Skip to content

Resenha Crítica | Moonrise Kingdom (2012)

Moonrise KingdomCom “Os Excêntricos Tenembaums”, Wes Anderson passou a ser reconhecido como um cineasta americano de estilo muito particular e criador de personagens para lá de incomuns. Infelizmente, com exceção da animação “O Fantástico Sr. Raposo”, tantas excentricidades transformaram Anderson em um cineasta desinteressante de se acompanhar, resultado da resposta pouco entusiasmada de público e crítica diante das experiências proporcionadas por “Viagem a Darjeeling” e especialmente “A Vida Marinha com Steve Zissou”. Com “Moonrise Kingdom”, Wes Anderson volta a filmar com fôlego renovado.

Filme de abertura na última edição do Festival de Cannes, “Moonrise Kingdom” mostra o relacionamento entre os pequenos Suzy Bishop (Kara Hayward) e Sam Shakusky (Jared Gilman), que de infantil não tem nada. Em pleno verão de uma ilha na Nova Inglaterra de 1965, os encontros entre este casal se mostram complicados a partir do instante em que eles se intensificam. Isto porque os pais de Suzy (interpretados por Bill Murray e Frances McDormand) são rigorosos e porque Sam é um órfão escoteiro que se mostra o menos popular da turma de colegas.

Contra tudo e contra todos, Suzy e Sam estão determinados em selar um casamento precoce e fugirem do local. Os planos podem ir por água abaixo quando algumas pessoas dão conta do sumiço dos dois e se mobilizam para encontrá-los, cada um com uma intenção distinta. Temos tanto o escoteiro-chefe Randy Ward (Edward Norton) querendo se destacar ao cumprir a missão quanto uma representante do serviço social (Tilda Swinton) que pretende ter sob o seu poder o desolado Sam.

Tal descrição sobre a premissa de “Moonrise Kingdom” ganha tradução pouco convencional na tela, claro. Como aguardado, Wes Anderson esbanja um gosto sofisticado ao contar esta história. Registra um universo que se mostra todo seu com uma câmera conduzida com rigor, além de moldá-lo com direção de arte, fotografia e trilha-sonora que correspondem perfeitamente ao perfil dos adoráveis personagens. Reencontra, enfim, o tom adequado para representar a pureza na descoberta do amor e a solidariedade que brota inesperadamente em adultos amargurados que não desprezam um final feliz.

Título Original: Moonrise Kingdom
Ano de Produção: 2012
Direção: Wes Anderson
Roteiro: Roman Coppola e Wes Anderson
Elenco: Kara Hayward, Jared Gilman, Bruce Willis, Edward Norton, Tilda Swinton, Bill Murray, Frances McDormand, Jason Schwartzman, Harvey Keitel, Bob Balaban, Charlie Kilgore, Tommy Nelson, Neal Huff, Chandler Frantz, Jake Ryan, Lucas Hedges, Gabriel Rush, Andreas Sheikh, Jordan Puzzo, James Wilcox, L. J. Foley, George J. Vezina e Joshua Meehan

8 Comments

  1. Não assisti ainda a “Moonrise Kingdom”. Estava em cartaz na sessão de arte por aqui, mas em horários que não batiam com minha disponibilidade. De qualquer jeito, quero conferir não só por causa da presença do Edward Norton, como também por ter sido um filme bem elogiado por onde passou. Apesar de eu não ser muito fã do cinema do Wes Anderson…

  2. […] animação japonesa “O Mundo dos Pequeninos” e o novo filme de Wes Anderson, “Moonrise Kingdom“, também podem se orgulhar, uma vez que não ficaram tão distantes assim de “As […]

  3. […] técnica e narrativa muito perceptível. O limite parecia ter sido atingido no formidável “Moonrise Kingdom“, lançado há dois anos. Eis que mais passos são dados com “O Grande Hotel […]

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: