Elizabeth Taylor (1932 – 2011)

“(…) As outras grandes estrelas de Hollywood foram símbolos. Símbolos de sensualidade, como Rita Hayworth e Marilyn Monroe. De elegância, como Grace Kelly. De feminilidade, como Audrey Hepburn. De audácia e voracidade, como Ava Gardner. Eram, por assim dizer, mulheres adjetivas, que expressavam com mais ênfase um aspecto qualquer entre os vários que podem construir um ícone. Liz era a mulher substantiva: foi “a” estrela, porque foi tudo isso – e mais – ao mesmo tempo. Como as estrelas verdadeiras, as feitas de incandescência, teve de morrer um dia. Mas seu brilho, como o dessas, continuará viajando.”

– Isabela Boscov (Revista Veja, ed. 2210)

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

2 Comentários em Elizabeth Taylor (1932 – 2011)

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Retrospectiva 2011 « Cine Resenhas

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: