Trecho: O Mercador de Veneza

O Mercador de Veneza
Servirá de engodo na minha linha de pesca. Se nada mais alimentar, alimentará minha vingança. Cobriu-me de desprezo e impediu-me de ganhar meio milhão. Riu-se das minhas perdas, desdenhou-se dos meus ganhos, desconsiderou minha nação, opôs-se aos meus negócios, desanimou os meus amigos, inflamou meus inimigos, e por quê? Porque eu sou um Judeu! Um Judeu não tem olhos? Um Judeu não tem mãos? Órgãos, Dimensões, Sentidos, Afeições, Sentimentos? Alimentado da mesma comida? Ferido pelas mesmas armas? Sujeito às mesmas doenças? Curado pelos mesmos remédios? Aquecido e gelado, pelo mesmo inverno e verão, que um Cristão? Se nos picarem, não sangramos? Se nos fizerem cócegas, não rimos? Se nos envenenarem, não morremos? E se nos desonram, não devemos nos vingar? Se somos como vós em tudo, somos nisso também. Se um Judeu desonra um Cristão, que faz o Cristão? Vinga-se. Se um Cristão desonra um Judeu, o que deverá o Cristão sofrer, de acordo com o seu próprio exemplo? Vingança. A maldade que ensinas-me, colocarei em prática. Vai ser difícil, mas eu superarei o mestre.

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

6 Comentários em Trecho: O Mercador de Veneza

  1. Robson, será um filme que você não se arrependerá de ter assistido.

    Jeff, eu nunca li o romance de Shakespeare, mas acho o filme ótimo. Al Pacino está num dos melhores momentos de toda a sua carreira.

  2. O Cara da Locadora, “O Mercador de Veneza” é um filme muito assistido, especialmente por universitários, mas também acho estranho o fato de ninguém comentá-lo. É um ótimo épico dramático.

    Wally, você já deve saber que eu discordo do seu comentário, pois sempre considerei Michael Radford um ótimo diretor, especialmente em “O Mercador de Veneza”.

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: