Skip to content

Resenha Crítica | Crime de Amor (2010)

Isabelle (Ludivine Sagnier) optou por um estilo de vida em que todas suas atenções são direcionadas ao trabalho. A escolha pode lhe trazer imensa satisfação, mas não é o que enxergamos. Isabelle é uma pessoa solitária, com relacionamentos nada duradouros e com contatos que se limitam ao ambiente de trabalho. Até mesmo a bela residência em que vive é ausente de calor humano. É o extremo oposto de sua irmã Claudine (Marie Guillard), uma mulher feliz nos papéis de esposa e mãe.

Como não há indivíduo no mundo incapaz de externar suas emoções em algo ou alguém, Isabelle dá tudo de si para agradar Christine (Kristin Scott Thomas), uma poderosa executiva de uma multinacional para o qual trabalha como assistente. Isto é bem evidente na cena inicial de “Crime de Amor”, em que há uma mistura de gentilezas e flertes entre Isabelle e Christine.

Morto em decorrência de câncer poucos dias após lançar “Crime de Amor” na França, o cineasta Alain Corneau fez um suspense criminal denso e de prender na cadeira graças às interações que desenvolveu para personagens tão distintas como Isabelle e Christine. Algo que se inicia no instante em que Christine se mostra uma mulher inescrupulosa ao roubar os méritos dos esforços de Isabelle apenas para fortalecer sua autoridade.

Isabelle não encara a atitude de sua chefe como antiética, mas como uma punhalada certeira em seu coração. Christine percebe que Isabella não está digerindo tão passivamente à puxada de tapete e faz pior: a humilha diante de todos os funcionários. Abatida, Isabella armará uma vingança.

Numa realidade em que assédio moral e a luta de mulheres para ocuparem os níveis hierárquicos mais altos de uma organização são reconhecíveis, “Crime de Amor” se torna ainda mais delicioso. A escalação de Kristin Scott Thomas (uma atriz muito superior a já excelente Ludivine Sagnier) como a executiva Christine foi uma das melhores decisões de Alain Corneau para fazer “Crime de Amor” funcionar.

Como ponto negativo, e este é bem forte, há a vontade desnecessária de seu realizador em explicar por demais algumas pequenas arestas que surgem antes da conclusão da história, como se o público não fosse capaz de desvendar por si próprio os passos dados por Isabella ao executar a sua vingança contra Christine, encenados em flashbacks em preto e branco dispensáveis.

De qualquer maneira, a história de Alain Corneau ganhará uma nova chance para brilhar sem este equívoco sob as mãos de Brian De Palma, cuja nova versão, “Passion”, será protagonizada por Rachel McAdams e Noomi Rapace. Mas é preciso antecipar que De Palma terá que se esforçar bastante para conseguir igualar o trabalho de seu amigo francês.

Título Original: Crime d’amour
Ano de Produção: 2010
Direção: Alain Corneau
Roteiro: Alain Corneau e Nathalie Carter
Elenco: Ludivine Sagnier, Kristin Scott Thomas, Patrick Mille, Guillaume Marquet, Gérald Laroche, Julien Rochefort, Olivier Rabourdin, Marie Guillard, Mike Powers, Matthew Gonder, Jean-Pierre Leclerc, Stéphane Roquet, Frederic Venant e Stéphane Brel
Cotação: 4 Stars

7 Comments

  1. Acho que vale a pena assistir a este filme, não só pela qualidade óbvia da obra, mas justamente pelo fato de que este longa francês será refilmado pelo Brian de Palma. Irei assistir, sem dúvida.

    • Kamila, eu demorei até demais para conferir este filmaço. Admito que o fato de De Palma refilmá-lo me animou ainda mais antes de vê-lo e não me arrependi. Vale muito a pena procurar por ele. Está disponível em DVD desde o finalzinho do ano passado.

  2. Karine Cunha Karine Cunha

    Penso que apenas pelo elenco do remake este será maravilhoso, Noomi está numa ótima fase, Rachel é esplêndida. Espero que fique melhor que o original, elenco e direção não deixam a desejar.

    • Karine, concordo com você. No entanto, embora a refilmagem seja conduzida por Brian De Palma, que é o meu diretor favorito, a tarefa de superar “Crime de Amor” não será fácil. Eu definitivamente adorei este original francês.

  3. […] e mentora após ter uma importante ideia roubada pela mesma. Refilmagem do thriller francês “Crime de Amor”, de Alain Corneau. Lançamento em 23.08 | […]

  4. […] homônimo de 1983), soa estranho o próprio cineasta dar sua versão para o roteiro do recente “Crime de Amor”, o canto do cisne do francês Alain Corneau produzido em 2010. Porém, como se espera, há […]

  5. […] de suas histórias de suspense e encontrou a oportunidade perfeita nesta refilmagem de “Crime de Amor“, pois a Isabelle do original vai ao cinema antes de um assassinato gerar uma reviravolta na […]

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: