Skip to content

Ponto Crítico – Nov/13

Ponto Crítico - Nov-13

Saudações cinéfilas.

Eleito o melhor lançamento do mês de novembro, “Tatuagem” é mais um título que comprova a boa fase do cinema nacional mantida desde o início do ano passado. Após “O Som ao Redor” e “Elena“, o longa de Hilton Lacerda é o terceiro filme nacional a assumir o topo das melhores médias. Durante a 37ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, parte da equipe do filme participaram de um rápido bate-papo com o público. Para conferir a transcrição, basta clicar aqui.

Logo na segunda posição, “Blue Jasmine“, comédia dramática que assegurou o segundo Oscar de Cate Blanchett nesta nesta madrugada, prova que Woody Allen permanece sendo um dos cineastas mais procurados pelos cinéfilos, pois foi o filme mais assistido desta edição do Ponto Crítico.

Com dois longas lançados no Brasil com um intervalo de apenas um mês, Lee Daniels volta a assumir a última posição do Ponto Crítico. Se com “Obsessão” suas extravagâncias afastaram muitos espectadores, seu estudo sobre a situação dos negros pela perspectiva de um personagem real que serviu vários presidentes americanos em “O Mordomo da Casa Branca” não foi nada convincente.

Já enviamos aos nossos participantes a lista que encerrará o Ponto Crítico 2013. Assim que todos enviarem suas notas, já iniciaremos a montagem dos dez melhores filmes do ano passado. Enquanto isso não acontece, confiram os demais destaques do Ponto Crítico de Novembro a seguir ou ampliando a tabela acima.

Obs.: o Ponto Crítico foi atualizado após a confirmação de duas avaliações não computadas. Com isto, “Jogos Vorazes: Em Chamas” assume a quarta posição entre os filmes mais bem avaliados nesta edição.

 

Top 5

 

76Tatuagem, de Hilton Lacerda [15/19]
Ao lado do neo cineasta, a vontade de explorar a cena recifense dos anos 70 e o embate político-cultural ‘Estado x desbunde’, com base em observações reais sobre personagens, lugares e situações modificados com o intuito de criar cinema. E que cinema! + Cineplayers

.

74Blue Jasmine, de Woody Allen [17/19]
Mais pessimista e racional do que o habitual para os padrões de Woody Allen, Blue Jasmine é, desta forma, o filme mais pesado do diretor em anos. A comédia aparece uma vez  ou outra, mas está longe de ser o foco aqui. E é admirável como tanto Allen quanto Cate Blanchett assumem por completo esse posicionamento. + Cinema e Argumento

.

73Amor Bandido, de Jeff Nichols [11/19]
Da pureza que Ellis carrega em seu peito, apesar de toda sujeira que o cerca vem a aura nostálgica delineada por Jeff Nichols, que outrora fez o sombrio O Abrigo. A atmosfera que as margens oferecem – os personagens estão ou à beira do mar, do rio ou da estrada – é de uma história pessimista, mas o discurso é justamente quebrado pela figura de Ellis. + Cinema o Rama

 .

72Jogos Vorazes: Em Chamas, de Francis Lawrence [14/19]
Em Chamas mantém um clima de instabilidade e tensão, de expectativa pelo que está por vir, que cria um envolvimento forte com quem está assistindo. Não há concessões: a crítica a um tanto de aspectos socioculturais nocivos da atualidade é o centro da distopia criada por Collins, e representa uma entidade prestes a ruir. + All POP Stuff

..

72Jovem & Bela, de François Ozon [10/19]
Reconhecido por criar mulheres em processo de despertar tardio ou precoce, o cineasta francês François Ozon faz de “Jovem & Bela” a sua obra mais madura desde “Ricky”. Através de Isabelle, Ozon compreende os anseios íntimos de alguém que transita entre a juventude e o amadurecimento. + Cine Resenhas

.

Lanterninha

.

39O Mordomo da Casa Branca, de Lee Daniels [10/19]
O filme só ganha alguma dramaturgia quando o personagem principal entra em conflito com o filho, ativista do movimento negro, e os conflitos raciais finalmente são expostos de uma forma incisiva, mas essa subtrama acaba se perdendo dentro da colcha de retalhos. + Cenas de Cinema

.

Participaram desta edição: Alex Gonçalves (Cine Resenhas), Elton Telles (Pós-Première), Erika Liporaci (Artes & Subversão), Francisco Carbone (Cineplayers), Gustavo H. Razera (Cine Cápsulas), Hélio Flores (Cinefilia.com), João Paulo (Cine JP), Kamila Azevedo (Cinéfila Por Natureza), Marçal Viana (Lixeira Dourada), Marcelo Ferreira (Visitante), Márcio Sallem (Em Cartaz), Mateus Denardin (All POP Stuff), Matheus Pannebecker (Cinema e Argumento), Mayara Bastos (Apaixonada por Cinema), Maza Rigotti (Cinéfilos Famintos), Mila Ramos (Cenas de Cinema), Pedro Henrique (Tudo é Crítica), Pedro Tavares (Cinema o Rama) e Rafael Carvalho (Moviola Digital).

 

4 Comments

    • Pois é, Gustavo. Lamentavelmente, foi mesmo o pior filme do mês.

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: