Marido Por Acaso

Marido por AcasoDizem as atrizes de Hollywood que bastam completarem quarenta anos para os bons roteiros ficarem cada vez mais raros de caírem em seus colos, já que as jovens atrizes passam a ser as mais requisitadas. Uma Thurman será quarentona neste ano, mas é possível notar que após os dois volumes de “Kill Bill” a carreira da atriz parou de engrenar. “Marido por Acaso” é mais um filme insosso em sua filmografia. Seria triste se não testemunhássemos que, na verdade, é tudo questão de péssima escolha, pois essa nova investida do ator Griffin Dunne na direção conta com a produção da loura.

A história, de tão previsível e mal acabada, chega a ser triste. Uma Thurman é Emma Lloyd, uma famosa consultora sentimental que trabalha como locultora em uma estação de rádio. A ouvinte Sofia (Justina Machado) toma coragem ao ponto de ligar para Emma e pedir conselhos sobre se deve ou não casar, pois acredita que será uma atitude precipitada se fazê-lo. A decisão? Sofia acaba de uma vez por todas o relacionamento com o simpático bombeiro Patrick (Jeffrey Dean Morgan). Como vingança, o abatido herói faz com que seu vizinho hacker invada uma rede de documentos e altere os dados de Emma, colocando-a como esposa dele. A atitude coincide com o lançamento do livro de auto-ajuda de Emma e o seu casamento com o editor Richard (Colin Firth). Ao correr atrás do sujeito para reparar o erro, Emma acaba fazendo com que seus sentimentos se confundam ao ponto de ter um caso com aquele que deseja puní-la. O restante é trivial.

Título Original: The Accidental Husband
Ano de Produção: 2008
Direção: Griffin Dunne
Elenco: Uma Thurman, Jeffrey Dean Morgan, Colin Firth, Sam Shepard, Lindsay Sloane, Justina Machado, Ajay Naidu, Jeffrey Tedmori, Brooke Adams, Keir Dullea e Isabella Rossellini.
Cotação:  bomb

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

5 Comentários em Marido Por Acaso

  1. É incrível mesmo como Uma tá com um curriculo descartável de comédias clichês e mal finalizadas. Essa é mais uma, infelizmente, que acrescentou NADA para a carreira dela. Ainda bem que Tarantino que voltar com Kill Bill 3 e possívelmente Thurman poderá se redimir.

  2. – Luis, acho que ela até tentou mudar esse quadro participando de “Sem Medo de Morrer”, um filme regular onde ela está muito bem. Só que eu não imaginava que ela alcançaria a decadência com este “Marido Por Acaso”. É esperar mesmo por “Kill Bill Vol. III”, embora o filme só deve começar a ser produzido daqui três anos.

  3. Ri muito quando vi a cotação. É lamentável que a carreira de Turman esteja seguindo esse rumo depois de Tarantino. Ela é uma boa atriz, mas só se mete em roubada agora: este aí, “Minha super ex-namorada” e o novíssimo “Uma mãe em apuros” ¬¬. Talvez eu nunca veja, provavelmente só se passar na tv – o que não deve demorar.

  4. – Wally, é mesmo bonitinha, não? (6)

    -Rafael, que maldade! (6) Bom, e eu tenho muita vontade de assistir “Uma Mãe em Apuros”, pois trata-se de um filme que parece ser algo diferente do comum.

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: