Resenha Crítica | Poder Paranormal (2012)

Poder Paranormal | Red LightsO jovem Rodrigo Cortés deu um grande salto em sua carreira. Após o pouco visto “Concursante”, uma comédia dramática de 2007 ainda inédita no Brasil, o diretor espanhol transformou o pequeno e corajoso “Enterrado Vivo” em uma obra aclamada pela crítica mundial. “Poder Paranormal” é seu terceiro longa-metragem e pôde contar com veteranos como Robert De Niro e Sigourney Weaver. O orçamento é maior, mas Rodrigo Cortés desenvolveu o projeto com a liberdade conferida apenas aos cineastas europeus. O resultado, no entanto, é aquém do aguardado.

Se antes Cortés confinou o astro Ryan Reynolds em um caixão em toda a narrativa de “Enterrado Vivo“, em “Poder Paranormal” temos vários personagens em ambientes pouco claustrofóbicos. Margaret Matheson e seu assistente Tom Buckley são os protagonistas da história. Além de professores universitários, ambos atuam como investigadores de fenômenos paranormais. Astuta, a dupla sempre desmascara aqueles que se dizem responsáveis pelos fenômenos metafísicos presenciados. Isto pode mudar com o ressurgimento de Simon Silver (Robert De Niro), um vidente cego que estava no ostracismo durante trinta anos.

Mesmo que Simon seja realmente uma figura enigmática, todo o potencial de “Poder Paranormal” se concentra em Margaret. Mãe de um filho que jamais despertou de um coma, Margaret questiona o seu ceticismo diante da presença de Simon, tornando-o o único caso não resolvido diante de uma dúvida que ficou aprisionada em sua mente durante tantos anos.

Quando a bola é passada para Tom, que através de um acontecimento terá de planejar artimanhas para desmascarar Simon em público (isto se haver algo que o condene como uma fraude), “Poder Paranormal” descarta todas as possibilidades de construir um suspense competente que instigue a plateia a discutir sobre suas próprias crenças, culminando em um terceiro ato marcado pela transmissão de informações apressadas e cenas de impacto sem razões fortes para existirem, como aquela em que Tom apanha em um banheiro. Não foi desta vez que visualizamos um exemplar excepcional ao discutir a velha batalha de crença x ceticismo.

Título Original: Red Lights
Ano de Produção: 2012
Direção: Rodrigo Cortés
Roteiro: Rodrigo Cortés
Elenco: Cillian Murphy, Robert De Niro, Sigourney Weaver, Toby Jones, Elizabeth Olsen, Joely Richardson, Craig Roberts, Burn Gorman, Karen David, Eugenio Mira e Jan Cornet

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

4 Comentários em Resenha Crítica | Poder Paranormal (2012)

  1. Não conhecia esse filme ainda, mas fiquei muito curiosa após ler essa sua resenha crítica. Além disso, “Poder Paranormal” tem um ótimo elenco, formado por bons atores. A conferir, sem dúvida!

    • Kamila, o elenco do filme realmente é ótimo, mas peço que você de uma atenção especial para a participação da Sigourney Weaver, que aqui está particularmente excelente.

  2. Um ótimo SPOILER pra quem ainda não assistiu, cara! ¬¬’
    Vi parte dessa sua resenha lá no filmow e, po, é tão difícil, repugnante, ou alguém já morreu, por marcar um Spoiler lá?

    • Miguel, depois do seu comentário, reli a resenha publicada e notei que não há nada que comprometa a experiência de um espectador que verá o filme pela primeira vez. É verdade que a luta que o protagonista se envolve é reservada para o clímax da história, mas não compreendo como mencionar este trecho possa comprometer as surpresas da história.

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Cine Resenhas | Toque de Mestre (2013)
Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

Close