Resenha Crítica | Quatro Amigas e Um Casamento (2012)

Quatro Amigas e Um Casamento | BacheloretteAlém de ser a melhor comédia do ano passado, “Missão Madrinha de Casamento” é uma prova de que é possível fazer humor astuto e para todo o público tendo mulheres defendendo os principais papéis da história que será contada. Quando a produção do independente “Quatro Amigas e Um Casamento” foi anunciada, a expectativa era de ver algo na mesma linha do filme de Paul Feig. Porém, passam-se alguns minutos de história e logo percebemos que não caímos apenas em uma barca furada, mas que “Quatro Amigas e Um Casamento” representa um retrocesso diante do sucesso e importância alcançados por “Missão Madrinha de Casamento” quando o assunto é filme feminino.

Originalmente encenada nos palcos, a história de “Quatro Amigas e Um Casamento” acompanha as desventuras de Regan (Kirsten Dunst), Gena (Lizzy Caplan) e Katie (Isla Fisher) no dia que antecede o casamento de Becky (Rebel Wilson). Mesmo que sejam amigas de Becky desde a juventude, o trio sente inveja da situação e não perdem oportunidades para destilarem um pouco de veneno. Isto porque mesmo que Becky seja gorda e um tanto estabanada, será a primeira entre elas a se casar com um bom partido.

Uma rápida visualização no perfil delas nos fará compreender a razão de, no fundo, serem tão infelizes. Mesmo que Regan se comporte como a mais politicamente correta das amigas, ela está presa em um relacionamento em que não há futuro. Já Gena não mede as consequências de suas atitudes desde que tomou uma decisão difícil em seu prematuro relacionamento com Clyde (Adam Scott), sujeito de quem está atualmente separada e que revê na despedida de solteiro do noivo de Becky. Por fim, Katie denota imaturidade a todo o momento. Viciada em drogas e bebidas alcoólicas, ela parece acreditar que vive em um universo dos contos de fadas, algo perceptível no apartamento em que vive, onde uma piscina substitui uma sala de estar.

Ao contrário do que se supõe, não há prejuízos a uma história que tenha como protagonistas personagens pouco adoráveis e com comportamentos difíceis diante de acontecimentos inesperados. Regan, Gena e Katie representam este modelo, mas não causam qualquer empatia por se tratarem apenas de mulheres próximas dos trinta e anos agindo como pré-adolescentes. Desta maneira, fica impossível rirmos dos momentos que se pretendem cômicos, como aquele em que elas rasgam o vestido de casamento de Becky. Em “Quatro Amigas e Um Casamento”, o humor é extraído da estupidez de suas protagonistas, não da inteligência que poderia se originar da inveja que elas são incapazes de disfarçar.

Pior do que a total ausência de risos é a inexperiência de Leslye Headland como roteirista e especialmente como cineasta. O texto de “Quatro Amigas e Um Casamento” é impregnado de vulgaridades e perceba que até o ator Adam Scott aparece visivelmente embaraçado com as patéticas sequências que protagoniza. Além de ruim de se ver, “Quatro Amigas e Um Casamento” também é ruim de se ouvir. O trabalho de som é precário, tornando quase inaudível o que os personagens estão falando. Presença fácil em uma lista de piores comédias americanas do ano, fica difícil compreender como os talentosos intérpretes se sujeitaram a participar de tremendo papelão.

Título Original: Bachelorette
Ano de Produção: 2012
Direção: Leslye Headland Roteiro: Leslye Headland
Elenco: Kirsten Dunst, Lizzy Caplan, Isla Fisher, Rebel Wilson, Adam Scott, James Marsden, Ann Dowd, Andrew Rannells, Kyle Bornheimer, Ella Rae Peck, Shauna Miles, Arden Myrin, Candy Buckley e Hayes MacArthur

  1. Não tinha muitas expectativas em relação a esse filme e, pra ser bem sincera, o assistiria somente pra prestigiar um longa visto do ponto de vista e da perspectiva feminina.

  2. Sempre que põe Quatro Amigas, Três Amigas, Duas Amigas, na frente de um título, já dá uma sensação de comida velha requentada. Não me animo de ver essa comédia, sequer sabia de sua existência, para ser mais sincero. Vejo que não te agradou nada. Vou dispensar.
    E a última Regan que eu me lembro não tinha amigas. E era jovem demais para casar. :-)
    Um abraço!

  3. Pingback: Ponto Crítico – Dez/12 | Cine Resenhas - 6 Anos

  4. Pingback: 10 Piores Filmes de 2012 | Cine Resenhas