Melhores de 2016: Filme

.

Em distopias, o amor surge como o instrumento de salvação de um planeta que ruma para o fim da humanidade. Em “O Lagosta”, essa máxima é revirada. Estaria o amor realmente presente na repetição das convenções, que padroniza a constituição de uma família como o alcance da felicidade plena? Estamos todos condicionados a compartilhar um lar e a intimidade com aqueles que nos interessam por mera compatibilidade ou por sentimentos que superam as distinções vigentes?

É uma surpresa que uma premissa repleta de tantas estranhezas consiga transcender com questionamentos que não apenas nos dizem respeito, como contaminam o nosso âmago, trazendo ainda uma conclusão desconcertante e desesperançosa que revê as contradições complexas de um ser humano por traz de suas decisões, regidas mais pela necessidade de preenchimento do que por amor. É um alívio que Yorgos Lanthimos não tenha recuado nem um pouco na autoria que imprime em seu cinema ao elevá-lo a um novo patamar em um idioma não materno.

.

OUTROS DESTAQUES:
A Garota de Fogo • Aquarius • Cinco GraçasCoração de Cachorro • Decisão de Risco • Elle • O Quarto de JackSpotlight: Segredos Revelados • Tangerine

.

VEJA O TOP 50 AQUI

.

Em 2015: Whiplash: Em Busca da Perfeição
Em 2014:
Nebraska
Em 2013:
A Hora Mais Escura
Em 2012:
O Artista
Em 2011:
Incêndios
Em 2010:
Os Homens Que Não Amavam As Mulheres
Em 2009:
A Partida
Em 2008: 
O Nevoeiro
Em 2007:
Possuídos

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

Be the first to comment

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: