Skip to content

Resenha Crítica | Apenas Uma Noite (2010)

No início de “Apenas Uma Noite”, Joanna (Keira Knightley) inicia uma séria discussão sobre infidelidade com o marido Michael (Sam Worthington). A motivação foi a desconfiança que surgiu quando ela o flagrou conversando com Laura (Eva Mendes), uma companheira de trabalho. Ambos decidiram viver juntos em um apartamento em Nova York ainda muito jovens e a sensação de que foram precipitados nesta escolha é clara. Porém, é na noite seguinte que será realmente testado não apenas a fidelidade de Michael, mas também de Joanna.

Após Joanna admitir que exagerou nas acusações contra Michael, ele precisa deixá-la sozinha para uma viagem de negócios com Laura e mais um amigo. Eis que durante a manhã Joanna revê Alex (Guillaume Canet, que recentemente dirigiu “Até a Eternidade”), um ex-namorado francês pelo qual ela nunca deixou de amar. Alex irá embora no dia seguinte e marca um jantar com ela para colocar o papo em dia. Neste reencontro, Joanna é assolada justamente pelas mesmas dúvidas que dispensou em seu marido.

Paralelamente, a história também nos mostra a resistência de Michael quanto aos flertes de Laura, que ignora o fato de ele ser comprometido. Sozinhos durante a noite, Michael e Laura desabafam sobre os rumos que suas vidas tomaram a partir do momento em que se relacionaram seriamente com alguém e parecem cada vez mais dispostos em irem para a cama.

Histórias sobre infidelidade não são novidades no cinema contemporâneo, mas “Apenas Uma Noite” se sobressaí pelo amadurecimento com que constrói a interação entre personagens. Michael e Joanna, Alex e Laura são figuras críveis e com personalidades que conseguem fisgar o espectador. Além do mais, a direção da estreante Massy Tadjedin (iraniana que roteirizou o suspense “Camisa de Força”, com Adrien Brody e Keira Knightley) prima pela elegância e bom gosto, situando seus protagonistas em ambientes em que sempre há a presença de espelhos e janelas como modo para refletirem suas consciências e moralidades.

Ainda assim, parece existir um grande desequilíbrio em “Apenas Uma Noite”. A realizadora se deixou contaminar em demasia pelas passagens em que Joanna e Alex são o destaque, enquanto aquelas em que vemos Michael e Laura parecem jogadas de escanteio – um pouco mais de atenção fará qualquer um perceber que, no resultado final, a interação entre eles totaliza um tempo na tela muito menor. É como se a realizadora se influenciasse e identificasse mais por Joanne e menos por Michael, o que corrobora uma decisão que deveria partir do espectador, não dela.

Título Original: Last Night
Ano de Produção: 2010
Direção: Massy Tadjedin
Roteiro: Massy Tadjedin
Elenco: Keira Knightley, Sam Worthington, Guillaume Canet, Eva Mendes, Griffin Dunne, Justine Cotsonas, Scott Adsit, Daniel Eric Gold, Christian Lorentzen, Anson Mount, Karen Pittman, Rae Ritke e Stephanie Romanov

3 Comments

  1. Poxa, não conhecia esse filme, mas seu texto me deixou muito curiosa para assistí-lo. Não só por causa da história interessante, como também por causa do elenco, que é dos mais legais. Faz tempo que não vejo Guillaume Canet atuando!

    • Kamila, imaginava que você conhecia o filme. De qualquer forma, compreendo você nunca ter ouvido falar dele, pois ele ganhou exibições tímidas por todos os países em que já foi exibido. O Guillaume Canet está muito bem aqui, ele está em alta sintonia com Keira Knightley.

  2. Gosto muito do clima que o filme constrói, colocando a fidelidade em xeque, mas concordo plenamente que a trama envolvendo Joanna tem mais peso no filme (e a atuação de Sam Worthington deixa muito a desejar em relação aos outros atores).

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: