Skip to content

Resenha Crítica | Rebobine, Por Favor (2008)

Be Kind Rewind, de Michel Gondry

O diretor nascido na França Michel Gondry realizou na sua curta carreira muitos filmes bem excêntricos em suas propostas. Com o roteirista Charlie Kaufman realizou dois, sendo eles “A Natureza Quase Humana” e “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças”. Em “Rebobine, Por Favor” as coisas não são diferentes, embora não tenha, desta vez, contado com a colaboração de Kaufman. Mesmo assim, conseguiu com “Rebobine, Por Favor” criar uma hilariante, honesta e comovente homenagem ao cinema com base em um argumento a princípio bem amalucado.

Nele, o atrapalhado Jerry Gerber (Jack Black) recebe uma forte descarga de energia após invadir a rede elétrica próximo ao local onde trabalha. Isso acaba metendo o seu amigo Mike (Mos Def) em uma grande roubada, já que Jerry passa pela locadora onde ele é balconista e acaba por desmagnetizar todo o acervo de filmes no velho formato VHS. Vendo que o dono do estabelecimento Elroy (Danny Glover) está fora em uma “missão secreta” (ele está avaliando maneiras de permanecer com a sua locadora atualizando os filmes para o formato DVD), a dupla começa a “suecar” (o termo que utilizam ao refilmar os títulos do acervo) tudo. Miss Falewicz (Mia Farrow, em uma interpretação irresistível) é a primeira a ver e aprovar o trabalho.

Dá que os longas “suecados” acabam por fazer um tremendo sucesso entre a vizinhança, o que resulta em filas enormes formada por clientes para a locação dos filmes da dupla. “Os Caça-Fantasmas”, “2001 – Uma Odisséia no Espaço”, “A Hora do Rush 2”, “Robocop – O Policial do Futuro”, “Conduzindo Miss Daisy”, “Carrie – A Estranha” é só alguns das várias refilmagens de Mike e Jerry.

Embora se tenha a impressão de que os filmes “suecados” será o que vai nos entreter até o término do filme, Michel Gondry, com a sua história envolvente, vai moldando de forma sublime o seu material. Consegue realizar com “Rebobine, Por Favor” uma importante reflexão sobre a substituição de formatos que tanto atinge o mercado de vídeo, assim como a ambição expressiva de realizados em acrescentar em suas obras toneladas de milhões e artimanhas por parte de departamentos técnicos de olho em retornos de bilheteria – indo contra a maré, Gondry felizmente realiza o oposto disso.

É um filme que reúne o que há de mais precioso e raro no cinema de hoje. Trata-se de uma realização criativa, modesta e que se sustenta pela forma com a qual se encaixa a interação entre todo o elenco e a harmonia que há entre o trabalho de direção, narrativa, edição e todo o conjunto restante que preenche um filme. E neste espírito de colaboração que há entre os personagens surge uma comunicação singular com a platéia. Belíssimo filme.

23 Comments

  1. Gondry é um dos diretores mais criativos da nova safra, e prova isso mais uma vez com esse filme. É criatividade a toda hora na tela! E, como homenagem ao cinema, me fez lembrar em certos aspectos Cinema Paradiso.

    Abs!

  2. Vi este filme a pouco tempo, e foi uma decepção total, mesmo que seja um grande presente para os cinéfilos!

    Abraço!

  3. Dudu, é verdade o que você disse. O desfecho me lembrou bastante de “Cinema Paradiso”, embora em “Rebobine, Por Favor” eu tenha me emocionado mais. Abraços!

    Cleber, uma pena que tenha sido uma decepção para você. Será que não há chances de você mudar de conceito com uma revisão? Abraço!

  4. Uau! Interessante sua estimativa. Gostei de “Rebobine, Por Favor”, mas certamente menos que vc. Agora, realmente a mão de Michel Gondry nesse filme é notável, ele é um cineasta muito criativo, gosto de quase todos os trabalhos dele. Abraço!

  5. Bruno, não conheço muito o cinema de Gondry, não assisti todos os seus filmes. Mas a sua direção aqui de fato é algo notável e criativo. Abraço!

  6. Agora qualquer filme sobre filmes é bom. Não vi criatividade nenhuma nesse filme.

  7. Acho que sou uma das poucas pessoas que não gostou de “Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças”, mas algo me diz que irei gostar de “Rebobine, Por Favor”.

  8. Anderson, é um filme que funciona bem na telinha. Que tal alugar?

    Kamila, eu também não gosto muito de “Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças”, embora eu reconheça boas qualidades no longa. E veja sim “Rebobine, Por Favor”!

  9. Olá, Alex! Tudo bem?

    Pelo jeito, eu, você e a Kamila temos que nos incluir no grupo das pessoas que tem problemas com “Brilho Eterno”. Mas quero muito ver “Rebobine, Por Favor” pelo modo que o diretor homenageia o cinema. Lembro que tinha uma exposição aqui na capital com tudo o que foi usado no cenário do filme, mas infelizmente não pode conferir.

    Beijos! ;)

  10. Olá, Alex! Tudo bem?

    Pelo jeito, eu, você e a Kamila temos que nos incluir no grupo das pessoas que tem problemas com “Brilho Eterno”. Mas quero muito ver “Rebobine, Por Favor” pelo modo que o diretor homenageia o cinema. Lembro que tinha uma exposição aqui na capital com tudo o que foi usado no cenário do filme, mas infelizmente não pude conferir.

    Beijos! ;)

  11. Olá, Alex! Tudo bem?

    Pelo jeito, eu, você e a Kamila temos que nos incluir no grupo das pessoas que não gostam muito de “Brilho Eterno”. Mas quero muito ver “Rebobine, Por Favor” pelo modo que o diretor homenageia o cinema. Lembro que tinha uma exposição aqui na capital com tudo o que foi usado no cenário do filme, mas infelizmente não pude conferir.

    Beijos! ;)

  12. Marcelo Coldfer Marcelo Coldfer

    Mesmo eu não suportando Mos Def verei esse filme, pela história curiosa e pela sua nota, a mais alta que eu vi até agora sobre o filme.

  13. Michel Gondry é um diretor mágico. Todos os seus filmes passam sentimentos de amor de maneira sublime. Com pequenos detalhes e usando desse cinema de “reciclagem”. O cara é um gênio.

    Abraços!!

  14. Mayara, pode deixar que um dia eu ainda vou criar uma comunidade no Orkut destinada àqueles que não gostaram de “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças”, rs. Mas eu gosto do filme, sim. Só não o acho sublime. E eu fiquei sabendo da exposição que aconteceu em Sampa, queria muito ter ido, mas o trabalho me impede de conferir esses eventos. Beijos!

    Marcelo, eu não tenho problemas com o Mos Def. Gostei muito dele em “16 Quadras”. E veja o longa sim, ele é esplêndido.

    Ciro, é bem verdade. Aqui os sentimentos de amor são de fato passados de forma sublime. Abraços!

  15. Olá Alex!
    Esse é da hora, divertido pacas e bastante criativo, adorei o roteiro, muito bem elaborado, show de bola o lance dos kras fazerem os filmes de maneira tosca e alugar p/os clientes, hahaha, gostei muito msm. nota 8.5!
    Ah, sou do grupo dos q adoraram “Brilho Eterno”, excelente filme. nota 9.0!
    Abs! Diego!

  16. Diego, o filme de fato carrega todas as qualidades que você aponta. É um filme que me emocionou muito, com toda a certeza ficará por um longo tempo gravado em minha memória. E a minha nota para “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças” é sete. Abraços!

  17. […] longo do mês de dezembro. Elas não foram positivas. Quem liderou desta vez foi o excelente “Rebobine, Por Favor“, de Michel Gondry, conquistando 74% de aprovação. Um pouco atrás vem “O Menino do […]

  18. Alex Alex

    Mr. Mos Def !!!

  19. luan correia luan correia

    esse cara é um genio! ja vi tds os 4 filmes dele, e sao tds impecaveis. e o pior q suecar virou até moda na net. só ver no youtube, galera suecando filmes como ‘historia sem fim’, de volta para o futuro’. mto bom! e o cara ja dirigiu uma pá de clipes. pela persona dele excentrica da pra imaginarq aj tenha dirigido um clipe da bjork. e , por ser tao autentico e criativo, só podia ser do pais do cinema: França.

  20. Luan, eu não vi todos os filmes dele, mas adorei o seu trabalho em “Rebobine, Por Favor”. Acredito que será um filme valorizado com o tempo. E um clipe que vi recentemente que é dirigido pelo Michel Gondry e que gostei bastante é “A Change (Would do You Good)” , da Sheryl Crow.

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: