Te Amarei Para Sempre

Te Amarei Para Sempre | The Time Traveler's WifeCom título nacional digno de novela, “Te Amarei Para Sempre” mergulha em um estilo romântico peculiar cheio de caminhos perigosos. Afinal, uma história de amor com tons fantásticos pode facilmente cair no ridículo. A presença do regular diretor Robert Schwentke (responsável pelo ensaio que Jodie Foster fez como protagonista em um filme  após anos com “Plano de Voo”) não ajuda muito na tarefa de desviar “Te Amarei Para Sempre” de algumas armadilhas. A novidade é ver o nome de Bruce Joel Rubin creditado como roteirista.

Para quem não se lembra, Bruce Joel Rubin ganhou o Oscar pelo roteiro original de “Ghost – Do Outro Lado da Vida”, filme que fez (e ainda faz) nove a cada dez pessoas caírem aos prantos. É uma informação importante, pois o roteirista, adaptando o popular romance de Audrey Niffenegger, desenvolve de maneira convincente alguns dos muitos encontros e desencontros do casal interpretado por Eric Bana e Rachel McAdams. Eric Bana é Henry, que na infância descobre o dom de viajar no tempo. Conhece Clare Abshire (Rachel McAdams) desde quando era uma menina e no presente tem a oportunidade de se casar com ela. A união não é muito feliz por Henry abandonar a esposa involuntariamente e sem qualquer aviso prévio. Essa falta de controle o faz testemunhar sua própria morte. E agora?

Título Original: The Time Traveler’s Wife
Ano de Produção: 2009
Direção: Robert Schwentke
Elenco: Eric Bana, Rachel McAdams, Ron Livingston, Jane McLean, Arliss Howard, Stephen Tobolowsky, Brooklynn Proulx, Alex Ferris e Michelle Nolden
Cotação: 3 Stars

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

4 Comentários em Te Amarei Para Sempre

  1. O filme tem uma premissa muito boa. O Eric Bana e a Rachel McAdams estão ótimos, mas eu acho que a abordagem do diretor foi a errada. Poderia ser uma obra melhor.

  2. É, faz um tempo que eu vi esse filme. Não gostei não. Acho ele tão seco, tão “sem vida”, que não faz com que o espectador se envolva pela história (pelo menos eu não me envolvi).

    Eu até gosto de romances, mas esse eu não consegui gostar. Como a Kamila falou no comentário acima, a abordagem do diretor foi errada e ele não conseguiu captar a química que poderia fazer do seu filme melhor.

  3. – Mayara, tenho certeza de que você gostará. Não é um romance meloso.

    – Kamila, pois é. O filme ganharia muito tendo um diretor mais experiente.

    – Vinícius, de fato, não é um dos romances mais envolventes. Mas eu gosto da simplicidade como ele é moldado, não abusando de efeitos especiais típicos para um filme sobre viagens no tempo. Mesmo assim, ainda não descarto a ideia de que tudo seria melhor com um diretor mais experiente.

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: