Skip to content

Resenha Crítica | Segredos Íntimos (2007)

“Segredos Íntimos”, do diretor israelense Avi Nesher, é um novo registro cinematográfico da vida sufocante que as mulheres levam diante dos costumes da religião ao qual pertencem. Afinal o roteiro de Hadar Galron e também de Nesher destacam duas personagens de condutas e sentimentos que não condizem com aquelas impostas pelas suas famílias, que as pressionam de todas as formas para se casarem.

Elas são Naomi e Michelle (respectivamente Ania Bukstein e Michal Shtamler). A primeira acaba de perder a mãe e pede ao seu pai que possa adiar o casamento já planejado, pois tem o interesse de mergulhar nos ensinamentos judáicos em uma escola em Safed. E é lá que Naomi se envolve com Michelle, vinda de uma família afortunada e que se apresenta como uma garota bem rebelde. A princípio ambas não apresentam qualquer sintonia, mas se tornam amigas íntimas ao ajudar Anouk (Fanny Ardant), uma francesa cristã em delicado estado de saúde que oculta um passado obscuro. A amizade se intensifica enquanto submetem Anouk em um ritual de purificação permitido somente aos judeus.

Em direção ao mesmo tempo suave e audaciosa, Nesher trabalha muito bem em “Segredos Íntimos” a relação entre essas três mulheres, especialmente na relação lésbica que acontece entre Naomi e Michelle. Esse turbilhão de emoções abre espaço para que o espectador possa se conectar com a história e analisar os rumos que ela leva, por vezes devastadores. Com isto, “Segredos Íntimos” se torna mais um título interessante que, mesmo com a distribuição limitada, compensa aqueles que o procurarem. As distâncias, se assemelha com a proposta do também recentemente exibido “Alguém que Me Ame de Verdade“, mas com resultados bem superiores.

Título Original: Ha-Sodot
Ano de Produção: 2007
Direção: Avi Nesher
Elenco: Ania Bukstein, Michal Shtamler, Fanny Ardant, Adir Miller, Guri Alfi, Alma Zack e Tikya Dayan.

6 Comments

  1. Olá, Alex! tudo bem?

    Este filme está a muito tempo em cartaz nos cineclubes da cidade. parece ser só um bom filme mesmo. ;)

    Beijos! ;)

  2. Mayara, tudo. Não é “só” um bom filme, minha cara. Mas eu nem sabia que ele está sendo exibido em cineclubes de Sampa. Você deveria tentar assistir. Beijos!

  3. Fala Alex! Definitivamente o cinema israelense está em alta. Além deste diretor, tem aquele outro que fez a Noiva Síria e Lemon Tree, dois bom filmes por sinal. Não conheço esse filme mas esse tema é sempre interessante.

    abs.

  4. Nunca tinha ouvido falar desse filme antes. Parece ser legal!

  5. Geralmente gosto de produções israelenses, mas ainda não tinha ouvido falar dessa. E ainda tem Fanny Ardant no elenco!

  6. Charles, é verdade! É difícil ver produções desse cinema conseguir espaço aqui no Brasil. E eu não vi ainda nenhum dos dois filmes que mencionou, mas tenho muita vontade de assistir “Lemon Tree”. Abraços!

    Kamila, alugue quando sair o DVD – se é que já não saiu.

    Vinícius, “Segredos Íntimos” é uma produção pouco vista. Mas os cinéfilos, ao menos os brasileiros, devem descobrir a produção no DVD.

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: