Resenha Crítica | Medianeras: Buenos Aires da Era do Amor Virtual (2011)

A tecnologia de hoje possibilita, entre muitas outras coisas, que consígamos nos comunicar com alguns cliques. O contato antes mantido por cartas e telefonemas atualmente é substituído por mensagens instantâneas, sites de relacionamentos e webcam. Porém, esses facilitadores não são positivos para todos nós. Na verdade, as interações se tornaram muito artificiais e isto aumentou consideravelmente o número de anônimos solitários. Sob este viés, “Medianeras – Buenos Aires da Era do Amor Virtual” surge para fazer um retrato digno desta geração tão envolvida ao mundo virtual.

O argentino Gustavo Taretto é um especialista em curtas-metragens e torna um de seus trabalhos no formato, também nomeado “Medianeras”, em seu primeiro longa-metragem. Martín (Javier Drolas, também protagonista da versão original) é um sujeito cheio de fobias que vive recluso em seu apartamento. Tem como companhia apenas o cão de sua ex-namorada, que o abandonou para viver nos Estados Unidos. Criador de sites, Martín dedica todo o extenso tempo livre em frente do computador, da tevê e enfrentando o seu medo de estar em lugares públicos usando fotografia como terapia e visitando seu psicólogo. Já Mariana (Pilar López de Ayala, de “O Estranho Caso de Angélica” e “Lope”) é a outra protagonista da história. Também com relacionamento rompido, esta arquiteta formada se sustenta trabalhando como vitrinista e tem como principal hobby folhear “Onde Está o Wally?”

Considerada uma das obras-primas de Woody Allen, “Manhattan” serve de referência óbvia para Gustavo Taretto. Não há a mesma história romântica e sim o empenho em transformar a cidade que serve de cenário em personagem. Há assim uma Buenos Aires capturada em tonalidades frias, sem qualquer glamour, refletindo personagens como Martín e Mariana, tão longe e tão perto um do outro. Porém, não se engane com a melancolia que esse relato pode transmitir a princípio. “Medianeras – Buenos Aires da Era do Amor Virtual” é em sua essência um entretenimento divertidíssimo, tateando seus dois personagens centrais com ternura e com brincadeiras visuais que revelam as armadilhas que o destino nos prepara como algo fabuloso.

Título Original: Medianeras
Ano de Produção: 2011
Direção: Gustavo Taretto
Roteiro: Gustavo Taretto, baseado em seu curta-metragem “Medianeras”
Elenco: Javier Drolas, Pilar López de Ayala, Inés Efron, Adrián Navarro, Rafael Ferro, Carla Peterson, Jorge Lanata, Alan Pauls e Romina Paula

Data:
Filme:
Medianeras: Buenos Aires da Era do Amor Virtual
Avaliação:
4
Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

1 Comentário em Resenha Crítica | Medianeras: Buenos Aires da Era do Amor Virtual (2011)

6 Trackbacks & Pingbacks

  1. Retrospectiva 2011 « Cine Resenhas
  2. Ponto Crítico – Set/11 « Cine Resenhas
  3. Melhores de 2011 – Indicados « Cine Resenhas – 5 Anos
  4. Melhores de 2011: Roteiro Adaptado « Cine Resenhas
  5. Melhores de 2011: Filme « Cine Resenhas
  6. Os 10 Melhores Filmes de 2011 « Cine Resenhas

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: