não reconhece as pessoas que a cercam, tem uma postura muito diferente a da sempre apresentada por Aubrey e se desespera quando sente muitas dores de forma inexplicável no próprio corpo, assim como muitos hematomas.

O que torna “Eu Sei Quem Me Matou” um filme tão original é que esta curiosa premissa não é só encenada através de falas e cenas suspicazes. Mesmo que um novato, há algo que Chris Sivertson pratica em bons momentos do seu projeto que muito se assemelha, surpreendentemente, aos trabalhos de diretores como Brian De Palma, que aqui Sivertson se influencia em toda a projeção. Ecos de “As Irmãs Diabólicas” são acionados e existe um personagem, do qual não deve ser mencionado, que muito lembra o jeito sinistro de atuação do ator William Finley. E isto se apresenta num grande vigor que tem com o uso de cores, artimanhas com a câmera (o diretor usa o split screen na revelação do mistério) e a música de Joel McNeely para colaborar ainda mais para o clima sobrenatural e poético de “Eu Sei Quem Me Matou”. Sem pretensão alguma, obtêm um resultado muito curioso e elegante com tintas vivas de vermelho e azul como metáfora do Bem e do Mal, de como esses lados tão opostos entre si só caminham quando unidos.

É claro que nem sempre Sivertson é confiante neste recurso e deixa que certas passagens um tanto dispensáveis (mas que não comprometem o ritmo do filme) do roteiro de Jeff Hammond façam com que a ação se deixe falar por este lado místico empregado, como na transa de Jerrod com Dakota, um momento até engraçado e que colabora para deixar ainda mais evidente as mudanças das personagens de Lohan, mas que beneficiaria mais o filme se não existisse. Não é fácil encarar quase todo o filme com Lohan sem alguns membros do corpo e com uma trama que além de todos esses elementos complexos envolvem stigmatismo, segredos do passado e a já citada abordagem de lados opostos. Mas o seu andamento e especialmente a sua conclusão (Sivertson preparou um final alternativo, mas sabiamente selecionou o melhor desfecho) são originais e os enigmas não muito fáceis de serem solucionados ao longo da projeção são interessantes de serem analisados.

39 Comments

  1. Olá, Alex! tudo bem?

    Sua nota e resenha sobre “Eu Sei Quem Me Matou” foi a mais alta que já encontrei, e a primeira. rsrs. Adiei assistir por causa da falação e dos Framboesas que levou. Se aguentei ver “Acampamento do Papai”, posso aguentar ver este. rsrsrs. Sinceramente, nem tem na locadora que loco meus filmes. rsrsrs. Apesar que gostava daquela Lindsay Lohan de “Operação Cupido”, “Sexta-Feira Muito Louca” e “Bobby”, não da Lindsay que causa confusão da onde quer que passe e com crises de ciúmes da namorada! rs.

    Fique bem, beijos! ;)

  2. Kau Kau

    Não gosto da Lohan, hahahahahaha, E estava agorinha vendo este filme no top 10 dos pires no Cenas de Cinema (da Cecília).

    Bom, o seu texto me faz perceber que o filme é bom. Vou dar uma procurada e depois digo o que achei, Alex.

    Abraços!

  3. “Aqui Lindsay Lohan, num papel sob medida para o seu talento e beleza, encara um papel duplo”. Olha, só por ter a Lohan esse filme já me assusta! Apesar de gostar muito da atriz há um certo tempo, acho que sua carreira foi de ladeira abaixo de uns anos para cá (aquele “Georgia Rules” é um horror, por exemplo). Por isso mesmo fiquei surpreso com essa reação… quem sabe veja um dia quando passar da TV. Abraço!

  4. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Mayara, nunca vá pelo Framboesa. Você perde vários filmaços por causa disso, acredite! E também falo para você que estou totalmente desapontado pela Lindsay de hoje, vendo que toda a sua vida pessoal acabou por interferir na sua própria profissão, mas o filme vale a pena. E ela também. Beijos!

    Kau, eu dei uma bronquinha com a Cecília por causa dessa indicação dela, rs. E fico aguardando, então, você ver o longa. Me dê um alerta quando ver, independente da postagem. Abraços!

    Pedro, você pirou :P

    Vinícius, acredito que, lendo as confissões recentes da atriz, ela conseguirá levantar a sua carreira. É o seu namoro com aquela DJ pirada que está confundindo ela emocionamente. Vamos ficar na torcida para ela melhorar a sua carreira, mas meu conceito subiu muito com ela depois desse suspense. Abraço!

  5. Alex, quanto te pagaram para falar bem desse filme? xD Não, eu nunca assisti-o, mas é a primeira vez que vejo uma nota tão alta e uma crítica com tantos elogios para o filme! Incrível, cara. Mas não tenho muita vontade de ver. A única coisa que gostei mesmo da Lindsay foi Operação Cupido. hehe O resto meio que me assusta. []s!

  6. Rapaz, eu escrevi sobre o filme e sou daqueles que acha uma grande de uma porcaria, rs. Você tem uma análise muito original do filme, mas acho que eu sou só um cara que gosta de ver muitos filmes e não entendo profundamente de cinema, por isso sentar pra ver aquilo foi uma das situações mais engraçadasdda minha vida, rs… Abraços…

  7. Mas num tem qualquer perigo deu querer saber quem matou Lidsay Lohan!! hehehehe quero passar longe desse filme, sempre!

  8. Xi, tô fora de filmes de terror com Linsay Lohan… rs…

    Abs!

  9. Nossa, costumo passar bem loge desse tipo de filme, já é até costume, por um acaso também nosso ultimo filme visto é o mesmo (:

  10. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Jeff, não me pagaram nada, rs. E eu já imaginava a reação de todos diante da minha avaliação de “Eu Sei Quem Me Matou”. E da Lohan eu adoro “Sexta-feira Muito Louca”, além de “Bobby”. Abraços!

    O Cara da Locadora, não acho que se deve ter um amplo conhecimento para enxergar “Eu Sei Quem Me Matou”. Acho que as pessoas o assistem com muito preconceito. Eu já sabia que toda essa coisa de fracasso ao redor do filme era uma furada e acabei adorando o resultado. Abraços!

    Robson, não seja chato! :P

    Dudu, mas esse é o primeiro filme de terror da Lohan – e está muito mais para suspense! Abraços!

    Cleber, que legal! Depois de um ano adiando finalmente consegui ânimo para ver “Ao Entardecer”. Pena que achei um filme bem decepcionante.

    Cassiano, não seja chato! :P

  11. Marcelo Coldfer Marcelo Coldfer

    Ouvi muitas críticas negativas a respeito desse filme, somente aqui e na revista SET é que encontrei as críticas mais favoráveis. Confesso que sempre tive vontade de assistir esse filme. Curiosidade: em duas locadoras que eu loco filmes os proprietários não compraram esse filme. Será por causa das framboesas?

  12. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    Marcelo, na minha opinião muitas locadoras estão deixando de comprar muitos títulos por causa de toda essa pirataria que cresce a cada dia mais e mais (eu mesmo tive que comprar o longa pirata para vê-lo, já que as locadoras daqui não tem o filme). Espero que um dia você possa encontrá-lo e, assim, tentar curtí-lo. Eu gostei bastante e lamento profundamente os comentários negativos muitas vezes injusto que o suspense recebeu.

    • Concordo,acho q primeiramente as pessoas deviam saber identificar o genero de um filme antes de criticá-lo.”Eu sei quem me matou” na minha humilde opinião é um filme de suspense,eu o assisti,e o filme cumpre com essa ideia,porem alguns esperam que o filme apresente terror,daí vem a frustração e críticas negativas pois repito,É UM FILME DE SUSPENSEE!!!
      Ah e a propósito a Lohan é linda!!!!

  13. Cici Cici

    Sei lá, comecei a assistir o filme e não conseguia entender nada. Pesquisei sobre o mesmo aqui na net pra ver se caía a ficha, e acabei caindo aqui. Que por sinal, resenha muito boa. Sobre o filme, não é um dos que me chama atenção, só assisti porque é com a Lohan, but, whatever. .-.

  14. Cici, obrigado. Em relação de chamar a atenção, Julia Ormond me chama muito mais do que a Lindsay Lohan. O filme tem mesmo uma história meio intricada e espero que a resenha (obrigado pelo elogio) tenha ajudado um pouquinho.

  15. Cici Cici

    Com certeza, me ajudou muito. Eu já sai contando o final pra todo mundo aqui em casa. XD
    Parabéns. :)

  16. Discordo totalmente da crítica.

    Amo filmes de terror, gosto da Lindsay atuando, mas esse filme me fez me sentir uma idiota assistindo. Péssimo roteiro, péssima direção e péssima atuação da Lindsay.

  17. Roberta, é uma pena que você discorde. E é um filme bem fantasioso. Para curtí-lo, como disse, é preciso se deixar levar pela narrativa.

  18. Paula Paula

    Aff…

    O roteiro do filme é uma porcaria. Além de não explicar satisfatoriamente nada, ainda apresenta soluções tão idiotas que só conseguem arrancar risadas de quem está assistindo.

  19. Paula, não acho o roteiro nada idiota e tudo ali é explicado. Uma revisão não lhe cairia mal.

  20. Maria Maria

    Na verdade não entendi bem o filme…mas não costumo gostar desses filmes…alguém me ajuda A entender tipo…hehhe

  21. Maria, explique na verdade os pontos que você não compreendeu da narrativa. Daí posso te esclarecer algumas coisas.

  22. Filipe Filipe

    De verdade, o filme é bom sim, tem uma estória muito interessante e a Lindsay mandou benzaço na interpretação…o mal do povo é ver oq diz a mídia…se todos tão dizendo que é ruim, A”MAIORIA” NÃO assiste e já taxa tbm de ruim…fala sério…gostei bastante.

  23. Filipe, não há nada que eu possa acrescentar diante do seu comentário. Resumidamente, você disse tudo. :-)

  24. Filipe Filipe

    Vlw Alex…![:D]
    fiquei feliz por ver alguém tbm que não fosse pelo famoso “TODO MUNDO DIZ”…aff!
    vlw!

  25. Filipe, eu admito que antes de ver estava com um pé atrás diante da péssima recepção que o pessoal havia conferido para o filme, mas deu que ele me surpreendeu de maneira muito positiva. Falow!

  26. Filipe Filipe

    somos dois supresos…as pessoas falaram tanto e tanto…mas ñ tirou minha vontade de ver

  27. Filipe, é que muito da má fama do filme está relacionado a reputação de Lindsay Lohan, que, acredito, pode voltar a ser a jovem estrela que foi antes.

  28. C. Lana C. Lana

    eu amo a Lohan (como atriz, não como um exemplo a ser seguido, rsrss), mas não sei como ela aceitou fazer um filme desse!
    eu juro que assisti pensando que todo mundo falava mal a toa, achei que eu iria adorar, mas realmente o filme é pessimo… a idéia até que é boa… mas, ficou muito forçado…

    tée
    ;***

  29. C. Lana, acho que a Lindsay Lohan não é um exemplo a ser seguido como pessoa, não como profissional. Embora hoje ela esteja com a carreira repleta de problemas por conta de suas atitudes equivocadas fora das telas eu ainda enxergo nela aquela doçura e talento que um dia eu já presenciei com maior intensidade em “Sexta-feira Muito Louca”. E o filme é meio fantasioso, forçado, mas eu gostei bastante. Até!

  30. Ana Ana

    Gostaria de saber o nome da musica que toca quando a Dakota esta dançando, aquela em que ela esta contando para o policial sobre seu trabalho e toca uma musica e aparece ela dançando no pole, se puder me ajude gostei muito daquela musica

  31. Ana, se for a que estou imaginando se chama “How Long”. Ouço ela direto no meu MP3. :)

  32. Luana Luana

    “Aqui Lindsay Lohan, num papel sob medida para o seu talento e beleza” Concordo! Mas esperava mais do filme já que a idéia é boa e diferente.
    Por favor gostaria de saber o nome do rock que toca em seguida a dança no pole, se possível toda a trilha :)

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: