Skip to content

Resenha Crítica | Dentro de Casa (2012)

Dentro de Casa | Dans la maison

Germain (Fabrice Luchini) é um professor veterano que sempre deixa transparecer a impressão de que se trata de um intelectual frustrado. As coisas não parecem muito diferentes com a sua esposa Jeanne (Kristin Scott Thomas), cuja galeria de arte não tem a popularidade esperada. Portanto, é compreensível a descrença que Germain tem com sua própria carreira como pedagogo, pois os seus alunos só apresentam um desempenho não muito além do medíocre.

A falta de entusiasmo de Germain é substituída por euforia quando ele se depara com um texto fenomenal de um de seus alunos. Ao solicitar como atividade uma redação com tema livre para uma de suas turmas, Germain recebe de Claude (Ernst Umhauer) um prólogo de uma história sobre uma família de classe média. Germain fica encantado com a fluência da narrativa e incentiva Claude a prosseguir.

A relação entre aluno e professor se estreita e logo vemos que Claude está se inspirando em uma família real. Precisamente, os Artole, que é composta pelo casal Esther (Emmanuelle Seigner) e Rapha (Denis Ménochet) e Rapha filho (Bastien Ughetto). Com a intenção de se tornar íntimo dos Artole, Claude se aproxima de Rapha filho ao se oferecer para ajudá-lo na matéria de Matemática. Isso permite que ele contemple Esther mais de perto, uma mulher madura que se distrai com revistas de decoração para se esquecer do casamento insosso em que está presa.

Como provou em sua obra-prima “Swimming Pool – À Beira da Piscina”, o cineasta francês François Ozon sabe conduzir com habilidade singular um suspense com tensão crescente. Não há somente o discurso sobre a mistura da ficção com a realidade, como também há a intenção de criar um clima de perigo em uma relação que iniciou inocente e que agora toma proporções inesperadas. Compositor musical em todos os filmes de Ozon, o maestro Philippe Rombi é uma chave importante para consolidar essa atmosfera pretendida.

Talvez maravilhado em demasia com o texto originalmente concebido para o teatro pelo espanhol Juan Mayorga, François Ozon acaba cometendo os mesmos excessos de seus protagonistas. Não é somente a expressão previsível de sociopata do iniciante Ernst Umhauer que provoca incômodo, como também a necessidade de converter os personagens secundários em meras marionetes com a intenção de atingir o fim desejado. No teatro da vida, há muito por trás daquelas figuras anônimas que observamos à distância. Trata-se de algo explícito na formidável conclusão de “Dentro de Casa”, mas que não foi aplicado apropriadamente na uma hora e meia que a antecede.

Dans la maison, 2012 | Dirigido por François Ozon | Roteiro de François Ozon, baseado na peça de Juan Mayorga | Elenco: Fabrice Luchini, Ernst Umhauer, Kristin Scott Thomas, Emmanuelle Seigner, Denis Ménochet, Bastien Ughetto, Jean-François Balmer, Yolande Moreau, Catherine Davenier e Vincent Schmitt | Distribuidora: California Filmes

Be First to Comment

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: