Skip to content

Resenha Crítica | Quando os Animais Sonham (2014)

Quando os Animais Sonham | Når dyrene drømmer

Når dyrene drømmer, de Jonas Alexander Arnby

.:: 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo ::.

Eis mais um nome apadrinhado por Lars von Trier a mostrar a que veio já em seu primeiro longa de ficção. Diretor de arte de “Ondas do Destino” e “Dançando no Escuro”, o dinamarquês Jonas Alexander Arnby assume a direção de “Quando os Animais Sonham” tendo somente duas experiências prévias com a realização de curtas-metragens. Aqui, é possível testemunhar seu esmero na arquitetura de atmosferas no modo como explora os interiores e exteriores que sua protagonista circula.

Escrito por Rasmus Birch, o roteiro de “Quando os Animais Sonham” acompanha Marie (a notável estreante Sonia Suhl, parecida com Saoirse Ronan na aparência e no método de interpretação) no momento em que ela passa pela transição difícil da adolescência para a maturidade. Filha de uma mãe (Sonja Richter) presa a uma cadeira de rodas e de um pai (Lars Mikkelsen) de comportamento suspeito, Marie começa a trabalhar em um frigorifico de peixes sob os olhares pouco amigáveis de seus colegas.

Ao mesmo tempo em que as pessoas passam a reagir com violência quando Marie adota uma postura mais rebelde, ela comprova estranhas mutações em seu próprio corpo, como o crescimento repentino de pelos na região dos seios e as costas. A atração sexual por Daniel (Jakob Oftebro) e a descoberta das razões que deixaram a sua mãe em um estado de imobilidade tumultuam ainda mais os seus pensamentos e ações.

Ao invés de metaforizar as inadequações de Marie a partir de suas transformações, uma leitura ainda assim possível de ser sustentada pelo espectador, “Quando os Animais Sonham” se interessa mais em encarar os elementos fantásticos tais como são, sem explicações didáticas para justificá-los. Isso de modo algum diminui o bom resultado obtido por uma obra que confirma a seriedade com o qual o cinema europeu lida com um gênero constantemente desvalorizado em outros continentes.

One Comment

  1. […] o dinamarquês Jonas Alexander Arnby em “Quando os Animais Sonham“, mais um nome apadrinhado por um dos grandes cineastas do cinema mostra a que veio na […]

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: