A Vida Secreta das Abelhas

No cinema americano das décadas de 1980 e 1990 era comum assistir a filmes com dramas femininos sendo expostos. Alguns títulos como “Flores de Aço”, “Tomates Verdes Fritos”, “Adoráveis Mulheres” e “Colcha de Retalhos” focavam mulheres que independente do tempo se mostraram fortes e independentes diante das adversidades. Infelizmente, o cinema contemporâneo pouco colabora para manter em evidência essas figuras. Entre muitos méritos o novo filme de Gina Prince-Bythewood (do elogiado “Além dos Limites”) se sobressai exatamente por reascender o interesse por estes registros.
Adaptação da obra literária da escritora Sue Monk Kidd, “A Vida Secreta das Abelhas” tem como protagonista a pequena Lily Owens (a sempre notável Dakota Fanning). Ela é maltratada pelo próprio pai Ray (papel de Paul Bettany), tem forte ligação com a morte de sua mãe Deborah (Hilarie Burton) e só encontra consolo na amiga e empregada Rosaleen (Jennifer Hudson) que, por sua vez, vive tempos de intolerância por causa de todas as lutas dos negros pelos direitos civis na Carolina do Sul de 1964. A situação se torna alarmante quando Rosaleen é brutalmente espancada. Sabendo que sua mãe um dia fugiu de Ray e viveu em uma casa onde três irmãs negras que vivem da apicultura, Lily foge unida com Rosaleen para pesquisar mais sobre o passado de Deborah. Lá são acolhidas por August (Queen Latifah), June (Alicia Keys) e May (Sophie Okonedo).
O drama, valorizado pela fotografia cuidadosa de Rogier Stoffers (“Contos Proibidos do Marquês de Sade”) e a bela música instrumental composta por Mark Isham (“O Nevoeiro”), se dedica a narrar as dificuldades de uma raça diante de os preconceitos absurdos de uma sociedade, embora dê um relevo maior aos dramas pessoais de suas personagens centrais. Neste ângulo, Gina Prince-Bythewood nem sempre deixa de deixar melosa algumas situações. Mesmo assim, mantém o controle na maioria do tempo chegando a emocionar a plateia, especialmente com a delicada personagem May, maravilhosamente interpretada por Okonedo, sempre abalada pela morte de uma de suas irmãs e cujos desabafos são escritos e colocados em uma pequena muralha. No geral, temos um filme acima da média que também preserva a importância do autoconhecimento através de mulheres fascinantes.
Título Original: The Secret Life of Bees
Ano de Produção: 2008
Direção: Gina Prince-Bythewood
Elenco: Dakota Fanning, Queen Latifah, Jennifer Hudson, Alicia Keys, Sophie Okonedo, Paul Bettany, Hilarie Burton, Tristan Wilds, Nate Parker, Shondrella Avery, Renée Clark, Sharon Morris, Emma Sage Bowman e Nicky Buggs

A Vida Secreta das Abelhas | The Secret Life of BeesNo cinema americano das décadas de 1980 e 1990 era comum assistir a filmes com dramas femininos sendo expostos. Alguns títulos como “Flores de Aço”, “Tomates Verdes Fritos”, “Adoráveis Mulheres” e “Colcha de Retalhos” focavam mulheres que, não importando a época, se mostraram fortes e independentes diante das adversidades. Infelizmente, o cinema contemporâneo pouco colabora para manter em evidência essas figuras. Entre muitos méritos o novo filme de Gina Prince-Bythewood (do elogiado “Além dos Limites”) se sobressai exatamente por reascender o interesse por estes registros.

Adaptação da obra literária da escritora Sue Monk Kidd, “A Vida Secreta das Abelhas” tem como protagonista a pequena Lily Owens (a sempre notável Dakota Fanning). Ela é maltratada pelo próprio pai Ray (papel de Paul Bettany), tem forte ligação com a morte de sua mãe Deborah (Hilarie Burton) e só encontra consolo na amiga e empregada Rosaleen (Jennifer Hudson) que, por sua vez, vive tempos de intolerância por causa de todas as lutas dos negros pelos direitos civis na Carolina do Sul de 1964. A situação se torna alarmante quando Rosaleen é brutalmente espancada. Sabendo que sua mãe um dia fugiu de Ray e viveu em uma casa onde três irmãs negras que trabalham com apicultura, Lily foge unida com Rosaleen para pesquisar mais sobre o passado de Deborah. Lá são acolhidas por August (Queen Latifah), June (Alicia Keys) e May (Sophie Okonedo).

O drama, valorizado pela fotografia cuidadosa de Rogier Stoffers (“Contos Proibidos do Marquês de Sade”) e a bela música instrumental composta por Mark Isham (“O Nevoeiro”), se dedica a narrar as dificuldades de uma raça diante dos preconceitos absurdos de uma sociedade, embora dê um relevo maior aos dramas pessoais de suas personagens centrais. Neste ângulo, Gina Prince-Bythewood nem sempre evita em deixar melosa algumas situações. Mesmo assim, mantém o controle na maioria do tempo chegando a emocionar a plateia, especialmente com a delicada personagem May, maravilhosamente interpretada por Okonedo, sempre abalada pela morte de uma de suas irmãs e cujas confissões são escritas em pedaços de papel e colocados em uma pequena muralha. No geral, temos um filme acima da média que também preserva a importância do autoconhecimento através de mulheres fascinantes.

Título Original: The Secret Life of Bees
Ano de Produção: 2008
Direção: Gina Prince-Bythewood
Elenco: Dakota Fanning, Queen Latifah, Jennifer Hudson, Alicia Keys, Sophie Okonedo, Paul Bettany, Hilarie Burton, Tristan Wilds, Nate Parker, Shondrella Avery, Renée Clark, Sharon Morris, Emma Sage Bowman e Nicky Buggs
Cotação: 3 Stars

Sobre Alex Gonçalves
Editor do Cine Resenhas desde 2007, Alex Gonçalves é estudante de Jornalismo e viciado em música, fotografia, leitura e escrita. Mais informações na página "Sobre".

6 Comentários em A Vida Secreta das Abelhas

  1. É um bom filme mesmo, com todos estes méritos que tu destacou. Poderia ter amenizado mais no melodrama do último ato, mas as atuações compensam. Mesma cotação.

  2. – Tommy, acho que a razão deste filme ter fracassado em nosso território é o seu atraso para estrear. Aos poucos deverá ser descoberto em DVD. Abraço.

    – Wally, acho que o filme peca por não desenvolver tão bem a tragédia que abate a jovem protagonista, mas ele consegue emocionar.

    – Kamila, a história pode até não ter seu frescor, mas não acho que seja um filme apenas razoável.

    – Mayara, eu até gostaria de ler ao livro. Um dia verei se compro ele.

  3. AMEI o filme desde o começo até o fim. é uma excelente crítica à sociedade da época ressaltando seus contrastes e preconceitos. Não é um enredo já visto em outros filmes; é surpreendentemente ecepcional, em todos os sentidos. O elenco é maravilhoso:Dakota Fanning, Paul Bettany, Hilarie Burton, Queen Latifah, Jennifer Hudson, Alicia Keys, Tristan Wilds, Nate Parker, Sophie Okonedo. Todos trabalharam muito bem seus respectivos papéis.
    Me emocionei em várias cenas do filme; isso mostra a grandiosa atuação de todos os personagens.

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Melhores de 2012: Elenco | Cine Resenhas

Comente

Follow

Get every new post on this blog delivered to your Inbox.

Join other followers: