Margin Call – O Dia Antes do Fim

Desde a Grande Depressão Americana não houve uma crise econômica de consequências tão graves quando a que se abateu em várias instituições financeiras em 2008. No cinema, já há obras que existem como extensões destas crises, como “A Grande Virada”, “Wall Street 2 – O Dinheiro Nunca Dorme”, “Amor Sem Escalas” e o premiado documentário “Trabalho Interno”. Porém, nenhuma delas se aproxima da excelência alcançada por “Margin Call – O Dia Antes do Fim”, que lida com este recente episódio dando uma versão fictícia para o banco de investimentos Lehman Brothers, que em setembro de 2008 anunciou sua quebra e, consequentemente, o início do efeito dominó que atingiu outras instituições.

Dirigido e roteirizado pelo estreante J.C. Chandor, desde já um nome a se observar, “Margin Call – O Dia Antes do Fim” inicia com uma companhia financeira demitindo em torno de 3/4 de todo o seu quadro de funcionários. Entre eles está Eric Dale (Stanley Tucci), Gerente de Avaliação de Risco. Antes de ele abandonar o prédio, deixa para Peter (Zachary Quinto), um pen drive contendo arquivos comprometedores. O sujeito analisa e, após uma série de cálculos, a bomba: o oferecimento de crédito imobiliário para clientes com alto risco de inadimplência somado ao investimento em hipotecas para imóveis fez com que a companhia atingisse um prejuízo líquido irreversível.

A informação é transmitida primeiro para o colega de trabalho de Peter, Seth (Penn Badgley). Como ambos são subordinados de Will (Paul Bettany), ele é informado. E assim o caos se espalha atingindo cada um dos níveis hierárquicos da companhia, com Will repassando a bomba para Sam Rogers (Kevin Spacey), que, por sua vez, aciona os executivos Jared (Simon Baker) e Sarah (Demi Moore). As estratégias serão discutidas em uma reunião de emergência em plena madrugada, tendo enfim a presença do “chefe-mor” John Tuld (Jeremy Irons).

O “economês” é uma linguagem não compreendida por quase todo o público, especialmente nós, brasileiros, pouco expostos a esta crise financeira. O que não significa que a produção independente não surta algum efeito. Amparado por performances bárbaras de todo o elenco e conduzido com mão firme por J.C. Chandor, “Margin Call – O Dia Antes do Fim” se aproveita da escuridão da madrugada e de ambientes vazios para expor todos os seus personagens como elementos que prepararam o destino de milhares de cidadãos ainda em repouso. O amanhecer está ausente na narrativa, pois as consequências amargas são conhecidas por todos.

Título Original: Margin Call
Ano de Produção: 2011
Direção: J.C. Chandor
Roteiro: J.C. Chandor
Elenco: Kevin Spacey, Paul Bettany, Jeremy Irons, Zachary Quinto, Penn Badgley, Demi Moore, Simon Baker, Stanley Tucci, Aasif Mandvi, Ashley Williams, Susan Blackwell e Mary McDonnell
Cotação: 4 Stars

4 thoughts on “Margin Call – O Dia Antes do Fim

  1. Acho incrível como um filme sobre uma crise financeira iminente pode conter tanta calmaria e sobriedade, sendo que são desses mesmos fatores que o filme extrai uma atmosfera de tensão. Tudo vai se desenhando aos poucos e com calma, embora a derrota final seja inevitável. O elenco, todo, é de primeira. Mas Kevin Bacon é meu favorito.

  2. Pingback: Indicados ao Independent Spirit Awards 2012 – Comentários e Apostas « Cine Resenhas

  3. Pingback: Vencedores do Independent Spirit Awards 2012 – Comentários « Cine Resenhas – 5 Anos

  4. Pingback: Indicados ao Oscar 2012 – Comentários e Apostas « Cine Resenhas – 5 Anos

Comente