Skip to content

40ª Mostra São Paulo tem pôster assinado por Marco Bellocchio

Marco Bellocchio

.:: 40ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo ::.

Nascido em 1939, o diretor italiano Marco Bellocchio tem uma relação de longa data com a Mostra Internacional de Cinema. Quando o evento de cinema ainda dava os seus primeiros passos em São Paulo, Bellocchio já tinha uma carreira composta por mais de uma dúzia de títulos, incluindo “De Punhos Cerrados”, de 1965.

Protagonizado por Anouk Aimée e Michel Piccoli, “Salto no Vazio” marcou a primeira vez em que uma obra de Bellocchio estava presente na programação da Mostra. Para muitos paulistanos, foi também o primeiro contato com o seu cinema, numa época em que os filmes de arte eram inacessíveis para muitos.

Além do já citado “De Punhos Serrados”, outro clássico do cineasta daria as caras na 30ª edição da Mostra: “A China Está Próxima”, seu terceiro momento na condução de um longa-metragem. Hoje, não há quem não o conheça, tanto pela acessibilidade de sua obra quanto pelo reconhecimento por audiências de todo o mundo, acumulando indicações e prêmios em festivais como Berlim, Cannes, Locarno e, claro, Veneza.

40ª Mostra - Pôster de Marco Bellocchio

É um momento perfeito para homenagear Marco Bellocchio e a Mostra o faz desde o convite para assinar a arte de sua 40ª edição até uma retrospectiva de nada menos que 12 de seus filmes, incluindo os novos “Belos Sonhos” (que abrirá o evento nesta quarta-feira, 19 de outubro) e “Pagliacci”, curta de 18 minutos. Sobre a maravilhosa ilustração que estampa o cartaz da Mostra e que ganha movimentos em uma vinheta que parece aludir as tensões populares que hoje vivemos, Bellocchio diz:

Quando me pediram para fazer uma arte original para o cartaz da Mostra, eu a compus com uma parte do desenho que eu fiz para o filme “Buongiorno, Notte”, reelaborando-o – fazendo assim um desenho original. Não sei se é bonito, ou feio, mas me parecia, em relação ao meu trabalho e à minha imagem, bastante significativo. Tentei aproximar formas diversas que tivessem um forte significado referente à minha história e “Buongiorno, Notte” é como o centro do meu trabalho. É um filme feito no início dos anos 2000, mas ao mesmo tempo concentra também toda uma série de experiências minhas, também de envolvimento político.

Os 12 títulos do diretor que integram a programação da Mostra são:

De Punhos Cerrados (1965)
A China Está Próxima (1967)
O Diabo no Corpo (1986)
Intrusa (1999)
A Hora da Região (2002)
Bom Dia, Noite (2003)
Irmãs Jamais (2010)
Vincere (2009)
A Bela que Dorme (2012)
Sangue do Meu Sangue (2015)
Belos Sonhos (2016)
Pagliacci – curta (2016)

Be First to Comment

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

%d blogueiros gostam disto: