Skip to content

Resenha Crítica | Jogos Mortais VI (2009)

Jogos Mortais VIDo filme original até quinto episódio, a franquia de horror “Jogos Mortais” alcançou o valor de arrecadação total de mais de 660 milhões de dólares quando, na realidade, o investimento para produção de todos os filmes é de aproximadamente 6% da bilheteria obtida. Pela primeira vez a série, pioneira do subgênero Torture Porn, dá sinal de desgaste, pois o público se mostrou bem desinteressado em lotar as salas de cinema para assistir “Jogos Mortais 6”.

Kevin Greutert, que estreia como diretor de longa-metragem e que editou todos os episódios anteriores da franquia, não merecia ser presenteado com essa reação negativa, vale afirmar. A violência vista na tela continua impressionante. Na sequência inicial, dois sujeitos, Simone (Tanedra Howard) e Eddie (Marty Moreau), estão com um dispositivo em suas cabeças que será ativado para aquele que, dentro de sessenta segundos, disponibilizar o menor peso da própria carne para uma balança. Como Eddie é obeso, ele oferece “fatias” de sua própria barriga, restando a Simone, uma bela moça com as curvas no lugar, cortar o próprio braço.

A seguir, o filme surge como uma sequência direta para os eventos de “Jogos Mortais V”, com o Tenente Hoffman (Costas Mandylor) fazendo mais armadilhas enquanto tenta apagar as próprias evidências para não ser pego pelos agentes que estudam os jogos de Jigsaw. Claro que não poderia faltar os flashbacks que predominam “Jogos Mortais”, que continuam sendo protagonizados pelo sempre genial Tobin Bell e que também trazem Amanda Young, interpretada novamente por Shawnee Smith.

O que, afinal de contas, faz valer “Jogos Mortais VI”? A armadilha central para o inescrupuloso William (Peter Outerbridge) atinge grande potencial, a exemplo do “Carrossel Humano”, uma das melhores sequências já concebidas em “Jogos Mortais”. Ao contrário da mesmice que se tornou nos últimos anos, as coisas de fato parecem engrenar no filme de Kevin Greutert. Mesmo com a confirmação de um sétimo episódio (que será rodado ao valor de 15 Milhões em recurso 3D), a sensação que se tem é de que o ciclo entorno de John está se fechando.

Título Original: Saw VI
Ano de Produção: 2009
Direção: Kevin Greutert
Elenco: Tobin Bell, Costas Mandylor, Mark Rolston, Betsy Russell, Shawnee Smith, Peter Outerbridge, Athena Karkanis, Samantha Lemole, Tanedra Howard, Marty Moreau e Shawn Ahmed.
Cotação: 3 Stars

5 Comments

  1. Pois bem, não é dificil dizer que esse foi um dos ou talvez o melhor filme da franquia de jogos mortais. Interessante e valeu a pena, mas acredito que a sensação que o jogo de videogame criou, deu uma imersão maior para o novo capitulo assim deixando mais interessante.

    Bem, sucesso nesse novo layout

  2. Desisti da série com o quarto filme e já achei o quinto ainda pior. Vou ver o sexto por curiosidade mas, apesar de seu texto positivo, temo não gostar também.

    Abraço! (e welcome back!)

  3. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    – João, o melhor da franquia já é um pouco exagerado, pois os dois primeiros filmes continuam insuperáveis. E muito obrigado, espero que tenha aprovado as mudanças no Cine Resenhas. ;-)
    – Wally, eu achei algumas coisas interessantes no quinto episódio. Mas este sexto vale a pena, acredite. Obrigado pelas boas vidas, abraço.

  4. Marcelo DiColdfer Marcelo DiColdfer

    só a sequência do carrossel humano – o restante não me agradou em nada, eu já estava saturado coma série. E agora posso concluir com todo o respeito que Costas Mandylor é um dos piores atores dessa geração.

  5. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    – Marcelo, também não gosto do Costas Mandylor, mas acho que a série ganhou novo fôlego com esse sexto episódio.

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: