Melhores de 2016: Direção de Arte

.

Assistir a “Carol” é como ver inúmeras pinturas em movimento de Edward Hopper, referência evidente no resultado obtido por seu realizador Todd Haynes. Ambientado nos anos 1950, a relação entre Carol Aird (Cate Blanchett) e Therese Belivet (Rooney Mara) ganha tintas ainda mais dramáticas por uma atenção especial pelos ambientes em que transitam, tão importantes para servirem de palco para uma cumplicidade de sentimentos desenhados com discrição. Assinada por Heather Loeffler e Judy Becker, a cenografia age em “Carol” não somente como a recuperação de uma época, mas também de toda a repressão amorosa tão característica dela.

.

OUTROS DESTAQUES:
A BruxaA Garota DinamarquesaCafé SocietyInvocação do Mal 2

.

Em 2015: Expresso do Amanhã
Em 2014: 
O Grande Hotel Budapeste
Em 2013: 
Branca de Neve
Em 2012:
O Artista
Em 2011:
Alexandria
Em 2010: Alice no País das Maravilhas
Em 2009: Bastardos Inglórios
Em 2008: Um Plano Brilhante
Em 2007: Harry Potter e a Ordem da Fênix

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

Be the first to comment

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: