Skip to content

Resenha Crítica | Premonição 5 (2011)

Depois das lastimáveis partes três e quatro, a franquia “Premonição” precisava urgentemente de sangue novo caso fosse contemplada com novos capítulos. Diretor de segunda unidade de “Titanic” e “Avatar” (as duas maiores bilheterias da história do cinema), Steven Quale finalmente estreia em carreira solo com “Premonição 5”. É importante dar ênfase na colaboração com James Cameron, pois é com elas que podemos notar o domínio técnico que Steven Quale provavelmente tem. Faz então de “Premonição 5” um filme com apelo de cinema B, mas levando a franquia a um novo patamar com o uso de um 3D que não é dispensável em comparação com outros lançamentos recentes no formato.

A fórmula é a mesma e com “Premonição 5” ela é mantida com muita eficiência. Sam (Nicholas D’Agosto, do seriado “Heroes”), é o protagonista da vez a ter uma premonição. No caso, um acidente espetacular numa ponte suspensa que matará ele e todos os seus colegas de trabalho. Pois Sam escapa do destino trágico acompanhado pela (ex)namorada Molly (Emma Bell, de “Pânico na Neve”), Peter (Miles Fisher, parecidíssimo com um jovem Tom Cruise), Candice (Ellen Wroe), Olivia (Jacqueline MacInnes Wood), Isaac (P.J. Byrne), Nathan (Arlen Escarpeta) e Dennis (David Koechner). Entretanto, o que era para ser um alívio se transforma em pesadelo quando o médico legista William Bludworth (Tony Todd, reprisando seu papel dos dois primeiros filmes) dá tenebrosos conselhos de que ninguém pode enganar a morte.

Além do bom uso do 3D, “Premonição 5” também oferece uma novidade narrativa. Aqui, os personagens podem recorrer a um meio de escapar da morte, o que consiste em eliminar outra pessoa em seu lugar, roubando-lhe imediatamente o tempo que teria de vida. Mesmo assim, o grande barato do novo episódio se concentra na criatividade na criação de uma atmosfera de suspense. Às vezes hilário (a sessão de acupuntura), às vezes assustadora (o treino da ginasta), “Premonição 5” foca-se em pequenos detalhes em cena que culminarão em acidentes de deixar qualquer um estarrecido.

Título Original: Final Destination 5
Ano de Produção: 2011
Direção: Steven Quale
Roteiro: Eric Heisserer
Elenco: Nicholas D’Agosto, Emma Bell, Miles Fisher, Ellen Wroe, Jacqueline MacInnes Wood, P.J. Byrne, Arlen Escarpeta, David Koechner, Courtney B. Vance, Brent Stait, Roman Podhora, Jasmin Dring, Barclay Hope, Chasty Ballesteros e Tony Todd

5 Comments

  1. Haha, acabei de escrever sobre ele também. Que bom que vi aqui outros pontos comentados. Uma pena que o sistema de 3D da sala onde vi o filme não estava tão bom, assim não cheguei a me impressionar tanto com o uso (ele é sensato em muitas partes, mas eu queria algo menos sisudo). Embora tenha bons momentos (a morte da ginasta é muito bom), achei bem fraco no texto, na execução e nas atuações, mas fui completamente surpreendido no final. Especialmente por isso, quero muito rever.

    [http://www.facebook.com/note.php?note_id=229054177154658]

    • Mateus, desculpe. Ainda não pude ler seu texto. Daqui a pouco dou uma passada no Facebook para conferir. E me esqueci de ligar a boa sacada do desfecho, que faz um elo perfeito com o primeiro filme da franquia. O 3D realmente não é perfeito, mas é muito superior ao que se vê por aí atualmente.

  2. Ainda não assisti, mas quero ver. Sempre acho os filmes dessa franquia muito bizarros…

    • Kamila, notei que você já conferiu ao filme ao responder este seu comentário. Pelo visto, você não se entusiasmou muito, né?

  3. […] mundo virtual | “Missão Madrinha de Casamento” é o filme mais engraçado de 2011 | O 3D de “Premonição 5” foi o único que valeu o ingresso no ano passado | “Contra o Tempo” comprova talento do […]

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: