Skip to content

Grigris

Grigris

37ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

Há pessoas com um magnetismo tão forte que se assemelhar a figuras pitorescas da ficção. Protagonista de “Grigris”, o estreante Souleymane Démé é um modelo perfeito para confirmar esta impressão. Démé parece a personificação de uma figura caricata de animação: além da arcada dentária desproporcional, ele tem uma perna atrofiada. Quando a câmera de Mahamat-Saleh Haroun registra os seus passos de longe, Démé lembra um Louva-a-deus.

Muitos diretores costumam se aproveitar de artifícios para com que os seus atores consigam incorporar papéis fisicamente desafiadores, algo descartado por Mahamat-Saleh Haroun em “Grigris”. Souleymane Démé realmente tem uma deficiência e a convicção com que lida com o personagem-título garante com que o filme seja assistido com certo fascínio.

Grigris é um jovem simpático que ganha a vida como dançarino. Mesmo sofrendo de paralisia em uma das pernas, encarar coreografias extraordinárias na pista de dança não parece ser um grande desafio para Grigris. O seu problema é a falta de dinheiro. Os bicos como fotógrafo podem ser prazerosos, como reconhece ao se deparar com uma cliente aspirante a modelo (Anaïs Monory) plenamente satisfeita com suas fotografias. No entanto, ele é incapaz de lidar com as dívidas hospitalares do seu tio (Marius Yelolo), que está à beira da morte.

Ainda que faça um filme muito superior a “Um Homem que Grita”, Mahamat-Saleh Haroun aos poucos vai perdendo o controle de sua história quando Grigris deixa de ganhar a vida com dignidade para trabalhar na ilegalidade. Ao registrar as dificuldades do protagonista em se sobressair na tarefa trabalhar com traficantes de combustível, “Grigris” sacrifica toda a autenticidade de sua primeira meia hora para inserir dilemas que se apresentam banais – senão ridículos, como se vê no clímax involuntariamente hilário. Grigris e, consequentemente, Souleymane Démé mereciam um filme melhor.

GriGris, 2013 | Dirigido por Mahamat-Saleh Haroun| Roteiro de Mahamat-Saleh Haroun | Elenco: Souleymane Démé, Anaïs Monory, Cyril Guei e Marius Yelolo | Perspectiva Internacional

Be First to Comment

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: