Skip to content

A Montanha Matterhorn

A Montanha Matterhorn | Matterhorn

37ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

Localizada na fronteira entre Suíça e Itália, a montanha Matterhorn carrega um valor místico por ser a última a ser escalada dos Alpes. De forma triangular, Matterhorn provoca um fascínio misterioso no protagonista da história do primeiro longa-metragem do holandês Diederik Ebbinge, Fred (Ton Kas).

Senhor pacato com uma rotina repetitiva e monótona, Fred passou a resumir sua vida solitária com visitas à igreja situada em seu bairro e consumir uma única opção de jantar cerimoniosamente às 18h. Para mudar sua rotina, Theo (René van ‘t Hof), outro senhor de meia-idade, mas com alguns parafusos a menos, é rapidamente inserido na vida de Fred quando este o adota para viver em sua residência.

A atitude inesperada tomada por Fred o faz ser visto com maus olhos pelos seus veteranos colegas de igreja, que não concordam em vê-lo compartilhando o mesmo teto com um estranho desequilibrado. Fred dá de ombros e até inicia com Theo um bem-sucedido negócio como animadores de festas infantis. O dinheiro arrecadado permite que Fred consiga planejar sua desejada viagem para Matterhorn, montanha que tem forte ligação com o seu passado.

Com o apoio de seus grandes atores principais, “A Montanha Matterhorn” lida com o desejo que muitas pessoas com a idade mais avançada têm de fugir das convenções. Antes um notável exemplo de homem de caráter diante de seus vizinhos conservadores, Fred vê com a chegada de Theo a chance de mostrar quem verdadeiramente é e de acertar um assunto mal resolvido com uma pessoa cuja existência passou a ignorar. A escolha de contar essa história com leveza excessiva garante a sensação de que Diederik Ebbinge parece temer a possibilidade de lidar com grandes questionamentos, algo que impede que o resultado seja mais expressivo.

Matterhorn, 2013 | Dirigido por Diederik Ebbinge | Roteiro de Diederik Ebbinge | Elenco: Ton Kas, René van ‘t Hof, Ko Aerts, Kees Alberts, Lucas Dijker, Porgy Franssen, Alex Klaasen, Elise Schaap e Ariane Schluter | Competição Novos Diretores

One Comment

  1. Conheço pouco do cinema holandês e achei a história desse filme bastante curiosa. Fiquei muito interessada em “A Montanha Matterhorn” e espero ter a chance de conferir.

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: