Resenha Crítica | 50% (2011)

Há pouco aconteceu o lançamento em circuito nacional de “Pronta Para Amar” e já temos mais um exemplar, “50%”, a tratar sobre um personagem com câncer. A sorte é que há um algo a mais nestas duas produções, que procuram oferecer novas possibilidades para um drama já tão batido. No caso de “50%”, isto se reflete no reconhecimento diante do público e crítica, que não apenas tornou esta produção independente um sucesso de bilheteria como também presença em algumas das mais badaladas premiações cinematográficas, como o Globo de Ouro (indicação nas categorias de Melhor Filme – Comédia e Musical e Melhor Ator – Comédia Musical) e o Independent Spirit Awards (Melhor Filme, Melhor Primeiro Roteiro e Melhor Atriz Coadjuvante).

Quando Adam (Joseph Gordon-Levitt) é diagnosticado com uma rara forma de câncer na sua espinha dorsal ele parece não acreditar. Como confessa ao médico, nunca fez nada de errado, sempre se exercitou (algo já reforçado no prólogo) e evitou o consumo de drogas e bebidas alcoólicas. Como o título entrega, há 50% de chances do paciente diagnosticado com o mesmo tipo de câncer de Adam sobreviver. A doença desencadeará a mudança de comportamento das pessoas que o cercam, como o melhor amigo Kyle (Seth Rogen, menos insuportável do que de costume), a namorada Rachael (Bryce Dallas Howard) e a mãe Diane (Anjelica Huston).

“50%” é roteirizado pelo estreante Will Reiser e faz de Adam seu alterego, pois ele próprio foi diagnosticado com câncer e encontrou no apoio do amigo Seth Rogen a motivação para escrever seu primeiro trabalho para o cinema. Há imperfeições em sua narrativa, como a novata psicóloga feita por Anna Kendrick que parece desconhecer o que é ética ao se aproximar mais do que deveria de Adam e a condução que gradativamente eleva os níveis dramáticos conforme o protagonista se encontra mais debilitado. O humor funcional e Anjelica Huston como uma figura destroçada pelo Alzheimer do marido e o câncer recém-descoberto de Adam são os principais elementos positivos a compensarem os tropeços.

Título Original: 50/50
Ano de Produção: 2011
Direção: Jonathan Levine
Roteiro: Will Reiser
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Seth Rogen, Anna Kendrick, Bryce Dallas Howard, Anjelica Huston, Serge Houde, Andrew Airlie, Matt Frewer, Donna Yamamoto, Sarah Smyth, Will Reiser e Philip Baker Hall

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

2 Comentários em Resenha Crítica | 50% (2011)

  1. Achei incrível, mas tenho uma tendência natual a gostar muito de qualquer filme protagonizado pelo Gordon-Levitt – e nesse, como de costume, ele está espetacular.

3 Trackbacks & Pingbacks

  1. Indicados ao Globo de Ouro 2012 – Apostas « Cine Resenhas
  2. Vencedores do Globo de Ouro 2012 – Comentários « Cine Resenhas
  3. Indicados ao Independent Spirit Awards 2012 – Comentários e Apostas « Cine Resenhas
Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: