Skip to content

A Noite Acalmou (2014)

A Noite Acalmou | Night Has Settled

Night Has Settled, de Steve Clark

.:: 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo ::.

Diretor, roteirista e produtor de “A Noite Acalmou”, Steve Clark parece inserir muitos episódios privados de sua vida neste que é o segundo longa-metragem de sua carreira. A primeira escolha que denuncia essa impressão é a Nova York de 1983 servindo de ambientação para uma história que poderia muito bem correr nos dias atuais.

O protagonista é Oliver Nicholas (Spencer List), um garoto que completou 13 anos e que está imerso a um estilo de vida sustentado com mais naturalidade por aqueles que já atingiram a maioridade. Por imaginar que consumir álcool e cigarros (quando não maconha) e paquerar (quando não se masturbar ou se preparar para perder a virgindade) são processos de descobertas comuns para qualquer um que atravessa a puberdade, Luna (Pilar López de Ayala), a mãe de Oliver, não se preocupa em repreendê-lo.

Empregada da família, Aida (Adriana Barraza) é mais uma construção autobiográfica de Steve Clark. Segunda figura materna de Oliver, Aida está prestes a voltar para o Chile e atravessa um período em que sua saúde é frágil. É a única pessoa que Oliver está preocupado em agradar e vê-la sofrer um derrame confunde ainda mais a sua cabeça diante de sua dinâmica no lar, na escola e nas saídas noturnas com os seus amigos.

Além das boas interpretações centrais e do uso nostálgico de canções do rock, Steve Clark obtém em “A Noite Acalmou” uma encenação moderadamente ousada. Apenas três anos mais velho que o seu personagem, Spencer List encara várias cenas íntimas e o elenco de apoio convence na libertinagem. São as únicas qualidades de um drama que, na maior parte do tempo, banaliza  o registro de um rito de passagem.

Be First to Comment

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: