Skip to content

Alpes

36ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

O diretor grego Giorgos Lanthimos deu o que falar com o seu segundo longa-metragem, “Dente Canino”. Exibido na 33ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, o filme conquistou muitos espectadores com a história de irmãos que vivem reclusos em uma casa sem imaginarem o que há e o que os aguardam fora deste ambiente. A visibilidade aumentou com uma surpreendente indicação ao Oscar na categoria de melhor filme estrangeiro e uma vitória no Festival de Cannes na Mostra Um Certo Olhar.

Em “Alpes”, novo filme de Giorgos Lanthimos, a premissa tem como protagonista a enfermeira interpretada por Aggeliki Papoulia. Após testemunhar a morte de uma jovem tenista, vítima de um terrível acidente, ela integra o Alpes, um pequeno grupo formado por indivíduos em um ginásio escolar que tem como missão incorporar pessoas recentemente falecidas como forma de consolar as famílias desoladas com a perda. Assumindo o codinome de Monte Rosa (que é, assim como Alpes, o nome de uma montanha), ela se confundirá no difícil processo de lidar com duas personalidades.

Tão curiosa quanto difícil, “Alpes” parece fazer alusão à Grécia atual, com uma população que vive em estado crítico – a situação social do país é alarmante. Lamentavelmente, o cineasta representa a confusão que invade sua protagonista com uma estranheza que mais repele do que atrai, nos fazendo perder toda a conexão emocional estabelecida nos primeiros acontecimentos encenados. Não será desta vez que os mesmos louros obtidos com “Dente Canino” serão conquistados novamente.

Título Original: Alpeis
Ano de Produção: 2011
Direção: Giorgos Lanthimos
Roteiro: Efthymis Filippou e Giorgos Lanthimos
Elenco: Aggeliki Papoulia, Stavros Psyllakis, Johnny Vekris, Ariane Labed, Aris Servetalis e Erifili Stefanidou

3 Comments

  1. O texto não foi suficiente pra atrair minha atenção para essa obra. Conheço, aliás, muito pouco do cinema grego.

  2. Eu estou encantada pelo cinema grego. Adoro Dente Canino e gosto muito de Attemberg e L, assim como também gostei muito de Alpes.
    Em Dente Canino, Giorgos Lanthimos contava com o desconhecido e a surpresa para alcançar o sucesso que alcançou. Seus planos inviesados, pausas e a maneira como transferiu toda uma tensão de um país perante à crise para uma história familiar chocaram e, por isso o resultado.
    Diferente disso, não há tanta surpresa em Alpes e, talvez por isso, algumas pessoas tenham se decepcionado. Mas ainda acho o roteiro precioso nesse estudo de personalidades. E palmas, muitas palmas, para a atuação precisa de Aggeliki Papoulia.

    PS.: Ela é Monte Rosa (o nome de uma montanha dos Alpes). Mont Blanc é o personagem do Aris Servetalis (que, por acaso é o protagonista de L). =)

  3. Marcelo Coldfer Marcelo Coldfer

    Eu estou curtindo muito o cinema contemporâneo grego. Não são filmes fáceis de se ver e associar mas quando a gente liga os fatos as críticas do filme tudo faz um sentido tão pujante que a gente tem vontade de ver tudo de novo. Espero por mais filmes do país.

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: