Sessão Vitrine Petrobras traz o melhor da produção nacional com ingresso por até R$12

 

A partir desta quinta-feira, a Vitrine Filmes, com patrocínio da Petrobras, colocará em prática o projeto Sessão Vitrine Petrobras. Concebido em 2011, a Sessão Vitrine agora retorna reformulada e com intenção de ficar permanentemente. A partir de 30 salas espalhadas por várias praças do país, o público terá acesso ao que há de melhor e mais diversificado no cinema nacional pagando até R$12 pelo ingresso – estudantes serão contemplados com a meia-entrada.

A intenção é fazer com que a produção nacional independente, sempre refém de um circuito restrito, tenha assegurado por no mínimo duas semanas a sua projeção, que será estabelecida a partir de um horário determinado por cada cinema participante. Em São Paulo, as salas solidárias com o projeto por hora estão no Cine Caixa Belas Artes e no Espaço Itaú de Cinema Augusta.Espera-se que as sessões estejam sempre cheias e a principal estratégia será promover debates com o diretor ou membros centrais da equipe, como os intérpretes, produtores e roteiristas.

Em coletiva para a imprensa realizada na sexta-feira passada, dia 3, gráficos apresentaram que o cinema nacional bateu um recorde de produção no ano passado, com 143 filmes sendo lançados comercialmente. No entanto, está havendo queda de salas do circuito alternativo, contando apenas com um pouco mais de 300 salas diante das mais de 3 mil acopladas em shoppings. Com isso, são poucos os filmes independentes a bater a faixa dos 10 mil ingressos vendidos.

Assim, a iniciativa surge em boa hora, abrindo algumas portas inclusive para o espectador de classe média sem a chance de assistir a muitos filmes em exibição pelo alto custo do ingresso, que ultrapassa o valor de R$30. Já o cinéfilo que sempre assegura algumas economias para prestigiar os filmes em uma tela grande, pode se interessar pelo Cartão Fidelidade, que permite a entrada em todas as sessões que desejar por um valor fixo. Essa e outras novidades podem ser consultadas no próprio site da Sessão Vitrine Petrobras – clique aqui.

Para este ano, a Vitrine Filmes reservou 15 títulos de seu acervo para o projeto. Confira abaixo cada um deles, com os primeiros já com datas programadas.

A Cidade onde Envelheço, de Marília Rocha
Ficção | 2016 | 99’ | Brasil-Portugal
DATA DE ESTREIA: 9 de Fevereiro de 2017

Waiting for B, de Paulo Cesar Toledo e Abigail Spindel
Documentário | 2016 | 72’ | SP
DATA DE ESTREIA: 2 de Março de 2017

Jonas e o Circo sem Lona, de Paula Gomes
Documentário | 2015 | 81’ | BA
DATA DE ESTREIA: 16 de Março de 2017

O Ornitólogo, de João Pedro Rodrigues
Ficção | 2016 | 118’ | Portugal-França-Brasil
DATA DE ESTREIA: 30 de Março de 2017

Martírio, de Vincent Carelli, e co-dirigido por Ernesto de Carvalho e Tita
Documentário | 2016 | 160’ | PE
DATA DE ESTREIA: 13 de Abril de 2017

Rifle, de Davi Pretto
Ficção | 2016 | 88’ | RS

Taego Ãwa, de Henrique Borela e Marcela Borela
Documentário | 2016 | 75’ | GO

Muito Romântico, de Melissa Dullius e Gustavo Jahn
Ficção | 2016 | 72’ | Brasil-Alemanha

Elon não Acredita na Morte, de Ricardo Alves Jr
Ficção | 2016 | 75’ | Brasil – Argentina

Divinas Divas, de Leandra Leal
Documentário | 2016 | 110’ | RJ

Corpo Delito, de Pedro Rocha
Documentário | 2016 | 74’ | CE

Los Territórios, de Iván Granovsky
Documentário | 2017 | 93’ | Argentina-Brasil

Invisible, de Pablo Giorgelli
Ficção | 2017 | 90’ | Argentina – Brasil
INÉDITO

Meu Corpo é Político, de Alice Riff
Documentário | 2017 | 71’ | SP
INÉDITO

Paulistas, de Daniel Nolasco
Documentário | 2017 | 76’ | GO/RJ
INÉDITO

 

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

Be the first to comment

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers:

Close