Ponto Crítico – Dez/12

Ponto Crítico (Dez-12)Saudações cinéfilas.

Com muito esforço, finalmente chegamos ao último Ponto Crítico de 2012. Durante doze meses, avaliamos com a colaboração de vários blogueiros as dezenas (senão centenas) dos filmes lançados tanto no cinema quanto em homevideo. A boa surpresa é que dezembro veio para fechar muito bem o ano, vendo que temos títulos que receberam ótimas avaliações.

Um dos cinco finalistas ao Oscar de melhor filme estrangeiro, “No” é a obra que atinge o topo do nosso ranking. Com 80% de média, a produção de Pablo Larraín tem chances de marcar presença na lista dos dez melhores filmes de 2012, um levantamento que faremos com base em todas as edições. Produção espanhola falada em inglês, “O Impossível” também agradou. Com 75% de aprovação, o longa-metragem registra a história real de uma família que sobreviveu ao tsunami que atingiu a Ásia em 2004.

Por fim, amargou o último lugar a terrível comédia “Quatro Amigas e Um Casamento“, uma decepção vinda do cinema independente americano e que obteve 33% de média.

Continuem de olho no Ponto Crítico, pois iniciaremos as edições de 2013 assim que divulgarmos o melhor do cinema no ano passado.

Top 5

80

No, de Pablo Larraín [12/19]
Ainda que seu eixo esteja na campanha que definiria o futuro do Chile sem Augusto Pinochet no poder, No é corajoso não por buscar retratar os dias que antecederam esta decisão, mas por ser, à priori, um exercício destinado ao público e transcende ao evocar fantasmas da história. +Cinema o Rama

75O Impossível, de Juan Antonio Bayona [16/19]
Deixando de lado os números para se concentrar exclusivamente no drama particular de uma família, O Impossível é o ponto de partida para retratar o sofrimento das milhares de vítimas restantes sem jamais esquecer o que mais importa, a vida humana. +Em Cartaz

73Bullying, de Lee Hirsch [4/19]
Bullying não se limita a expor os casos, focalizando também o intenso debate sobre o tema nos quatro cantos dos EUA, envolvendo pais, alunos, educadores e policiais. Acompanha, assim, um movimento de resistência a esses impulsos violentos e desumanizadores cujas raízes estão certamente fincadas na sociedade, e que transformam a vida escolar num pesadelo ao qual alguns não sobrevivem. +Cineweb

73As Aventuras de Pi, de Ang Lee [16/19]
O sempre confiável diretor taiwanês Ang Lee elabora belos enquadramentos e imagens deslumbrantes, sendo o artista responsável por toda a beleza infindável da obra, que para além do visual, compreende uma bela mensagem de pró-fé, pró-vida e pró-humanidade. +Pós-Premiére

72As Quatro Voltas, de Michelangelo Frammartino [7/19]
As imagens mais fortes do filme se apresentam sem hermetismo, sem a intenção de meramente causar um impacto maior que suas próprias forças. + Tudo é Crítica

Lanterninha

33Quatro Amigas e Um Casamento, de Leslye Headland [5/19]
Em Quatro Amigas e Um Casamento, o humor é extraído da estupidez de suas protagonistas, não da inteligência que poderia se originar da inveja que elas são incapazes de disfarçar. + Cine Resenhas

Participam desta edição: Alex Gonçalves (Cine Resenhas), Ana Kamila (Cinéfila Por Natureza), Cecilia Barroso (Cenas de Cinema), Elton Telles (Pós-Première), Erika Liporaci (Artes & Subversão), Gustavo H. Razera (Cine Cápsulas), Hélio Flores (Cinefilia.com), João Paulo (Cine JP), Luis Galvão (Galvanismo), Marcelo Ferreira (Visitante), Márcio Sallem (Em Cartaz), Mateus Selle (Observatório do Cinema), Maza Rigotti (Fila K), Mila Ramos (Cenas de Cinema), Pedro Henrique (Tudo é Crítica), Pedro Tavares (Cinema o Rama), Rafael Carvalho (Moviola Digital), Robson Saldanha (Portal Cine) e Vinicius Pereira (Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos).

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

Be the first to comment

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: