Resenha Crítica | Madres de los dioses (2015)

Madres de los dioses

Madres de los dioses, de Pablo Agüero

.:: 39ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo ::.

A Mostra Internacional de Cinema em São Paulo realiza um trabalho muito importante ao trazer para o público brasileiro um panorama do cinema mundial. Muitos filmes jamais receberão qualquer tipo de lançamento ou exibição no país e a oportunidade de ver uma grande maravilha pode ser única. Por outro lado, não há como não questionar a presença de alguns títulos, programados somente para enaltecer algum nome. Este é definitivamente o caso do documentário “Madres de los dioses”, do argentino Pablo Agüero, o mesmo de “Salamandra”.

Filha mais velha de Charles Chaplin, Geraldine Chaplin faz uma participação especial em “Madres de los dioses”, em um monólogo que reforça a feminilidade das mulheres que serão flagradas pela câmera na mão de Pablo Agüero. A veterana recebeu no ano passado o Prêmio Humanidade. Nesta edição, ela regressa para integrar o Júri Internacional. Possivelmente, trouxe “Madres de los dioses” na bagagem sem nenhum veto.

De nenhum modo diminuímos a força de Samiha Aguirre, Humana Espectral Amarilla, Maicoño Guitart e María Merino, mas Pablo Agüero definitivamente não as valoriza. Cada uma delas vive em uma aldeia da Patagônia, sem estabelecer qualquer contato com o “mundo exterior”. Constroem casas para si mesmas e para contribuir de algum modo com a humanidade, cantam, colhem, cuidam dos filhos. São também as donas de suas próprias crenças, com odes às treze luas que compõem o ciclo de um ano.

A produção pode até atrair antropólogos ou curiosos por costumes de coletivos isolados, mas definitivamente não funciona como registro audiovisual. Não há assuntos que o sustentem como um longa-metragem e Pablo Agüero é um diretor sem qualquer imaginação. Posiciona essas personagens reais para narrar as suas trajetórias sem naturalidade e a divisão em três capítulos não define sequer atos ou ritmo. Extremamente dispensável.

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

Be the first to comment

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: