Corações Perdidos

Um carro em chamas serve para abrir “Corações Perdidos”. A princípio, não se justifica o porquê de visualizarmos esta cena, mas já deduzimos que foi uma tragédia que abateu o casal Riley, Doug (James Gandolfini) e Lois (Melissa Leo).

O primeiro ato de “Corações Perdidos” se dedica em mostrar a rotina desses personagens. Doug é dono de um negócio bem-sucedido e mantém relacionamentos com uma garçonete. Já Lois passou a viver reclusa em seu próprio lar, dedicando a maior parte de seu tempo em cuidar da aparência. Uma viagem para um congresso em Nova Orleans muda a vida de Doug (e posteriormente de Lois) assim que ele passa a conviver diariamente com Mallory (Kristen Stewart), stripper e garota de programa com apenas dezesseis anos.

Filho de Ridley Scott (um dos produtores executivos do filme), Jake Scott tem com “Corações Perdidos” seu primeiro longa-metragem como cineasta após onze anos. Lançado no ano passado no Sundance Film Festival, o drama independente ganha realce com o empenho do trio principal de intérpretes. Com personagens de caminhos errantes e sem perspectivas, “Corações Perdidos” permite que cada um seja capaz de superar as próprias tragédias pessoais que estacionaram suas existências, mesmo com resoluções não tão felizes quanto se esperam.

Título Original: Welcome to the Rileys
Ano de Produção: 2010
Direção: Jake Scott
Roteiro: Ken Hixon
Elenco: James Gandolfini, James Gandolfini, Kristen Stewart, Joe Chrest, Ally Sheedy, Tiffany Coty, Eisa Davis, Lance E. Nichols, Peggy Walton-Walker, Sharon Landry, Kathy Lamkin e Jack Moore
Cotação: 3 Stars

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

2 Comentários em Corações Perdidos

  1. Me surpreendi demais com esse filme. Não dava muita coisa por ele, mas achei de uma sensibildade tocante, ao mesmo tempo que sabe respeitar a inteligência do espectador ao revelar os detalhes de sua trama nos momentos mais certeiros e pertinentes, sem nunca soar manipulado. Gosto muito da constituição do trio de personagens, todos defendidos por ótimos atores (sim, até a Stewart). É cheio de detalhes interessantes, e dotado de um grande coração.

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Retrospectiva 2011 « Cine Resenhas

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: