Skip to content

Resenha Crítica | Reencontrando a Felicidade (2010)

Em um determinado momento do drama “Reencontrando a Felicidade”, Becca (Nicole Kidman) está conversando com sua mãe Nat (Dianne Wiest) e pergunta a ela se a dor que nós sentimos com a perda de alguém nunca desaparece. Nat, cujo filho morreu de overdose há onze anos, responde que não. Como consolo, diz que em algum momento isto se torna suportável. Esta franqueza com que são moldados os diálogos da autoria de David Lindsay-Abaire (que adapta sua peça teatral) permeia toda a narrativa de “Reencontrando a Felicidade”, cujo realizador, John Cameron Mitchell, até então era afeito a um cinema de relatos eróticos como os de “Hedwig – Rock, Amor e Traição” e “Shortbus”.

Quando “Reencontrando a Felicidade” inicia, uma tragédia já atingiu o casal Becca e Howie (Aaron Eckhart). Foi o acidente de carro que matou Danny (Phoenix List), o único filho deles. Passaram-se meses e ambos não conseguem seguir em frente. Howie frequenta um grupo de apoio e Becca o acompanha contra sua própria vontade. Ela também não consegue esconder seus sentimentos quando sua irmã Izzy (Tammy Blanchard) revela estar grávida. Tendo abandonado o emprego após a morte do filho, Becca busca por conforto onde menos se espera: na figura do jovem Jason (Miles Teller), o responsável por atropelar Danny acidentalmente.

Difícil especialmente para aqueles que já se tornaram pais e mães, “Reencontrando a Felicidade” ganha destaque pela inusitada inversão de perfis que faz. O cinema americano está acostumado em retratar a parte materna como a mais frágil da situação. Aqui, Howie é o que preserva a todo custo tudo aquilo que remete a Danny, como vídeos, fotografias e o quarto abandonado de maneira intacta. Já Becca tenta se manter firme, mesmo que não seja capaz de processar as mudanças das pessoas ao seu redor – é bem elaborada a sequência onde a personagem reserva um dia para visitar os seus colegas do último emprego e é surpreendida com a ausência de todos, que provavelmente receberam outras oportunidades profissionais, deram algum passo, enfim.

Porém, mesmo com todas as sutilizas presentes em “Reencontrando a Felicidade” (e com ela é preciso destacar o empenho de Nicole Kidman, mostrando-se uma produtora invejável com a qualidade que exprime de um orçamento limitado), sente-se que a obra não colabora com novas possibilidades para o tema inúmeras vezes explorado. As situações onde Becca e Howie não são capazes de evitar as lágrimas e toda a fúria emocional tem impacto amenizado para aqueles que já assistiram a um filme como “Entre Quatro Paredes”.

Título Original: Rabbit Hole
Ano de Produção: 2010
Direção: John Cameron Mitchell
Roteiro: David Lindsay-Abaire, baseado na peça de sua autoria
Elenco: Nicole Kidman, Aaron Eckhart, Miles Teller, Dianne Wiest, Tammy Blanchard, Sandra Oh, Giancarlo Esposito, Jon Tenney, Stephen Mailer, Mike Doyle, Roberta Wallach, Patricia Kalember, Ali Marsh, Yetta Gottesman, Colin Mitchell, Deidre Goodwin, Julie Lauren, Rob Campbell e Phoenix List

4 Comments

  1. Como eu NÃO gostei de “Entre Quatro Paredes”, espero que esse filme aí me deixe impactada. Acho a trama dele bem interessante e me chama muito a atenção o fato de que o diretor nunca caiu pro lado do melodrama. Isso é excelente!!!

    • Kamila, acredito que “Reencontrando a Felicidade” a deixará impactada.

  2. […] excelente romance de Sara Gruen | Nicole Kidman de volta ao topo com seu comovente desempenho em “Reencontrando a Felicidade” | O romance científico “Os Agentes do Destino” convence | As conseqüências do adultério […]

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: