10 Filmes Para Assistir no 25º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade (de 15 a 26/11)

Com os episódios de exposições sendo encerradas antes do previsto e a recepção raivosa diante da arte contemporânea, tem sido difícil para os diversos campos de manifestações artísticas resistirem, especialmente com a censura praticada por movimentos conservadores. Por isso mesmo, é importante que o Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade siga em frente, em 2017 chegando a sua 25ª edição.

Talvez como uma resposta a tudo isso, os organizadores João Federici e André Fischer fizeram algo além do que assegurar o Mix por mais um ano. Desta vez, toda a programação é gratuita. algo extremamente significativo especialmente para o acesso de um público com um orçamento restrito para contemplar atividades culturais.

Com cinema, teatro, música, laboratórios e debates, O Festival Mix Brasil começa nesta quarta-feira, exibindo para os convidados o aguardadíssimo “Me Chame Pelo Seu Nome”. Já a partir de amanhã, quinta-feira, 16 de novembro, todos podem prestigiar a programação, que seguirá em diversos espaços de São Paulo até o dia 26 de novembro.

A seguir, veja a seleção de filmes imperdíveis organizada pelo Cine Resenhas, que cobrirá o Festival Mix Brasil pelo segundo ano consecutivo. Portanto, aguardem por mais análises e entrevistas no site e nas redes sociais.

.

Berenice Procura +
Berenice Procura
Brasil | 2017 | 88′
Diretor | Director Allan Fiterman

Berenice é uma mulher dedicada ao trabalho de taxista no Rio de Janeiro. É consumida pela profissão e o pouco tempo que lhe sobra precisa ser dividido entre a criação do filho Thiago, um adolescente descobrindo sua sexualidade, e sua conturbada relação com o marido Domingos, repórter policial. As marcas do relacionamento desgastado, arruinado pelos rompantes violentos do marido, apagaram sua feminilidade e a levaram a um grande vazio existencial. O assassinato de Isabelle, uma linda transgênero, na praia de Copacabana, acende seu lado investigativo e transforma sua vida.

Por que assistir?: leia a análise aqui.

.

Cachorro +
Cachorro
Brasil | 2017 | 15′
Diretor | Director Gustavo Vinagre

Marcelo acaba de ser abandonado pelo namorado, que deixa de responder suas mensagens. Numa tentativa desesperada de chamar a atenção, ele coloca em risco a vida de Greta, cadela de estimação do casal.

Por que assistir?: hoje um dos cineastas mais ativos na produção de curtas, Gustavo Vinagre vem contribuindo como uma voz original dentro de nossa cinematografia, mesmo fora de abordagens LGBT. E Greta, a cachorrinha que estrela o filme e lamentavelmente faleceu neste ano, era de nossa querida amiga Paula C. Ferraz.

.

Discreet +
Discreet
Brasil – Estados Unidos | 2017 | 80′
Diretor | Director Travis Mathews

Depois de passar anos escondido e lutando contra seus demônios, um excêntrico andarilho retorna a casa onde cresceu e descobre que o homem que o abusou durante a infância – o responsável por todos os seus conflitos, angústias e dor – ainda está vivo. Fortalecido pelo tempo, experiências e reflexões vividas durante sua jornada, ele trama sua vingança. Enquanto isso, no rádio, um fluxo constante de slogans de direita brada contra tudo o que não é branco e heterossexual através do árido interior texano, escancarando a perigosa fragilidade masculina na América moderna.

Por que assistir?: sem pudores, Travis Mathews vem construindo uma filmografia com relações construída diante de nossos olhos de modo explícito, como já visto nas versões em curta e em longa de “I Want Your Love” e no documentário “Interior. Leather Bar.”, que codirigiu com James Franco.

.

Foco Gus Van Sant +

Presente pela primeira vez no Brasil, o cineasta duas vezes indicado ao Oscar Gus Van Sant será homenageado nesta edição do Festival Mix Brasil. Além de uma retrospectiva parcial de sua carreira, participara no dia 17, sexta-feira, de um encontro dentro do 2º MixLab Spcine, em que abordará os principais aspectos de sua trajetória profissional. Importante voz para a diversidade sexual, o realizador tem uma obra de altos e baixos, mas o seu melhor está concentrado na programação: “Mala Noche” (1985), “Garotos de Programa” (1991), “Até as Vaqueiras Ficam Tristes” (1993), “Um Sonho Sem Limites” (1995), “Elefante” (2003) e “Milk: A Voz da Igualdade” (2008).

.

How to Talk to Girls at Parties +
How to Talk to Girls at Parties
Estados Unidos | 2017 | 102′
Diretor | Director John Cameron Mitchell

No Reino Unido do fim dos anos 1970, Enn, um jovem tímido e fã da nova febre punk, está pronto para se apaixonar. Até que ele conhece a etérea Zan, que acredita que o punk vem “de uma outra colônia”, uma de muitas pistas de que ela talvez não seja desse planeta. Uma história sobre o nascimento do punk, a exuberância do primeiro amor e o maior de todos os mistérios do universo: como conversar com garotas em festas?

Por que assistir?: exibido no Festival de Cannes deste ano, essa adaptação do conto homônimo de Neil Gaiman parece a oportunidade perfeita para John Cameron Mitchell exercer todo o seu estilo descolado como realizador, além de repetir aqui a sua parceria com Nicole Kidman, com quem trabalhou no drama “Reencontrando a Felicidade“.

.

Me Chame Pelo Seu Nome +
Call Me By Your Name
Brasil – Estados Unidos – França – Itália | 2017 | 130′
Diretor | Director Luca Guadagnino

Verão de 1983, norte da Itália. Elio Perlman, um jovem ítalo-americano, passa seus dias na vila de sua família, um antigo casarão do século XVII. Seus dias são repletos de composições ao piano e flertes com sua amiga Marzia. Um dia, o charmoso Oliver chega para ajudar o pai de Elio em sua pesquisa sobre cultura greco-romana. Sob o sol do verão italiano, Elio e Oliver descobrem a beleza do despertar de novos desejos que irão mudar as suas vidas para sempre.

Por que assistir?: favorito na lista de nove a cada dez críticos e desde já um forte candidato à temporada de premiações, essa adaptação do romance homônimo de Andre Aciman (cuidada por ninguém menos que o britânico James Ivory) tem tudo para abalar as estruturas como fez “O Segredo de Brokeback Mountain” há uma década.

.

Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas +
Professor Marston and the Wonder Women
Estados Unidos | 2017 | 108′
Diretor | Director Angela Robinson

Se por trás de todo grande homem há uma grande mulher, o psicólogo de Harvard Dr. William Moulton Marston deu a sorte grande de ter duas: sua mulher, Elizabeth Marston e a amante de ambos Olive Byrne. Além de ajudá-lo a aperfeiçoar o teste de detecção de mentiras, as mulheres da vida de Marston o ajudaram com suas pesquisas sobre o comportamento humano. Mas havia um preço que a família Marston devia pagar por suas ideias não-convencionais: o professor Marston e sua esposa foram ambos banidos da vida acadêmica, o que deixou a vida financeira de sua pesquisa e seu próprio sustento em risco. Apesar desses problemas, a família perseverou e a coragem e ímpeto desafiador frente às adversidades de Elizabeth e Olive levaram o professor à criação da mulher dos seus sonhos, a Mulher Maravilha, primeira super-heroína dos quadrinhos que logo se transformou em um fenômeno e um prato cheio para os censores da época.

Por que assistir?: elogiadíssimo no Festival de Toronto, o drama é uma cinebiografia de William Moulton Marston, quadrinista que criou a Mulher-Maravilha, atualmente o símbolo máximo do feminismo após o longa com a assinatura de Patty Jenkins – taí um bom complemento para a aventura da Princesa das Amazonas.

.

Thelma +
Thelma
Dinamarca – França – Noruega – Suécia | 2017 | 116′
Diretor | Director Joachim Trier

Thelma é uma jovem tímida que acaba de deixar a casa dos pais para estudar em Oslo, onde vive seu primeiro amor. Mas seu relacionamento é logo afetado pela intromissão opressiva de sua família, suas crenças religiosas fundamentalistas e sua habilidade única em afetar a vida de Thelma. Quando a jovem está chateada, coisas estranhas parecem acontecer. Os fenômenos sobrenaturais só aumentam, e ela descobre poderes que não consegue controlar. Enquanto busca respostas, seus pais severos e religiosos se preparam para o pior.

Por que assistir?: mesmo com elementos fantásticos que podem afastar os membros da Academia do Oscar, essa produção tem muitas chances de assegurar para a Noruega uma indicação na categoria de Filme Estrangeiro. Com lançamento comercial garantido no Brasil, o longa confirma o trajetória de sucesso de Joachim Trier, do qual conhecemos por “Começar de Novo”, “Oslo, 31 de Agosto” e “Mais Forte que Bombas”.

.

Tom of Finland +
Tom of Finland
Alemanha – Dinamarca – Estados Unidos – Finlândia – Suécia | 2017 | 115′
Diretor | Director Dome Karukoski

A história de Touko Laaksonen, mais conhecido como Tom of Finland, um dos artistas gays mais icônicos do século XX. Depois do trauma do serviço militar durante a Segunda Guerra Mundial, Touko não teve mais paz, mesmo ao voltar para casa, onde vivia com a angústia de esconder sua homossexualidade. À medida que seus segredos pessoais e violência policial comprometem sua vida, Touko, inspirado pelas mesmas fardas que o oprimem, cria desenhos explícitos de homens musculosos em situações sexualmente desinibidas.

Por que assistir?: porque a vida de Touko Valio Laaksonen foi fascinante demais para se ignorar essa cinebiografia, explícita em seu conteúdo e selecionada pela Finlândia para representar o país na corrida pelo Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

.

Vergel +
Vergel
Argentina – Brasil | 2017 | 80′
Diretor | Director Kris Niklison

Um luto repentino leva uma mulher à beira da loucura. Trâmites funerários, calor e uma vizinha que vem regar as plantas, se juntam em um périplo emocional no qual é impossível distinguir o real do irreal.

Por que assistir?: um dos recentes retornos de Camila Morgado ao drama, o longa concorreu no Festival de Gramado, colheu elogios no Festival do Rio e contém um trailer que aponta Kris Niklison como uma cineasta particularmente em se apropriar de recursos estéticos para propor uma experiência sensorial.

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

Be the first to comment

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: