Skip to content

Resenha Crítica | O Menino da Porteira (2009)

O Menino da Porteira
Jeremias Moreira Filho até que tenta enganar o público, mas a refilmagem que comanda de “O Menino da Porteira”, filme de 1977 que também dirigiu, se apóia mais no sucesso de “2 Filhos de Francisco” do que da fita original estrelada por Sérgio Reis. Com o fenômeno do filme sobre a vida da dupla Zezé di Camargo e Luciano muitas fichas foram apostadas nesta produção protagonizada por Daniel, famoso cantor de músicas sertanejas que dividia os palcos com João Paulo, morto em 1997. Criar uma produção que conservasse algumas características do filme Breno Silveira parecia garantia de público na sala de cinema, mas a recente versão é praticamente um fracasso diante dos números obtidos em 1977.

A premissa é basicamente a mesma de antes. Diogo (Daniel) é um boiadeiro que precisa transportar centenas de cabeças de gado para a Fazenda Ouro Fino, que pertence ao major Batista (José de Abreu, extremamente caricato), o mal em pessoa, que vive com Juliana (Vanessa Giácomo), bela jovem que chama a atenção de Diogo. Já o Menino da Porteira do título é Rodrigo (João Pedro Carvalho), que sonha ser como Diogo no futuro.

Com desenvolvimento parecido com qualquer novela global das 18hrs, “O Menino da Porteira” se resume a esse sonolento conflito entre personagens. Os outros espaços são cobertos com muita música sertaneja, uma ou outra bela paisagem e incessante som de berrante. Desta forma, o único atrativo que fica é a curiosidade de ver Daniel. Gostando ou não, Daniel é bom cantor e as suas versões de “Disparada” e “O Menino da Porteira” faz bem aos ouvidos. A presença em cena é até menos sinistra em comparação com Sérgio Reis. Mas o filme não é um musical e vê-lo atuando chega a ser embaraçoso em muitos momentos.

Título Original: O Menino da Porteira
Ano de Produção: 2009
Direção: Jeremias Moreira Filho
Elenco: Daniel, José de Abreu, Vanessa Giácomo, João Pedro Carvalho, Rosi Campos, Antônio Edson, Valter Santos, Eduardo Chagas e Zedu Neves.
Nota: 2.0

19 Comments

  1. Te digo uma coisa: Você é muito corajoso em querer conferir um filme como esse. Não é porque é cinema brasileiro, mas sim porque tem Daniel no meio. Preconceitos a parte tenho que admitir que ele é um bom cantor apesar de não curtir suas músicas, forçadamente eu vejo sua atuação na novela e até que não é tão mal ator, o negócio é ele ter que assumir um papel que foge as origens dele, aí o bicho come!! O roeiro parece ser bem típico mesmo né? Como não curto nem um pouco música sertaneja nem berrante, não me atreverei em assisti-lo, no máximo quando passar na Globo!

  2. Não acho “O Menino da Porteira” comparável a uma novela das 18 hrs, porque, acredite ou não, eu sou fã ardoroso da novela “Paraíso”. Mas, claro que o Daniel é um péssimo ator, e o filme é muito aborrecido. Agora, como cantor, concordo contigo; devemos respeitá-lo, porque sua voz é muito bonita.
    Porém, o filme em si, é tão Xuxa-Renato Aragão que não conseguiu uma nota expressiva. Só lamento ter pego isto no cinema.
    Nota: 1,0
    Abraço, Alex!

  3. Marcelo Coldfer Marcelo Coldfer

    acho que todo cinéfilo que se preze precisa estar pronto a encarar qualquer tipo de película. Antigamente eu até encarava qualquer filme, mas com a expansão da Internet e titulos desenterrados, não posso perderminhas horas, e meu tempo com esses filmes.
    Daniel pra mim não é cantor, não é ator não é nada.
    No Brasil deveria ter uma lei: só pode estrelar um filme quem realmente for ator de verdade e não quem apenas tem dinheiro.

  4. Não tenho o MÍNIMO interesse de ver este filme!

  5. Hee nem tenho coragem de ver!

  6. Isso é masoquismo? Autoflagelo? Penitência? O que você fez? Confessa aí…

    Abs!

  7. Isso é masoquismo? Autoflagelo? Penitência? O que você fez? Confessa aí…[2]

    Muuuuuuuuito bom Dudu! hahahaha

  8. Eu até teria coragem de ver esse filme, mas simplesmente NADA na produção chama minha atenção.

  9. Kau Oliveira Kau Oliveira

    Ai Alex, só de pensar em ver este filme eu fico com calafrios. Ver Daniel atuando deve ser o que há em termos de sofrimento… Acho que jamais assistirei.

    Abs!

  10. Confesso que passei bem longe deste filme na época em q ele foi lançado nos cinemas, mas pela sua avaliação, apesar dos defeitos apontados, não chega a ser um desastre gigantesco.

  11. Sou um entusiasta do cinema brasileiro, mas tb passei longe desse que parece ser mais um cinema “global” do que Nacional. Que as telenovelas se limitem as telas das tvs, no cinema naum, por favor!!!

    Abraço!!!

  12. Tenho medo deste filme… muito medo.

  13. Fugi desse filme no cinema justamente pela pessoa do Daniel, e por ter cara de novela das 6. Mas talvez eu assita se o DVD vir parar em minhas mãos!!

  14. Vixe! Já tava fora antes, imagina agora!

  15. realmente não parece um filme muito atraente…

    abraços!

  16. Alex, tu é um cara corajoso! Entre assistir esse filme e encilhar uma égua, não sei o que mais perigoso… Abs.

  17. Luiz Henrique Oliveira Luiz Henrique Oliveira

    Eu vi esse filme por causa de minha mãe, pois ela adora a versão antiga, a de 77. E eu confesso que eu gosto do Sérgio Reis, tanto como cantor quanto como ator. Em especial em “Menino da Porteira”. Ver Daniel – argh – acabando com um clássico chegou a revirar meu estômago. Nota zero, com absoluta certeza. Mas, como dizem, para poder falar mal de algo, é preciso conferir antes, né? hahahaha. Abraço, Alex!

  18. Thales Rangel Thales Rangel

    Adoro o filme, amo o meio rural e a história é boa, o público alvo realmente foi nós interioranos pois retrata um pouco de nossas histórias. Sobre a atuação de Daniel, não vou criticar, porém, prefiro/amo ver ele cantando! Pra quem gosta de um clima sertanejo, esse filme é ótimo!

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: