Resenha Crítica | Flores do Oriente (2011)

Um dos cineastas mais imaginativos em atividade, o chinês Zhang Yimou sempre se deu bem ao lidar com dois modelos de drama. O primeiro modelo, do qual é notório, é visto em “O Clã das Adagas Voadoras” e “Herói”, obras com espetaculares sequências de ação. O segundo modelo é visto em filmes mais intimistas, como o recente “A Árvore do Amor”, em que os conflitos físicos são substituídos por diálogos e gestos delicados. Pois Zhang Yimou inventou de fazer uma mescla desses dois elementos que funcionam tão bem individualmente e pariu “Flores do Oriente”, de longe o pior filme em toda sua carreira.

50% falado em inglês, 50% falado em mandarim, “Flores da Guerra” tem como personagem central John Miller (Christian Bale, em seu primeiro papel após o Oscar de melhor ator coadjuvante por “O Vencedor”), coveiro americano contratado para preparar o funeral de um padre em plena Segunda Guerra Sino-Japonesa. Beberrão como poucos, passa-se por padre para enganar o exército inimigo japonês e escapar desta situação com vida. John parece não processar o que acontece ao seu redor até o momento em que tem que proteger dois grupos. O primeiro é composto por estudantes, todas meninas na pré-adolescência. Já o outro grupo é composto por prostitutas, que ganham olhares desaprovadores das meninas por se refugiarem em um ambiente sagrado.

Inspirado em fatos, Zhang Yimou não compreende que a história é forte por si só. Prova isto fazendo um filme cujo pieguismo de inúmeras cenas o tornam simplesmente ridículo e de puro mau gosto. Em “Flores do Oriente”, não é suficiente ver um jovem e ingênuo soldado morrer aos poucos. É preciso mostrar uma prostituta arriscando a própria vida buscando cordas para tocar tocar para este soldado a sua pipa antes dele definitivamente partir. Ainda pior é a conversão pouco convincente de John Miller em alcoólatra sem coração para o herói do dia. Sendo o filme mais caro já rodado na China, “Flores da Guerra” obviamente apresenta virtudes técnicas, mas esta grandiosidade é pequenina diante de tantos deslizes narrativos.

Título Original: Jin líng shí san chai | The Flowers of War
Ano de Produção: 2011
Direção: Zhang Yimou
Roteiro: Liu Heng, baseado no romance de Yan Geling
Elenco: Christian Bale, Ni Ni, Tong Dawei, Xinyi Zhang, Tong Dawei, Atsurô Watabe, Shawn Dou, Tianyuan Huang, Yuan Nie, Shigeo Kobayashi, Takashi Yamanaka, Kefan Cao, Bai Xue, Hai-Bo Huang e Paul Schneider

Data:
Filme:
Flores do Oriente
Avaliação:
1
Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

10 Comentários em Resenha Crítica | Flores do Oriente (2011)

  1. Ainda não assisti a este filme, mas teu texto me desanimou pra conferir “Flores da Guerra”. A obra parece ser decepcionante. Pelo menos, Yimou não decepciona naquilo que ele é mais forte: nos elementos estéticos de seus filmes.

    • Kamila, além de ruim, “Flores do Oriente” é incrivelmente longo. Eis mais uma razão para ficar desanimada. E não dá para negar que as sequências de guerra são muito boas, mas a maneira como a história é desenvolvida frustra bastante.

    • Me parece que houve algumas sessões de pré-estreia nesta última sexta-feira em algumas cidades. Na próxima sexta, 26, finalmente estreia. Bom, é por sua conta em risco, rs.

  2. Meu Deus isso é verdade essa analise esse é fantastico e emocionante, uma obra de arte um dos melhores filmes de 2012 até o momento como alguem tem coragem de fazer um critica assim?

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: