Resenha Crítica | Gosto Se Discute (2017)

Gosto Se Discute, de André Pellenz

O diretor André Pellenz, responsável pelos fenômenos de “Minha Mãe é Uma Peça: O Filme” e “D.P.A.: Detetives do Prédio Azul – O Filme”, decidiu tomar uma medida antes que seguisse os mesmos rumos de colegas como Moacyr Góes e, mais recentemente, Roberto Santucci: encontrar um tempo de respiro entre os sucessos assegurados de público para se envolver com um projeto em que pudesse deixar um pouco mais de sua marca. “Gosto Se Discute” pode até ter toda a embalagem de um produto popular, mas há aqui um pouquinho do envolvimento autoral de Pellenz.

Para que o seu roteiro ganhasse vida, Pellenz precisou trabalhar não somente com um orçamento reduzido, mas também com um cronograma puxado. Em coletiva para a imprensa, confirmou que o texto guarda inspirações de vivências particulares, todas expressas a partir do protagonista. Porém, autoria aqui é apenas uma formalidade, pois “Gosto Se Discute” é totalmente desprendido de qualquer personalidade.

Vivido por Cássio Gabus Mendes, Augusto é o centro pelo qual orbita a história. Dono de um restaurante outrora prestigiado, Augusto hoje enfrenta uma concorrência direta com os food trucks, com aquele em frente ao seu estabelecimento sendo coordenado por Patrick (Gabriel Godoy), de quem foi chefe.

Com o negócio minguando, acarretando em uma crise que o faz inclusive perder temporariamente o paladar, vem ao seu socorro Cristina (a youtuber Kéfera Buchmann, que está bem), representante do banco que é sócio do restaurante para instaurar uma auditoria em busca de estratégias de renovação, do ambiente ao cardápio. Claro que a relação profissional será conflituosa, pois Augusto e Cristina sempre divergem quanto a evolução do endereço.

“Gosto Se Discute” poderia inclusive se apropriar do atual fenômeno dos realities culinários, como o MasterChef, para fazer graça, mas, assim como no recentemente lançado “Duas de Mim”, o plot não passa de uma desculpa para um sem número de piadinhas de rixas que de nada extraem de nós além do enfado. A essa insipidez, vem uma estética televisiva, que pouco faz com a escassez cenográfica e, pior, nenhum sentido aguça com os pratos que contaram com a consultoria da chef Bel Coelho. Bem 1 estrela.

Data:
Filme:
Gosto Se Discute
Avaliação:
11stargraygraygraygray
Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

2 Comentários em Resenha Crítica | Gosto Se Discute (2017)

  1. O filme é despretensioso e tem um apelo para quem curte gastronomia e os programas nessa área. Para esses, o filme cumpre bem seu papel de fazer rir e instigar. Para algumas piadas é preciso ter, além de senso de humor, alguma bagagem para entender, rir e… criticar.

  2. Assisti recentemente, com minhas sobrinhas, a “D.P.A. – Detetives do Prédio Azul – O Filme” e achei uma obra muito bacana. Sabendo que este “Gosto se Discute” é dirigido pelo mesmo diretor do filme infantil, surge o interesse de poder assistir ao longa.

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: