Skip to content

Resenha Crítica | A Seita Misteriosa (2011)

Sound of My VoiceA jovem Brit Marling atingiu um feito que se assemelha a um golpe de sorte: projeção artística em um trabalho de estreia. Neste caso, a ficção científica dramática “A Outra Terra”, produção filmada com pouco dinheiro e muita criatividade. Pois a atriz faz por merecer tanta badalação, revelando-se também uma roteirista de mão cheia. Após “A Outra Terra”, Brit Marling volta a assumir as funções de atriz e roteirista em “A Seita Misteriosa”, ainda inédito no país e tão bom quanto o trabalho que a revelou.

Além de se encaixar nos gêneros de “A Outra Terra”, o destino também é tema importante na história. No entanto, param aí as semelhanças, pois “A Seita Misteriosa” apresenta uma proposta muito distinta e incitará qualquer espectador a refletir profundamente sobre várias lacunas não preenchidas com certezas permanentes.

“A Seita Misteriosa” nos desorienta ao não apresentar as motivações por trás de Maggie, Peter e Lorna (respectivamente, Marling, Christopher Denham e Nicole Vicius), os três personagens centrais da história. Por isso mesmo, quando menos se revelar da história, melhor. A princípio, estamos diante de um culto com uma ideologia muito particular. Peter e Lorna, que são namorados, sujeitam-se a um verdadeiro ritual antes de se apresentarem para Maggie. Todos os membros da seita, selecionados a dedo, devem tomar banho, vestirem-se com um avental branco e realizarem um longo cumprimento. Só assim ouvem com admiração Maggie, jovem frágil que diz vir de outra época.

Em cada encontro, Maggie tem a intenção de purificar espiritualmente cada um de seus fiéis com palavras de sabedoria e algumas atividades incomuns, o que envolve uma sequência quase repulsiva de vômito coletivo. Respondendo positivamente a cada “dinâmica” conduzida por Maggie, Peter parece deixar aos poucos o seu ceticismo de lado, embora ele, assim como Lorna, oculte a intenção obscura de se fazer presente em cada encontro.

Nesta parceria de Brit Marling com o cineasta estreante Zal Batmanglij (que voltaram a repeti-la em “O Sistema”, thriller que estreou recentemente nos Estados Unidos) há a vontade de fazer uma trilogia que não deve se concretizar. Afinal, embora com potencial para virar um cult movie, “A Seita Misteriosa” não alcançou o mesmo volume de espectadores que assegurou o sucesso de “A Outra Terra”. De qualquer maneira, o modo como a história se encerra não depende da confirmação de uma sequência para funcionar.

Em seu âmago, “A Seita Misteriosa” trata sobre a fé que investimos em algo que a razão não permite. Esse é o principal tormento de Peter, que talvez esteja se deixando levar demais pela forte personalidade de Maggie – esta, uma figura com as características de um santo com o poder de atrair devotos e afastar incrédulos que a encaram como uma fraude e também o pivô de uma possível conspiração.

Sound of My Voice, 2011 | Dirigido por Zal Batmanglij | Roteiro de Brit Marling e Zal Batmanglij | Elenco: Christopher Denham, Nicole Vicius, Brit Marling, Davenia McFadden, Kandice Stroh, Richard Wharton, Christy Meyers, Alvin Lam, Constance Wu, Matthew Carey, Jacob Price, David Haley e James Urbaniak

Be First to Comment

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: