Skip to content

Resenha Crítica | Família Vende Tudo (2011)

Afastado dos cinemas desde o ambicioso “Desmundo” (2002), o francês naturalizado brasileiro Alain Fresnot faz de “Família Vende Tudo” a produção mais inusitada em sua curta carreira como diretor. Fresnot lida aqui com a comédia popular, cheia de vícios no sentido de como conduz sua história. A boa notícia é que há em “Família Vende Tudo” certa originalidade na forma como desenha o retrato da família composta por um casal (os veteranos Lima Duarte e Vera Holtz) e seus filhos, todos comerciantes ambulantes de produtos adquiridos no Paraguai.

A história se dá com toda a mercadoria ilegal da família sendo apreendida por policiais. Sem dinheiro para por comida dentro de casa, ela arma um plano que consiste em fazer a filha Lindinha (Marisol Ribeiro) se engraçar com um famoso cantor de músicas bregas, Ivan Cláudio (Caco Ciocler, excelente). É o velho golpe da barriga, da qual o cantor de hits como “O Rei do Xique” e “Xique Crau” caí direitinho. Os pais de Lindinha só não contavam com a intromissão de Jennifer (Luana Piovani, ainda irresistível no papel de sempre), esposa de Ivan que promete fazer um escândalo para a imprensa sobre o adultério.

Além do autêntico registro cômico que há de pessoas menos favorecidas que fazem de tudo para se sustentarem, “Família Vende Tudo” também tenta desvendar a incógnita que há na fama das dezenas de cantores de música brega que existem em nosso Brasil (as músicas são tão ruins que a vontade é de caçar a trilha-sonora e dar inúmeros replays). Pena que essas boas ideias não foram suficientes para garantir um bom filme. Há uma forte sensação de que quase tudo foi conduzido sem um roteiro pronto, o que compromete seriamente a montagem, que une acontecimentos que não se encaixam com harmonia. A última meia hora de “Família Vende Tudo” também se revela um desastre, cheia de resoluções para lá de questionáveis. Que Alain Fresnot acerte em cheio da próxima vez.

Título Original: Família Vende Tudo
Ano de Produção: 2011
Direção: Alain Fresnot
Roteiro: Alain Fresnot e Marcus Aurelius Pimenta
Elenco: Caco Ciocler, Marisol Ribeiro, Lima Duarte, Vera Holtz, Luana Piovani, Ailton Graça, Rosi Campos, Marisa Orth, Imara Reis, Beatriz Segall, Robson Nunes, Juliana Galdino e Latino
Cotação: 2 Stars

2 Comments

  1. Eu fiquei impressionada com tudo que a família da personagem da Marisol Ribeiro era capaz de fazer pra vender a filha. Achei isso vergonhoso, mas é o retrato de um Brasil que a gente sabe que existe demais… O que eu mais gostei nesse filme acabou sendo a performance do Caco Ciocler, num papel que eu nunca imaginei ele fazendo. Também gostei da participação da Luana Piovani.

    • Kamila, as performances são uma das poucas coisas que consegui aproveitar no filme. Não destaquei, mas gosto também muito do trabalho da Juliana Galdino, que faz a advogada no Caco e da Luana.

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: