O Exterminador do Futuro – A Salvação

O Exterminador do Futuro - A SalvaçãoApós o desapontador “O Exterminador do Futuro 3 – A Rebelião das Máquinas” e o cargo de Arnold Schwarzenegger como governador da Califórnia, o destino da franquia “O Exterminador do Futuro” parecia incerto. Mas eis que a década passada foi marcada por vários reboots e releituras suficientes para fazerem com que os investidores definissem qual rumo a história levaria. O resultado pode ser visto em “O Exterminador do Futuro – A Salvação”, que considera os dois primeiros filmes da série e que descarta todos os eventos do terceiro episódio conduzido por Jonathan Mostow.

Com exceção da sequência inicial, todo o filme é ambientado em 2018 com a população sendo eliminada pelo controle das máquinas exterminadoras. Aparentemente, o protagonista é Christian Bale incorporando o messias John Connor. Porém, outros fatores, inclusive a falta de tino de Bale com blockbusters, colaboram para que o destaque seja dado a revelação Sam Worthington, que vive Marcus Wright, um sujeito que mal sabe o que lhe aconteceu ao servir de cobaia para um experimento científico enquanto estava no corredor da morte.

Muitos desconfiaram da qualidade do projeto assim que o nome de McG, diretor dos divertidos filmes de “As Panteras”, foi relacionado, mas ele executa um excelente trabalho. Os vários planos sem cortes que imaginou, como naquele onde John Connor entra em um helicóptero que rapidamente perde o controle quando atingido, são sensacionais tamanha a precisão com a qual foram concebidas. O que também faz deste episódio um trabalho de qualidade é a ação ininterrupta que nunca deixa a boa história por trás do confronto de humanos e máquinas. Há algo para extrair durante a diversão que dura duas horas. Só não é tão bom quanto os filmes de James Cameron pelo desfecho. Prejudicada pelo vazamento na Internet dos últimos minutos do longa a equipe de “O Exterminador do Futuro – A Salvação” teve que alterar o tratamento final do roteiro, que virou uma grande novela. Sem dizer o papel ingrato da veterana quatro vezes indicada ao Oscar Jane Alexander, que não passa de uma figurante com sua meia dúzia de diálogos. Ao menos não há do que reclamar da bem sacada presença do androide T-800, imortalizado por Arnold Schwarzenegger nos filmes anteriores.

Título Original: Terminator Salvation
Ano de Produção: 2009
Direção: McG
Elenco: Christian Bale, Sam Worthington, Moon Bloodgood, Helena Bonham Carter, Anton Yelchin, Jadagrace, Bryce Dallas Howard, Common, Jane Alexander e Michael Ironside.
Cotação: 3 Stars

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

4 Comentários em O Exterminador do Futuro – A Salvação

  1. Ainda bem que esse filme descarta acontecimentos do terceiro porque era péssimo. Muita gente falou mal desse novo episódio, e tem lá suas fraquezas, mas achei bastante eficiente em sua proposta e foge completamente daquela trama batida dos exterminadores que voltam do futuro para matar/proteger John Connor. A Salvação acresecenta gás à franquia e rende bons momentos. Cristian Bale é um ótimo John Connor crescido!

  2. – Rafael, acredito que o terceiro não deu certo pela presença de Jonathan Mostow na direção. E uma das razões de eu ter gostado bastante do filme foi justamente esta citada por você sobre os exterminadores que se “teletransportam” no tempo.

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: