O Corajoso Ratinho Despereaux

O Corajoso Ratinho Despereaux
A Universal Pictures não foi feliz em exibir nos cinemas americanos a animação “O Corajoso Ratinho Despereaux” entre os últimos dias do ano de 2008, o período onde outras produções, tanto as caríssimas quanto as com potencial de Oscar, correm para serem vistas pelo público. Deu que a realização da dupla Sam Fell, Robert Stevenhagen passou batido por qualquer possibilidade de sucesso comercial e nem foi considerado nas principais premiações de cinema a conseguir uma vaga em categoria de melhor animação em longa-metragem. Mas são as suas irregularidades que comprometem consideravelmente o resultado de todo o projeto.

Um dos seus mais graves defeitos se diz respeito a ausência de um protagonista estabelecido para a história. O título destaca o valente camundongo Despereaux (voz de Matthew Broderick), mas ele não é o único a conduzir a aventura que tem o seu primeiro impacto com a morte da rainha Antoinette (Patricia Culler), provocada, sem querer, por Roscuro (Dustin Hoffman). O trágico acontecimento faz com que todos os ratos sejam reclusos em locais por onde os humanos não circulam. Os anos passam e a filha da rainha, Pea (Emma Watson), parece viver em seu castelo com a mesma tristeza que o seu pai, o rei Lester (William H. Macy). O lugar nunca mais foi o mesmo depois da morte da rainha Antoinette, onde tudo pasou a ser cercado por nuvens escuras e a falta de harmonia entre os habitantes. Mig (Tracey Ullman), uma das serviçais do castelo, é outra personagem importante.

Uma das virtudes de “O Corajoso Ratinho Despereaux” se diz respeito a maneira nada infantil como essa história, uma adaptação de um livro de Kate DiCamillo, é contada. Apesar disso e também do elenco de peso responsável pelas dublagens dos personagens e a técnica muitas vezes bem caprichada, o longa animado perde ritmo demais por tantas mudanças de foco, de um protagonista a seguir sempre. Isto prejudica também as boas intenções da história, que em seu final se dedica a mostrar a importância e a força que há no perdão, um aspecto muito valorizado também pela maravilhosa narração da atriz Sigourney Weaver. Vale a conferida, mesmo com o resultado médio.

Título Original: The Tale of Despereaux
Ano de Produção: 2008
Direção: Sam Fell e Robert Stevenhagen
Elenco: Vozes de Matthew Broderick, Dustin Hoffman, Emma Watson, Tracey Ullman, Kevin Kline, William H. Macy, Stanley Tucci, Ciarán Hinds, Robbie Coltrane, Tony Hale, Frances Conroy, Frank Langella, Richard Jenkins, Christopher Lloyd, Patricia Cullen e narração de Sigourney Weaver.
Nota: 5.0

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

11 Comentários em O Corajoso Ratinho Despereaux

  1. Como fã do gênero de animação, espero conferir esse filme em breve, mas pelos comentários que li, “The Tale of Despereaux” não foi nem um pouco bem sucedido em sua proposta.

  2. e bota peso nesse elenco de dubladores, hein?

    mas seria dificil que esse filme fizesse sucesso, pq ano passado teve muitas excelentes animações, como wall-e e bolt!

  3. Olá, Alex! tudo bem?

    Apesar de ter sido bem feito, parece que tem problemas de história, também espero conferí-lo em breve.

    Beijos e tenha um ótimo fim de semana! ;)

  4. Este foi um dos filmes que eu queria ter conferido no cinema, mas não consegui, por várias razões. Concordo com você que a data de lançamento do filme, nos cinemas, foi horrível!

  5. Luis, veja! E só consegui ler as primeiras páginas do livro. Ele está no computador e nunca tenho tempo livre para devorar todo o livro. Quando a adaptação americana para cinema estiver prestes a ser lançada eu lerei.

    Vinícius, já eu não sou fã de animações cinematográficas, embora não tenha achado este daqui totalmente descartável.

    Red, e o trabalho de voz de alguns atores são bem caprichados nesta animação. Mas é fato que ele está longe de ter aquele encanto dos filmes da Disney.

    Mayara, a maneira como a história é apresentada, com indecisão de protagonista, prejudica muito. Beijos!

    Kamila, foi exibido em uma data onde ele teria que competir com muitos pesos pesados. Daí você vê o resultado…

  6. Sou fã de animações, ñ perco uma, quanto à esse, reconheço q o filme peca em alguns aspectos, mas acabei curtindo msm assim, bem legal a história dos ratinhos..rs..nota 6.0! Abraço! Diego!

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: