Clássica leva “O Sétimo Selo” e outras obras-primas aos cinemas brasileiros

Algumas iniciativas de resgatar grandes clássicos do cinema e relança-los no circuito comercial andam repercutindo de modo muito positivo. Entre 2013 e 2014, o Espaço Filmes trouxe para novos e velhos cinéfilos as exibições de “Fome de Viver”, “Os Pássaros” e “O Sentido da Vida”. Ainda melhor foi a escolha da rede Cinemark em copiar o modelo da sessão de clássicos, estando atualmente em sua oitava temporada. Agora é a vez do Clássica em trazer para o circuito alternativo algumas obras-primas de cineastas como Ingmar Bergman, Federico Fellini e Werner Herzog.

Trata-se de uma parceria com as distribuidoras FJ Cines e Zeta Filmes, prometendo lançamentos mensais em cópias restauradas em digital. O primeiro lançamento já acontece na próxima quinta-feira, 23 de julho, com “O Sétimo Selo”. A lista se estende até o próximo ano: “A Doce Vida” em agosto, “Nosferatu – O Vampiro da Noite” em setembro, “Mamma Roma” em outubro, “Morangos Silvestres” em novembro, “Fitzgerald” em dezembro e 8½ em janeiro.

O lançamento de “O Sétimo Selo” está garantido em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Salvador, Porto Alegre, João Pessoa e Santos. O Clássica deverá anunciar em breve as datas de lançamento dos demais títulos. Confiram a seguir as sinopses disponibilizadas pela assessoria de imprensa.

.

O Sétimo Selo - Det sjunde inseglet

O Sétimo Selo, de Ingmar Bergman
Det sjunde inseglet, 1957
Estreia: 23 de julho

O cavaleiro Antonius Block retorna das Cruzadas para uma Suécia devastada pela peste negra e pela Inquisição. Ao seu redor apenas sofrimento e destruição. Em suas andanças, Antonius encontra a morte, que o desafia para uma partida de xadrez.

A Doce Vida - La Dolce Vita

A Doce Vida, de Federico Fellini
La Dolce Vita, 1960
Estreia: Agosto de 2015

Federico Fellini nos guia em um passeio pelas dores, delícias e pela frivolidade da burguesia romana dos anos 1960. No centro desse passeio está Marcello Rubini, jornalista e colunista social, e suas aventuras profissionais e amorosas. Neste mundo marcado pelas aparências e por um vazio existencial, ele frequenta festas, conhece os tipos mais extravagantes e descobre um novo sentido para a vida.

Nosferatu - O Vampiro da Noite - Nosferatu - Phantom der Nacht

Nosferatu – O Vampiro da Noite, de Werner Herzog
Nosferatu: Phantom der Nacht, 1978
Estreia: Setembro de 2015

Em Nosferatu – O Vampiro da noite o diretor Werner Herzog homenageia dois mestres: o escritor Bram Stoker, cujo livro Drácula é a espinha dorsal do roteiro de Nosferatu, e F. W. Murnau, autor e cineasta do movimento impressionista alemão e diretor de Nosferatu, de 1922. A narrativa acompanha o vampiro Conde Drácula, o agente imobiliário Jonathan Harker e sua noiva Mina.

 

Mamma Roma

Mamma Roma, de Pier Paolo Pasolini
Mamma Roma, 1962
Estreia: Outubro de 2015

Mamma Roma deseja abandonar a prostituição para começar uma vida nova, vendendo frutas na feira e criando seu filho adolescente, Ettore. Mas Ettore, cercado por más influências e furioso ao descobrir a ocupação de sua mãe, cai em um mundo de criminalidade e se torna vítima da violência policial, frustrando os sonhos de Mamma Roma. Uma visão dramática e, às vezes, irônica, da Itália, repleta de referências à arte e a religião do país.

Morangos Silvestres - Smultronstället

Morangos Silvestres, de Ingmar Bergman
Smultronstället, 1957
Estreia: Novembro de 2015

Isak Borg,respeitado professor de Medicina, e é convidado por sua universidade de formação, na cidade sueca de Lund, para a cerimônia de comemoração pelos seus 50 anos de carreira. Isak viaja com a sua nora, Marianne, que passa por uma crise em seu casamento, e durante o percurso é obrigado a enfrentar o vazio de sua existência. Um delicado e poético filme sobre a mortalidade e o passado.

Fitzcarraldo

Fitzcarraldo, de Werner Herzog
Fitzcarraldo, 1982
Estreia: Dezembro de 2015

Brian Fitzgerald sonha alto e busca concretizar seus sonhos na pequena cidade de Iquitos, na Amazônia Peruana, em meio à corrida da borracha. O fã de óperas e de Enrico Caruso, Fitzcarraldo, como é chamado pelos peruanos, decide desbravar uma nova rota de extração de borracha nos rios amazônicos, mas para chegar a seu destino, precisa de um grande feito: transportar um enorme barco à vapor por terra, em uma região montanhosa da floresta.

8½

8½, de Federico Fellini
8½, 1963
Estreia: Janeiro de 2016

Realidade e ficção se misturam em 8 1/2, filme mais metalinguístico de Federico Fellini. Marcello Mastroianni interpreta Guido Anselmi, diretor de cinema análogo a Federico, sofrendo de um caso terrível de bloqueio criativo. Guido tenta realizar um filme de ficção-científica em um balneário italiano enquanto lida com dificuldades artísticas, pessoais e amorosas, um casamento em crise e várias paixões. 8 1/2 olha para o cinema com uma mirada surrealista e pessoal.

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

1 Comentário em Clássica leva “O Sétimo Selo” e outras obras-primas aos cinemas brasileiros

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

Close