Skip to content

Resenha Crítica | O Contador de Histórias (2009)

O Contador de HistóriasAqueles que acompanham pela primeira vez Roberto Carlos Ramos narrando um de seus contos fantasiosos jamais imaginaria que este sujeito, reconhecido como um dos dez melhores contadores de histórias do mundo, teve uma infância difícil e entregue a marginalidade ao ser deixado pela mãe ainda pequeno na Fundação  Estadual do Bem-Estar do Menor, a FEBEM. É este extenso episódio da vida de Roberto Carlos que o diretor Luiz Villaça se interessa com maior intensidade. Casado com a atriz Denise Fraga, o cineasta, inclusive, deixa para trás a péssima impressão que ficou com o fraco “Cristina Quer Casar”, protagonizado pela sua esposa.

Com seis anos de idade, Roberto Carlos Ramos (nesta fase vivido por Daniel Henrique) vem de uma família pobre, tendo nada menos que nove irmãos. Sua mãe, interpretada por Ju Colombo, assiste a um comercial da FEBEM no vizinho (como narrado no filme, toda a comunidade onde vivia Roberto se juntava para ver televisão somente aos domingos em uma única casa) e acredita que este lugar tornará o futuro de seu filho muito melhor. A sua expectativa é que Roberto saia de lá como um doutor, mas a realidade, aquela que já estamos bem familiarizados, transforma Roberto em um pequeno marginal quando aos sete anos se muda para uma ala frequentada por outros marginais de até catorze anos. Entre uma fuga e outra (foram calculadas nada menos que 132 tentativas), Roberto, agora interpretado por Paulinho Mendes, conhece a pedagoga Margherit Duvas (a portuguesa Maria de Medeiros, em uma interpretação marcada por incríveis sutilezas), que diz estar brevemente no Brasil para uma pesquisa sobre “crianças irrecuperáveis”.

Fica para o espectador interessado em desvendar o choque deste convívio. Basta somente informar que durante esse processo Roberto Carlos descobrirá uma paixão pela leitura. O diretor Luiz Villaça retrata esta história com ternura e não permite que ações cruéis, jamais suavizadas pelo roteiro, transformem o drama em mais um título derivativo de outros argumentos violentos de nosso cinema. A imaginação do personagem não encontra uma tradução muito exemplar na tela. Porém, as mudanças que Margherit impõe na vida de Roberto Carlos são os maiores valores de “O Contador de Histórias”. Não deixem de ver a sequência de créditos finais, onde o verdadeiro contador de histórias dá às caras para entreter ao ar livre um público formado por crianças e adultos.

Título Original: O Contador de Histórias
Ano de Produção: 2009
Direção: Luiz Villaça
Elenco: Paulinho Mendes, Maria de Medeiros, Victor Augusto da Silva, Marco Antonio, Cleiton Santos, Ju Colombo, Malu Galli e Chico Diaz.
Cotação: 3 Stars

13 Comments

  1. Eu sempre tive curiosidade para vê esse filme, principalmente pela Maria de Medeiros, sempre muito elogiada.

  2. Esse filme me surpreendeu positivamente, o que é raro em matéria de cinema brasileiro.

  3. Estou curiosa para conferir este filme, gosto deste tipo de premissa, mas quando é bem trabalhada, e isso é meio raro no cinema brasileiro. ;)

  4. Estou super curioso pra assisti-lo , esse filme não parece ser aqueles filmes brasileiros a la Daniel Filho ou seja com cara de novela.Abraços

  5. Me comoveu bastante. Parabéns pela menção aos créditos finais.

  6. Meu acervo de lançamentos de filmes nacionais no ano passado foi vergonhoso por conta das péssimas distribuições. “O Contador de Histórias” foi um dos que eu não vi ainda., e nem me causa grande interesse.

  7. Alex Gonçalves Alex Gonçalves

    – Luis, depois deste filme, tive vontade de conferir mais interpretações da Maria de Medeiros.

    – Wynell, é a primeira vez que eu recebo um spam tão simpático. :D

    – Vinícius, já para mim tem sido cada vez mais raro um filme nacional me desapontar.

    – Mayara, não há dúvidas de que o filme é muito bem dirigido e encenado.

    – Leandro, pode ter certeza de que não é nenhum dos dois!

    – Brenno, eles não poderiam deixar de serem comentados. ^^

    – Fael, acredito que “O Contador de Histórias” recebeu um bom número de cópias em seu lançamento nos cinemas. De qualquer maneira, o DVD já está disponível para você procurar. :)

  8. Douglas Coelho Douglas Coelho

    Eu assisti ao filme e me impressionei, não por ótima direção, nem por um belo roteiro, mas sim porque, mesmo sendo um garoto como o retratado no filme, qualquer um pode, ou melhor, consegue virar uma pessoa importante.

  9. – Douglas, “O Contador de Histórias” é um filme bem otimista sendo analisado por este aspecto.

  10. stefany bueno stefany bueno

    O que levou o protagonista a ser considerado irrecuperavel?

  11. – Stefany, o filme deixa bem claro o motivo de Roberto Carlos ser considerado irrecuperável. Sua infância foi a razão.

  12. karine vieira karine vieira

    O filme é emocionante, vale a pena assistir para vermos a dura realidade brasileira…Parabéns

  13. Karine. Uma dura realidade brasileira vista com uma sensibilidade pouco vista.

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: