Skip to content

Resenha Crítica | Sob Controle (2008)

Sob Controle | SurveillanceEm 1993, Jennifer Chambers Lynch estreou nos cinemas como cineasta em “Encaixotando Helena”, aquele que é um dos trabalhos mais constrangedores de toda a década passada. Para quem não sabe muito bem sobre a má fama do longa, vale dizer que o seu registro não é nada agradável. Os problemas do filme já se apresentavam antes mesmo das câmeras de Jennifer começarem a funcionar: Kim Basinger, a então ilustre protagonista, desistiu de viver a Helena do título. A bela Sherilyn Fenn, que viveu Audrey Horne em “Twin Peaks”, ficou em seu lugar, enquanto Basinger teve que vender Braselton, a cidade que antes comprou por alguns milhões e que usaria como atração turística. A venda estava relacionado ao desacordo que aconteceu entre a estrela e os produtores de “Encaixotando Helena”. Ela assinou contrato, mas desistiu do filme. Os produtores armaram um processo e venceram.

Já o filme é um tremendo equívoco, mas vamos ao capítulo mais recente de Jennifer, dado no ótimo “Sob Controle”. Como todos devem saber, Jennifer Chambers Lynch é filha de David Lynch e teve poucas inclusões no cinema. Fez pequena participação em “Eraserhead” (que pode passar despercebido) e com aproximadamente 25 anos dirigiu “Encaixotando Helena”. A verdade é que ela sumiu, sendo estabelecido um intervalo de 15 anos entre o filme estrelado por Julian Sands e “Sob Controle”. Em “Sob Controle” a história, bem fragmentada, é de dois agentes do FBI, Sam e Elizabeth (papéis de Bill Pullman e Julia Ormond, fantásticos). Ambos são designados a desvendar os crimes misteriosos cometidos por um serial killer. Existem três sobreviventes: Jack Bennet (Kent Harper, também roteirista e produtor), detetive com grave ferimento em uma das mãos, Bobbi (Pell James), garota viciada em drogas e Stéphanie (Ryan Simpkins), menina mais astuta do que se imagina e que estava viajando com a sua família.

E serão os três que testemunharão cada detalhe que antecede o massacre que participaram em uma estrada. E os crimes, por sinal, são encenados com um talento e veracidade impressionante. O fato de ouvirmos “Add It Up”, do “Violent Femmes”, na grande sequência contestam o bom gosto musical de Jennifer (o mesmo fez em “Encaixotando Helena” em uma cena sensual ao som de “Woman in Chains”, do “Tears for Fears”). Mas os esforços da diretora que também assina o roteiro com Kent Harper que valem muito a pena serem observados é o poder que confere aos detalhes. Pode-se dizer que é algo que ela herdou de seu pai, mas ela o faz de forma independente. Os filmes de David Lynch são quebra-cabeças onde é o espectador que se encarregará de visualizar a figura que deseja depois de montar as peças. Jennifer Lynch o monta e apresenta a imagem. Mas a experiência que é acompanhar cada informação durante esse percurso em “Sob Controle” é algo eletrizante.

Título Original: Surveillance
Ano de Produção: 2008
Direção: Jennifer Chambers Lynch
Elenco: Bill Pullman, Julia Ormond, Pell James, Ryan Simpkins, French Stewart e Kent Harper.
Cotação: 3 Stars

20 Comments

  1. Achei esse filme bem morno. Assisti no Festival do Rio, tava gostando até ele começar a tropeçar em clichês e mesmices do gênero.

  2. Tinha lido sobre esse filme lá no blog do Cassiano, faz tempo. Agora, lendo seu texto, parece ser uma obra bem legal!!

  3. Pedro, clichês e mesmices? Muito pelo contrário, acho-o super original.

    Kamila, eu li o Museu do Cinema sobre o filme (naquela ocasião ele tinha acabado de ser finalizado) e me surpreende a possibilidade do Cassiano ainda não ter assistido, já que ele nem ao menos fez um comentário. E é um filme muito legal, não perca.

  4. Assim como a Ka, fiquei com a impressão de que este deve ser um filme super legal e devo conferi-lo se tiver a chance. Abraço!

  5. Já tive a chance de ver muitas vezes, mas …

  6. Também gostei muito deste filme. Achei bem ácido, original e surpreendente. Além de bem atuado…

    Nota 8.0

    Ciao!

  7. Marcelo Coldfer Marcelo Coldfer

    Eu fiquei curioso em ver esse filme apenas pela direção(apenas curiosidade mesmo pois, o filme Boxing Helena da mesma diretora é banal).
    Achei um filme médio, e o final nada original não acrescentou muito.
    Vale pela peculiaridade da obra, mas Jeniffer Chamber Linch não é David Linch.

  8. Olá, Alex! Tudo bem?

    Parece ser uma película muito boa, mas até agora não chegou na locadora perto de casa. Espero que chegue logo. rsrs

    Beijos! ;)

  9. Acho que merece a conferida. Encaixotando Helena é tão bizarro assim?

  10. Eu vi “Easerhead” e sequer percebi a presença da filhota do David Lynch!
    E já que você disse que a GRANDE Julia Ormond está bem em “Sob Controle”, vou correndo assistir! Eu adoro a Julia, acho um tremendo erro de sua parte se meter em projetos do nível de “Eu Sei Quem Me Matou”, ao lado da patricinha punk e levada da breca Lindsay Lohan. O desempenho dela em “Lendas da Paixão” é uma das atuações mais dolorosas que já vi.
    Um abraço!

  11. Estou interessado nesse “Surveillance” desde que ele passou por uma sessão especial em Cannes, além de outros festivais.

  12. Louis, faz bem! Abraço!

    Cleber, que mas o que! Veja o filme! :-)

    Wally, é de fato um filme bem ácido, especialmente na forma como retrata a polícia. Abraço!

    Marcelo, de fato ela não é, embora esse “Sob Controle” seja bem melhor do que uma quantidade considerável de filmes do mestre maluco.

    Mayara, é um título difícil de se encontrar nas locadoras. Mas espero que um dia o veja. Beijos.

    Shaun, é bem bizarro, sim. Mas é que é muito mal concebido, é um horror de filme.

    Weiner, já contei que Julia Ormond é uma das minhas musas? Não vou discutir sobre “Eu Sei Quem Me Matou”, pois já confirmei que é um filme do qual gosto muito. Mas eu também me apaixonei por ela em “Lendas da Paixão” (que preciso rever, aliás). Abraço!

    Vinícius, é um filme de festivais mesmo, daqueles que, infelizmente, não recebe um merecido lançamento ou divulgação.

  13. Vou baixar esse, tenho o arquivo torrent faz um bom tempo, gostei do seu comentário!
    Abs! Diego!

  14. Diego, era para eu ter assistido no ano passado, mas aproveitei a carona do seu lançamento neste ano em DVD no Brasil para baixá-lo. Faça o mesmo, pois é muito bom! Abraços!

  15. letycialeal letycialeal

    Legal mesmo seu comentário…tinha lido um bem ruim no imdb por isso acabei não vendo. Agora vou dar uma chance.
    Adorei todas as resenhas!!

  16. Letycia, muito obrigado! E não são todos que se agradam com o filme, mas é um que sugiro que você veja sem qualquer pé atrás.

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: